Category Archives: Apontamento

O Nosso Tempo

A Páscoa e a lógica das nações

A Páscoa e a lógica das nações

As cerimónias da Semana Santa – e o seu culminar na grande efeméride da Ressurreição – convidaram, mais uma vez, os cristãos de todo o planeta, ao esforço interior de se questionarem, na dupla perspectiva do seu aperfeiçoamento como seres humanos e de como se tornarem mais empenhados na construção de um mundo melhor.

O idealismo da mensagem defronta-se, todavia, no quotidiano concreto, com o realismo do mundo tal como existe. E quase parece impossível, sem a ajuda permanente do Altíssimo, navegar por entre tantos escolhos, para não se desistir do objectivo de tentar construir um planeta mais humano.

O Nosso Tempo

A Quaresma e o telemóvel

A Quaresma e o telemóvel

O título desta crónica é algo provocador, aceito, e é-o intencionalmente, porque evoca duas realidades do mundo de hoje, quase nos antípodas uma da outra. O tempo cíclico da interiorização e o tempo contínuo da exteriorização e da alienação interior.

O tempo do cristão consigo próprio. O tempo onde se desfizeram as barreiras da interioridade, o ruído substitui a voz – e a voz nunca é a de oração.

Dia Mundial do Teatro – 27 de Março

DIA MUNDIAL DO TEATRO – 27 DE MARÇO

Teatro Real

Todos somos actores, no palco da vida. Sem guiões, é certo, mas excelentes actores no improviso da vida. A nossa vida é como uma peça de teatro, com princípio, meio e fim. Divide-se em actos, cenas, capítulos. E tal como na peça de teatro, também na vida há personagens principais, secundárias, figurinos. Cabe-nos a nós, autor e actor, da peça da nossa vida, decidir quem é quem. Quem deve ficar na peça até ao fim, ou dela sair sem rasgo de piedade.

Cabe-nos a nós construir os actos guiando as personagens para o final esperado, por nós esperado.

O Nosso Tempo

O que lhes dirá Francisco?

O que lhes dirá Francisco?

Daqui a exactamente uma semana, no dia 24 de Março, o Santo Padre receberá no Vaticano os Chefes de Estado e de Governo da União Europeia, que se deslocarão a Roma para celebrarem o 60º aniversário do Tratado conhecido pelo nome da capital italiana, porque ali assinado, como carta fundadora das comunidades europeias.

Não creio que, em décadas mais recentes, tantos responsáveis políticos, ao mais alto nível, do Velho Continente, se tenham encontrado, ao mesmo tempo, com o líder da Igreja Católica.

O Nosso Tempo

Terras de exclusão, terras de abrigo

Terras de exclusão, terras de abrigo

O Canadá é um vizinho diferente relativamente à nova América que Donald Trump “inaugurou”, essa novíssima pátria americana, de exclusão e não de asilo, como tem sido sua tradição há mais de dois séculos.

E pergunto-me porquê. Qual a razão desta atitude tão distinta perante os refugiados, quando ambos os países são afinal produto sociológico e cultural da mesma gente, pessoas “vindas de fora”, todas em busca de uma vida digna, em porto seguro?

O Nosso Tempo

Que guias para o caminho?

Que guias para o caminho?

Os princípios orientadores do exercício do poder, como forma de serviço à comunidade, têm sido aludidos frequentemente pelo Santo Padre. Tendo por referência tais ensinamentos, empreendo a reflexão que se segue.

Vivemos tempos incertos. E quando isso acontece precisamos, mais do que nunca, de líderes imaginativos e mesmo generosos, como guias para o caminho.

O Nosso Tempo

Notícias para ler e pensar

Notícias para ler e pensar

Há notícias e notícias. Há acontecimentos e acontecimentos. Há histórias e histórias. Como no teclado de um piano, cada notícia tem um som diferente. E como na destruição de um prédio, por motivo de terramoto, por debaixo dos escombros há quase sempre vidas humanas.

Do mesmo modo, sob as notícias por vezes as mais anódinas, emergem tantas vezes (e não apenas em sentido simbólico) rostos desfigurados, membros soltos de corpos despedaçados, mãos agarradas ao nada.

