Monthly Archives: September 2018

Papa Francisco convida os católicos da China ao diálogo e à reconciliação

Ide a vós o nosso reino

Ide a vós o nosso reino.

O Papa Francisco exortou, na passada quarta-feira, os católicos da República Popular da China a superar as divisões do passado e a promover uma nova fase na vivência da fé no Continente, depois de no último fim-de-semana Pequim e a Santa Sé terem anunciado a assinatura de um acordo histórico relativo à nomeação de bispos. O objectivo do compromisso é o de colocar fim ao prolongado distanciamento entre a China e o Vaticano.

O Santo Padre escreveu uma carta aos fiéis chineses com o objectivo de encorajá-los a “sanar as feridas do passado e a restabelecer e manter a plena comunhão”.

Análise

Ingenuidade ou estratégia?

Ingenuidade ou estratégia?

Convidado a escrever neste Semanário, onde regularmente colaboro, sobre o tema candente da actualidade católica na China que é o acordo alcançado entre o Governo Central e a Santa Sé, faço-o gostosamente como sempre, permitindo-me no texto uma ou outra opinião ou comentário pessoal que são, naturalmente, da minha exclusiva responsabilidade.

Embora não isento de críticas de vários sectores, é já considerado histórico – e pelo seu pioneirismo é-o certamente – o acordo provisório que o Vaticano assinou com as autoridades de Pequim, sobre a nomeação de bispos chineses.

Dedicação da Capela do novo Campus da Universidade e do Colégio Diocesano de São José no dia da abertura do Ano Lectivo

Tufão de fé

Tufão de fé.

Concebida pelo arquitecto japonês Koji Yagi, a capela do novo campus da Universidade e do Colégio Diocesano de São José está desde o passado Domingo pronta a acolher serviços religiosos. Está prevista a celebração de missa diária, confissões e a exposição do Santíssimo.

D. Stephen Lee, bispo de Macau, presidiu à dedicação da capela, coadjuvado pelos padres Peter Stilwell, José Mario Mandía e Albert Ho, e pelo diácono Stephen Morgan. A cerimónia serviu também para assinalar a abertura do ano académico.

Teologia, uma dentada de cada vez (1)

O que a Fé e a Razão têm a ver uma com a outra?

O que a Fé e a Razão têm a ver uma com a outra?

«A fé e a razão [raciocínio] são como duas asas com as quais o espírito humano se eleva em contemplação da verdade; e Deus colocou no coração humano o desejo de conhecer a verdade – numa palavra, conhecer-se a si próprio – para que, ao conhecer e amar a Deus, os homens e as mulheres também possam alcançar a plenitude da verdade sobre eles próprios» (Êxodo., 33:18; Salmos., 27:8-9 e 63:2-3; João., 14:8; 1 João., 3:2) (Fides et Ratio 1 – Fé e Razão 1). São João Paulo II começa assim a sua décima terceira carta encíclica (publicou catorze ao longo do seu pontificado).

Papa no Báltico, Sínodo dos Bispos e Vocações

“Cu-cu”, surpresa!

“Cu-cu”, surpresa!

Entre sábado e terça-feira, o Papa Francisco esteve nos países bálticos para reforçar a fé daqueles povos duramente provados pela perseguição nazi, seguida de meio-século de perseguição soviética. Entretanto, de 3 a 28 de Outubro, arranca em Roma o sínodo dos bispos, sobre os jovens e a vocação, que inclui no programa (14 de Outubro) a canonização do Papa Paulo VI e do arcebispo D. Óscar Romero.

A primeira etapa da viagem aos países bálticos foi igual à de todas as viagens anteriores.

Capa 28-09-18

Capa 28-09-18

Audiovisuais da Toxicodependência Emocional

Cristina e outras excrescências

Cristina e outras excrescências

Fiquei a semana passada a conhecer uma criatura chamada Cristina F. que, pelos vistos, é tida como uma das mulheres mais influentes de Portugal. E isto, à conta de uma revista de conteúdos femininos, de umas quantas marcas de produtos cosméticos, de uma mui frequentada conta no Instagram e, sobretudo, devido à sua função de apresentadora de programas de televisão, ou melhor, de co-apresentadora, pois a mencionada senhora era até há bem pouco tempo a eminência parda do dinossauro José Manuel Luís Goucha, da parte da manhã, e concorrente directa e a solo do rançoso concurso dirigido pelo anafado Fernando Mendes na auto-denominada “estação pública de televisão”, ao fim da tarde.

Passeios por Havana – 4

O parente de Espinoza e os luso-canários

O parente de Espinoza e os luso-canários

A avenida Paseo del Prado, divisória da zona histórica, a dita Habana Vieja, é uma área com muitos edifícios já recuperados que desemboca no Capitólio, antiga sede do Governo e actual Academia das Ciências, talvez a parte mais nobre da cidade. Até 1863 conviveu de perto com a antiga muralha (demolida nesse ano), situando-se outrora ali a estação ferroviária de Villanueva. Se seguirmos em sentido contrário, entramos directos na boca do porto de Havana, que mais parece um lago com cinco reentrâncias e ao qual se acede por um canal apropriadamente denominado Canal de Entrada. São escassas e pequenas as embarcações que naquelas calmas águas pairam, simples barcoitas de pesca artesanal. Para lá me dirijo, não sem antes ter anotado no meu caderno de campo o nome Emma Rosa Chuy escrito numa pequena placa afixada na fachada amarela de uma escola de educação especial que mais tarde decifraria.

