Monthly Archives: March 2017

General Vasco Rocha Vieira, último Governador de Macau

General Vasco Rocha Vieira

«A Igreja Católica pertence à identidade de Macau».

De regresso ao território, onde teve a oportunidade de se encontrar com o bispo D. Stephen Lee, o último governador de Macau, general Vasco Rocha Vieira, mostrou-se impressionado com o novo campus da Universidade de São José. Em entrevista exclusiva a’O CLARIM, falou sobre o papel da China, da comunidade portuguesa e da Igreja Católica na RAEM.

Solução avançada por Francisco Vizeu Pinheiro

Francisco Vizeu Pinheiro

Museu marítimo em Lai Chi Vun.

O arquitecto Francisco Vizeu Pinheiro disse a’O CLARIM que a transformação dos estaleiros navais de Lai Chi Vun num novo polo de atracção turística poderia contribuir para a diversificação económica da RAEM.

«Os estaleiros de Lai Chi Vun podem fazer parte do melhor museu marítimo da Ásia, senão do mundo. O sítio é ideal porque já existem as estruturas», referiu Vizeu Pinheiro, acrescentando que no local se «pode mostrar as várias fases de construção dos barcos portugueses, chineses e híbridos, como é o caso da Lorcha, com ambas as tecnologias».

Medicina Chinesa em Portugal

Sónia Ribeirinho

Entre a desconfiança e a procura.

O crescimento da popularidade das medicinas alternativas em Portugal, a cada vez maior aceitação por parte da população e do meio médico tradicional, e a notória abertura do Governo, nomeadamente do Ministério da Saúde, para estas práticas, tem feito com que haja cada vez mais profissionais nesta área.

Uma das medicinas que mais tem crescido em popularidade é a Medicina Tradicional Chinesa, especialmente na sua área de acupunctura. Não existem dados oficiais mas basta estar atento às notícias e às conversas de café para se saber que, da parte da população, há uma grande curiosidade e desejo de práticas que coloquem um pouco de lado a farmacopeia ocidental. «Um regresso a práticas antigas», como referiu uma especialista do sector.

Corpo de Bombeiros reforça prevenção

Leong Iok Sam

Mais dedicação e investimento.

O Corpo de Bombeiros (CB) está a dar resposta aos desafios impostos pelo progresso, ao apostar cada vez mais nos exercícios de formação vocacionados para operações de grande escala.

«Com o rápido desenvolvimento social, há agora muitas construções de grande porte em Macau. Para responder cabalmente a este tipo de situações, realizamos mais acções de formação destinadas ao salvamento para ocorrências com grandes acidentes e simulacros para evacuação e salvamento em hotéis», disse a’O CLARIM Leong Iok Sam, comandante do CB.

Evangelização das potências europeias nos últimos cinco séculos

Hugo Gonçalves Dores

Mudam-se os tempos, mudam-se os meios.

«O objectivo da missionação não mudou do século XVI para o século XX, pois trata-se de criar cristãos, que sejam católicos. Agora, quanto aos meios utilizados, o caminho, há obviamente diferenças», disse a’O CLARIM Hugo Gonçalves Dores, à margem da palestra sobre os “Limites Historiográficos e os Desafios de Estudar as Missões Cristãs nos Tempos Imperiais (séculos XIX e XX)”.

«Já não se junta um conjunto de população, e se baptiza, e é toda católica, como acontecia nos séculos XVI e XVII. A missionação passou por um processo de endoutrinação.

Capa-31-03-17

Capa-31-03-17

Movimento “Occupy Central”

MOVIMENTO “OCCUPY CENTRAL”

Dois activistas condenados

Dois activistas pró-democracia de Hong Kong, incluindo Alvin Cheng, do grupo “Civic Passion”, foram ontem condenados por impedirem que oficiais de justiça desbloqueassem um local de protesto em Mong Kok durante o movimento “Occupy”.

Alvin Cheng, que foi candidato ao Conselho Legislativo nas eleições de Novembro do ano passado, foi condenado a três meses de prisão, enquanto Au Yuk-kwan foi sentenciado a uma multa de dez mil dólares de Hong Kong e um mês de prisão com pena suspensa durante um ano, segundo a Imprensa de Hong Kong.

Fosun: Presidente e Vice-Presidente demitem-se

Fosun

Acções “espirram” em Hong Kong

As acções do grupo chinês Fosun, dono de várias empresas em Portugal e accionista maioritário do banco Millenium BCP (presente em Macau), recuaram ontem, após a demissão de dois altos executivos da empresa, incluindo o presidente executivo (CEO).

O grupo anunciou na terça-feira que Liang Xinjun, CEO e um dos quatro fundadores do grupo, se demitiu, devido a “motivos de saúde” não especificados.

Também de saída da firma chinesa está Ding Guoqi, vice-presidente executivo, neste caso para “passar mais tempo com a família”.