Novo Presidente tomou posse no passado dia 20 de Janeiro

A Era de Trump

A Era de Trump

Donald Trump já tomou posse como Presidente dos Estados Unidos. O seu país e os outros têm agora de se adaptar a esta nova realidade, mas o inverso também terá de acontecer. A situação mundial é demasiado complexa para ser transformada por um só homem, e Trump nem sequer é um ditador.

«A todos os republicanos, democratas e independentes desta nação, digo que chegou a altura de nos juntarmos como um povo unido. […] Prometo a cada cidadão da nossa terra que serei Presidente de todos os americanos».

Filosofia, uma dentada de cada vez (1)

Porquê?

Porquê?

Porquê?

É uma boa pergunta para começar. Isto é onde toda a Filosofia começa.

No entanto, pode-se dizer: “Mas todos nós fazemos essa pergunta”.

O Nosso Tempo

Condenados à esperança

Condenados à esperança

O Papa Francisco recebeu há dias, no Vaticano, o corpo diplomático acreditado na Santa Sé, a quem mais uma vez exortou a um trabalho a favor da paz, da segurança e da solidariedade para com os mais vulneráveis.

É naturalmente o reiterar de uma mensagem para Governos distraídos com as realidades fundamentais da condição humana e demasiado obcecados com jogos de poder que lhes garantam “status”, superioridade, capacidade de dominar, sem ter em conta o preço que por isso pagam milhões de pessoas, em todo o mundo.

1º de Janeiro de 2017 – 50º Dia Mundial da Paz

1º DE JANEIRO DE 2017 – 50º DIA MUNDIAL DA PAZ

Não basta acreditar

O Dia Mundial da Paz foi instituído pelo Papa Paulo VI, em 8 de Dezembro de 1967, e é comemorado todos os anos no dia 1 de Janeiro, desde 1968. Não era sua intenção que esta comemoração se restringisse apenas aos católicos mas que envolvesse todos os homens de boa vontade, independentemente da sua religião, etnia ou posição social.

“A não-violência: estilo de uma política para a Paz” foi o tema escolhido pelo Papa Francisco para o 50º Dia Mundial da Paz – 1 de Janeiro de 2017.

O Nosso Tempo

Francisco e os poetas sociais

Francisco e os poetas sociais

Contra a globalização da indiferença, os poetas sociais. O título desta crónica pode parecer um pouco intrigante, mas “peço-o emprestado” ao Santo Padre, retirando-o da sua mensagem aos participantes no encontro de 2015 dos Movimentos Sociais Populares.

É um belíssimo discurso que simboliza a revolução pacífica que o Pontífice propõe aos habitantes das periferias pobres, dos “barrios”, das “villas”, das favelas, dos marginalizados, enfim, da sua América Latina, convidando-os a converter a sua resignação de excluídos, num novo protagonismo de participação social.

Reflexão

Caminhos da Palestina

Caminhos da Palestina

Para quem se aventura na partilha da escrita, por mero gosto da reflexão, como é o meu caso, o desfolhar inexorável das folhas do calendário impõe temas recorrentes. O tema do Natal parece um deles porque, à primeira vista, já está tudo dito.

Escreveram-se bibliotecas sobre o nascimento de Jesus. O Jesus-Deus e o Jesus homem. O Jesus histórico, o Jesus político, o Jesus “inventado” pelos cristãos, o Jesus caricaturado pelos adversários dos cristãos.

Família e Fé

Um tempo de profundo diálogo

Um tempo de profundo diálogo

Já estavam casados há três anos. Tinha sido um amor à primeira vista e, durante o namoro, não houve muito diálogo. O amor, como todos sabem, não se expressa com palavras, mas sim com sentimentos.

As palavras sobram – o coração entende tudo. Os sentimentos expressam o que de mais verdadeiro há no interior de cada pessoa.

Falta de educação ou de educadores?

Falta de educação ou de educadores?

Gosto pouco da palavra “crise”. Logo, é bom de ver, que nos últimos tempos a desagradabilidade foi aumentando e só não me tiranizou de forma absoluta porque eu não o permiti. Faço jus ao conceito de que “talvez eu não possa mudar o mundo, mas de certeza que não vou permitir que o mundo me mude a mim”.

Lamentar, criticar e agitar é desconfortável e a nada conduz. Pensar e agir será o caminho correcto para iniciar um processo de mudança no sentido duma melhoria que a todos beneficie.