Novembro, mês de novas etapas

Outono promissor

Outono promissor

Nas últimas semanas tem sido recorrente perguntarem-nos acerca da nossa experiência em terra. Fez no passado dia 19 de Setembro dois anos que aterrámos em solo europeu. Havia quatro anos que não visitávamos Portugal. No meu caso, desde 1997 que não vivia permanentemente no país que me viu nascer.

Para nós, dois anos é muito tempo para estar no mesmo sítio, depois de termos vivido três anos sem endereço permanente. Sinceramente, assim de repente, não sei se a experiência foi, ou não, positiva.

Fórmula 1 – Época de 2018

Luta na terra dos czares e ortodoxos

Luta na terra dos czares e ortodoxos

Na Rússia a religião cristã é – sem dúvida – a mais representada no País. Este conta com uma população aproximada de 144,5 milhões de habitantes, estando a população cristã estimada entre cerca de 76 por cento (valor adiantado pelo censos realizado em 2012 pela agência Levada Center) e 65 por cento (valor anunciado pela estatal Public Opinion Foundation, em 2013).

Entre os cristãos, deverão existir entre 600 mil e 1,5 milhões de católicos – valores superiores aos censos oficiais, que indicam haver apenas 140 mil fiéis à Igreja de Roma.

Armamento

Papa denuncia indústria escandalosa

Papa denuncia indústria escandalosa

O Papa Francisco disse em conferência de Imprensa, na passada quarta-feira, que os gastos mundiais com o armamento são «escandalosos», em especial quando ainda há pessoas que morrem de fome.

«A indústria e o comércio de armas, e também o contrabando de armas, são uma das maiores corrupções e, por detrás disto, está sempre a lógica da defesa», observou, durante o voo de regresso ao Vaticano, desde Talin (Estónia), propondo exércitos «razoáveis e não-agressivos» para defender as fronteiras de cada país, de forma «lícita».

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – LXXXII

A secularização – II

A secularização – II

A secularização envolve vários conceitos, quando se não confunde com os mesmos. Temos analisado aqui alguns, tentado destrinçar e clarificar. Um deles é o laicismo, um termo muito usado em múltiplas asserções e banalizado exaustivamente, gerando confusão. É uma tendência ideológica, mais que tudo. Que pretende “arrumar” a religião no plano da consciência individual e apenas aí. Sem que desse reduto extravase para a sociedade. Podemos dizer que faz parte do processo de secularização da sociedade, no sentido mais lato e sem entrar em pormenores canónicos. É, assim, do ponto de vista histórico, uma tendência que resulta de uma reacção ideológica à secular preponderância da esfera religiosa sobre a esfera política, pelo menos no arco cronológico que vai da Idade Média (Reforma Gregoriana, humilhação de Canossa…) até à Revolução Francesa (a partir de 1789), nos alvores da época contemporânea.

Família e Fé

Autoridade e autoritarismo

Autoridade e autoritarismo

Chama-se Summerhill. É um famoso colégio britânico que, nos anos sessenta, ficou conhecido pela sua defesa de uma educação sem a presença atemorizadora da autoridade dos professores. Seria uma educação livre, arejada, sem constrangimentos de nenhum tipo.

Professores e alunos procurariam ajudar-se mutuamente, com uma sã camaradagem, e assim trabalhariam lado a lado naquele revolucionário projecto educativo.

Bengala e o Reino do Dragão – 45

A névoa da portela de Dochula

A névoa da portela de Dochula

No seu relato, Estêvão Cacela afirma ter-se dedicado de corpo e alma a aprender o idioma da região e, provavelmente, o Sânscrito, uma vez que menciona ter estudado “os livros dos lamas”. Ou seja, embora, à semelhança dos demais, justifique as dificuldades “em ministrar a catequese” com o desconhecimento da língua, este jesuíta tem a humildade de a aprender através do contacto com os lamas. No processo, certamente terá enxergado alguns dos preceitos do Budismo. Como dissemos, o jesuíta identifica “Chescamoni” – Sakyamuni, Buda – como o filho de Deus. Tomando como ponto de partida os mistérios e dogmas cristãos, Cacela revela-nos nas páginas do “diário” a sua percepção das crenças dos budistas butaneses, contrapondo-as a questões ligadas à Santíssima Trindade, à Encarnação, à Virgem Maria e à existência do inferno e do paraíso.

Conhecer as Leis de Macau

Processamento na cessação da relação de trabalho no âmbito do regime de previdência central não obrigatório (segunda parte)

Processamento na cessação da relação de trabalho no âmbito do regime de previdência central não obrigatório (segunda parte)

A Lei n.º 7/2017 (Regime de previdência central não obrigatório) entrou em vigor em 1 de Janeiro deste ano. Na semana passada, falámos nesta coluna sobre o processamento na cessação da relação de trabalho do regime de providência central não obrigatório, hoje vamos continuar este tema.

Processamento em relação ao trabalhador

A entidade gestora de fundos após ser notificada pelo empregador da cessação da relação de trabalho vai cancelar a subconta de contribuições do plano conjunto de previdência.