Esquerda, Direita e o Lusitano Autofagismo

Em nome do Portugal universal

Em nome do Portugal universal

Há pouco mais de um ano fui convidado pelo Rafael Pinto Borges, que poucos meses antes me fora apresentado por um amigo que muito prezo, o Miguel Castelo Branco, para colaborar com conteúdos para uma página do facebook que o Rafael acabara de criar. Intitulava-se Nova Portugalidade e tinha como objectivo divulgar factos pouco ou nada conhecidos, desmascarar mitos e repor a verdade histórica no que concerne o período mais fértil da nossa história e épocas seguintes. Ora, quem conhece o meu trabalho (artigos na imprensa, livros, documentários) sabe que é essa a minha praia. Resgate e divulgação do Património Português, material e imaterial, espalhado pelo mundo, tem sido o cerne da minha actividade profissional nas últimas duas décadas. Aliás, presumo que tenha sido por essa razão que o convite me foi endereçado.

Cidades no Rio Amarelo – 1

Encruzilhadas e mutações em Zhengzhou

Encruzilhadas e mutações em Zhengzhou

Berço da nação chinesa, a província da Henan, banhada ao longo de 700 quilómetros pelas águas do Rio Amarelo, entrou no século XXI com toda a ousadia e determinação. Em singular coexistência com a modernização acelerada e o orgulho próprio dos seus habitantes, permanecem aí – dir-se-ia um universo paralelo – marcos de uma herança histórica-cultural multissecular. Das sete capitais que o Império do Meio teceu, três delas situam-se na província de Henan. São elas, Kaifeng, Luoyang e Anyang. Mas Henan foi também o berço de muitas outras coisas: do Tai chi ao I-ching (Livro de Mutações), do Wushu a Deng Yaping, a imbatível e já lendária campeã de ténis de mesa.

Filosofia, uma dentada de cada vez (9)

Afinal o que é o Quadrado das Oposições?

Afinal o que é o Quadrado das Oposições?

Apreensão simples, julgamento, raciocínio: estas são as três operações do intelecto que estamos a estudar. Na última edição falámos da importância do “conversio ad phantasmata” (regresso às imagens”) para a apreensão simples.

Também dissemos que o produto da apreensão simples era conceito/ideia/noção. E onde é que encontramos conceitos/ideias/noções? Na nossa mente.

Quando exprimimos um conceito em linguagem escrita ou falada chamamos-lhes “termo” (em Grego, “horos”).

O Nosso Tempo

A Quaresma e o telemóvel

A Quaresma e o telemóvel

O título desta crónica é algo provocador, aceito, e é-o intencionalmente, porque evoca duas realidades do mundo de hoje, quase nos antípodas uma da outra. O tempo cíclico da interiorização e o tempo contínuo da exteriorização e da alienação interior.

O tempo do cristão consigo próprio. O tempo onde se desfizeram as barreiras da interioridade, o ruído substitui a voz – e a voz nunca é a de oração.

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – XII

A Igreja e o Mundo Germânico

A Igreja e o Mundo Germânico

Não serão propriamente cismas ou divisões, mas avanços e expansões. De uma Igreja em crescendo, a ganhar a Europa e a formar uma cristandade, na formação do mundo medieval. Trata-se da implantação e definição religiosa e espiritual, mas também geopolítica, de regiões de onde mais tarde brotarão movimentos de reforma, de ruptura, de onde nascerão heresias e levantamentos de carácter anti-eclesial. Importa pois conhecermos as raízes da formação desse mundo, amplamente germânico e oriental, abaluartado no que será a futura Alemanha, ou Império Germânico, entre os Alpes e o Mar do Norte e o Báltico, até à Escandinávia e a leste até à Rússia. Da Irlanda, semeada a árvore do Cristianismo, esta não mais parou de crescer, sem crises nem cisões. Da vizinha Inglaterra para leste, aí sim, o futuro não será tão estável como na ilha de São Patrício.

Cartas do Bornéu – 8

O encontro com o rajá Siripada

O encontro com o rajá Siripada

Uma centena de metros terra adentro, resguardados por um tecto de zinco, estão à vista uns quantos metros de pedras de granito – parte de uma área com um total de cem metros de comprido por cinco de largo, que foi alvo de escavações em 1980 – que constituíam a base da muralha que a pena de Pigafetta descreve como “um grande muro construído de grandes tijolos e com barbacãs, como nas fortalezas”. Erguida ao longo da costa, em frente à ilha artificial de Terindak, a sul, e, para norte, encarando terra firme, a muralha (idealizada numa maqueta à escala real exposta no Museu Marítimo) tinha dupla função: proteger Kota Batu de possíveis ataques e, simultaneamente, servir de via principal de acesso à dita cidade.

Dia Mundial do Teatro – 27 de Março

DIA MUNDIAL DO TEATRO – 27 DE MARÇO

Teatro Real

Todos somos actores, no palco da vida. Sem guiões, é certo, mas excelentes actores no improviso da vida. A nossa vida é como uma peça de teatro, com princípio, meio e fim. Divide-se em actos, cenas, capítulos. E tal como na peça de teatro, também na vida há personagens principais, secundárias, figurinos. Cabe-nos a nós, autor e actor, da peça da nossa vida, decidir quem é quem. Quem deve ficar na peça até ao fim, ou dela sair sem rasgo de piedade.

Cabe-nos a nós construir os actos guiando as personagens para o final esperado, por nós esperado.