Category Archives: Entrevista

Fernando Airosa Branco, ex-membro da banda “The Grey Coats”, integra a comunidade macaense de São Paulo

Fernando Airosa Branco

«Ser macaense é um estado de alma».

Natural de Macau, Fernando Airosa Branco ficou famoso nos anos sessenta ao integrar a banda “The Grey Coats”. Eram outros tempos, o que também se traduz nas transformações que paulatinamente foram atingindo a comunidade a que pertence. «Ser macaense é um estado de alma», sustenta o antigo funcionário do Banco Nacional Ultramarino e da Fundação Macau, agora a residir em São Paulo, no Brasil. A’O CLARIM, diz que a habitação é o principal problema da RAEM, dado que há muita especulação imobiliária.

Carlos Albano descobre Portugal a viajar na Ásia

CARLOS ALBANO

«Macau sempre mexeu com o meu imaginário».

Ávido por literatura de ficção ou histórica, ficou a conhecer Macau sem nunca cá ter estado antes. Carlos Albano deve-o a Henrique de Senna Fernandes, Rodrigo Leal de Carvalho e Luís Gonzaga Gomes. No entanto, ficou decepcionado com a realidade nua e crua quando esteve pela primeira vez no território no passado mês de Dezembro. A’O CLARIM, o algarvio descreveu as suas aventuras no périplo por antigos lugares de presença portuguesa na Tailândia, Malásia e Sri Lanka.

Ricardo Machado, Gerente-Executivo na Thunderbird Resorts & Casinos (Filipinas)

Ricardo Machado

«Macau marca a tendência e os outros vão segui-la».

O turismo nas Filipinas pode ter um exponencial desenvolvimento ao ponto de poder concorrer com Macau, sustenta o português Ricardo Machado, para quem o território irá mesmo assim continuar a marcar a tendência no sector do Jogo e os outros mercados vão segui-la. A’O CLARIM o gerente-executivo de “Food and Beverage” na Thunderbird Resorts & Casinos fala sobre Rodrigo Duterte, Donald Trump e o Japão.

José Cardoso, ciclista em viagem pelo mundo

JOSÉ CARDOSO, CICLISTA EM VIAGEM PELO MUNDO

Duas rodas na rota dos portugueses.

Antigo militar das Forças Armadas Portuguesas e jornalista, José Cardoso, natural de Vila Nova de Gaia, cumpre neste momento um dos sonhos da sua vida: dar uma volta ao mundo de biclicleta inspirada nos feitos dos lusos argonautas. O CLARIM contactou-o via e-mail e pediu-lhe que fizesse o ponto da situação da sua épica jornada.

Padre Peter Thoai, Dominicano Vietnamita em Missão no Japão

PADRE PETER THOAI

Novos escravos disfarçados de estudantes.

A exploração dos trabalhadores migrantes provenientes dos países em vias de desenvolvimento, ou sub-desenvolvidos, é uma chaga que persiste em muitos países desenvolvidos, sendo particularmente preocupante no Japão. A’O CLARIM o padre dominicano vietnamita Peter Thoai fala sobre o seu ministério pastoral na “Terra do Sol Nascente” e aborda as condições precárias do mercado de trabalho, as agências de recrutamento e os problemas sociais que advêm de toda uma política discriminatória. Aqui e ali, são notadas semelhanças com a realidade de Macau.

Irmã Beatrice Leung, Professora e Investigadora da Universidade Ursulina Wenzao de Línguas de Taiwan

IRMÃ BEATRICE LEUNG

Liberdade religiosa difere da China para o Ocidente.

Estudiosa das relações do Vaticano com a República Popular da China e com Taiwan, a irmã Beatrice Leung desacredita as notícias distorcidas da Imprensa secular sobre a nomeação de bispos no continente chinês. A’O CLARIM, a professora e investigadora da Universidade Ursulina Wenzao de Línguas aconselha a Santa Sé a ter em atenção os prós e contras dentro da Igreja sobre a política chinesa antes de chegar a acordo com Pequim, dado que a equipa de negociação da Santa Sé não está preparada para entender a correcta mensagem do homólogo chinês. O Natal em Taiwan foi outro tema de conversa.

Luís Cunha, Jornalista e Investigador

LUÍS CUNHA

«A China almeja ser a maior potência do mundo».

Com a chancela do Instituto Internacional de Macau, e resultado de um trabalho investigação para o Instituto dos Estudos Europeus de Macau, o mais recente livro do jornalista Luís Cunha, “China’s Techno-Nationalism in the Global Era”, foi apresentado no território a semana passada. A respeito do mesmo, O CLARIM conversou com o autor.

Paul Pun, Secretário-Geral da Cáritas

Paul Pun

«O nosso principal serviço é para os idosos».

A propósito do 65º aniversário da Cáritas Macau, O CLARIM esteve à conversa com Paul Pun que falou sobre o presente e o passado da instituição que lidera. Em cima da mesa estiveram o modelo de actuação, os idosos, os sem-abrigo, a relação com a Diocese e as Linhas de Acção Governativa para a área dos Assuntos Sociais e Cultura.

Patipat Pumpongpaet, antigo Director do Parque Histórico de Ayutthaya

Patipat Pumpongpaet

Portugal na Tailândia através de Macau.

Ociosos, festivos, especialistas em variadíssimas artes e com lugar preferencial na corte siamesa, é assim que o arqueólogo e historiador Patipat Pumpongpaet descreve os portugueses do período de Ayutthaya. A’O CLARIM, o antigo director do Parque Histórico da ancestral capital do Reino do Sião, actual Tailândia, fala sobre a experiência que teve ao supervisionar as escavações da igreja dominicana no bairro português, as rivalidades com outras potências europeias e a razão para o alheamento generalizado dos tailandeses sobre Portugal. Quanto a Macau, pode funcionar como plataforma para que os portugueses voltem a ser lembrados no País dos Sorrisos.

Ronald Bartolome fala sobre os trabalhadores não-residentes

Ronald Bartolome

«Não há crescimento quando se exclui outras pessoas».

Feliz por fazer parte das mudanças que se verificam em Macau, o empresário Ronald Bartolome partilha o seu conceito de restauração assente num ambiente caseiro. A‘O CLARIM, o sócio-gerente do restaurante “La Cucina Italiana” salienta que os deputados devem ter maior abertura para os trabalhadores não-residentes, porque sem eles não há crescimento. Assumindo ser muito difícil para um estrangeiro fazer negócio no continente chinês, acrescenta que até mesmo na RAEM as operadoras de Jogo estão a fazê-lo cada vez mais à maneira chinesa.

Joaquim Gomes Canotilho, constitucionalista

JOAQUIM GOMES CANOTILHO

O sentido do voto e da democracia.

Numa época em que são cada vez mais os descrentes da política e dos projectos políticos O Clarim foi falar com o constitucionalista Joaquim Gomes Canotilho sobre o voto e a democracia, ou, melhor dizendo, o que resta de ambos.

Jorge Neto Valente fala sobre a Plataforma de Macau para os PLP, na véspera de visitar Portugal

Jorge Neto Valente

Governo Central aprova o papel dos macaenses.

Jorge Neto Valente traça um futuro ambicioso para a Associação dos Jovens Macaenses, ao garantir que o seu programa de actividades é diversificado e há abertura para interagir com todas as comunidades locais, independentemente da língua falada. A’O CLARIM o presidente da instituição falou abertamente sobre os problemas e os desafios que atingem os jovens da diáspora, a relevância das Casas de Macau no mundo e a importância do Encontro das Comunidades Macaenses, sem esquecer as diferenças entre o Patuá cerrado e o Patuá corrente.

Francisco Leandro, especialista em Relações Internacionais, sobre o diferendo entre a RPC e as Filipinas

CHINA TEM O DIREITO A RECUSAR HAIA

A decisão do Tribunal Permanente de Arbitragem de Haia não remete para as questões de soberania das águas territoriais que opõem a República Popular da China às Filipinas, assegura Francisco Leandro, que tece críticas ao posicionamento dos Estados Unidos e reconhece em Hillary Clinton melhor capacidade para liderar a nação americana.

Exposição da “Carta do Achamento” de Pêro Vaz de Caminha

António Dias Rocha

«Belmonte tem uma ligação afectiva e cultural com o Brasil».

A exposição da Carta a El-Rei Dom Manoel sobre o Achamento do Brasil, de Pêro Vaz de Caminha, já apresentada na Sala do Relógio da Torre do Tombo, em Lisboa, encontra-se patente até dia 26 de Outubro, na Sala Pedro Ávares Cabral, no Castelo de Belmonte, constituindo uma das apostas turísticas por parte da edilidade local. O Clarim foi ouvir António Dias Rocha, presidente da Câmara Municipal de Belmonte.

Jorge dos Santos Alves, Coordenador de Estudos Asiáticos da Universidade Católica Portuguesa

Jorge dos Santos Alves

História asiática relativiza presença estrangeira.

Mal compreendida, a presença dos portugueses na Ásia, o professor e investigador Jorge dos Santos Alves atribui a Macau um papel absolutamente central na interacção com os povos asiáticos, porque a imagem que muitas vezes ficou não era a de Portugal, nem dos portugueses, mas sim de Macau e dos macaenses. A’O CLARIM, o coordenador de Estudos Asiáticos da Universidade Católica Portuguesa sustenta que o Ocidente deve dar grande importância às relações bilaterais com a Indonésia, Malásia e Maldivas, três Estados islâmicos fundamentais para a estabilidade na Ásia Oriental. Quanto à Turquia, adverte que a União Europeia e os Estados Unidos não devem menosprezar quem já foi um império mundial.