Category Archives: Destaque

2018 – Mensagem de Natal de D. Stephen Lee

2018 – Mensagem de Natal de D. Stephen Lee

Cristo nasceu, chegou a salvação!

Queridos Irmãos e Irmãs em Cristo,

«Eis o teu Rei, o Santo de Israel, que vem salvar o mundo» (Zac 9,9)

O nascimento do Menino Jesus está cheio do esplendor da divindade e de humanidade, e é a esperança da humanidade. O seu nome é “Emanuel” – Deus connosco – o Senhor que veio ao mundo através da Virgem Maria. O seu nascimento não apenas cumpriu as palavras do profeta Isaías, como é a maior libertação que Deus operou em prol da humanidade. A presença pessoal de Jesus Cristo faz-nos sentir que Deus, de facto, caminha connosco e deseja partilhar as nossas alegrias e tristezas.

No final do Sínodo dos Bispos, a 27 de outubro 2018, a Santa Sé divulgou o Documento Final, que propõe orientações importantes para o futuro trabalho de evangelização da Igreja. Há alguns dias atrás, enviei uma carta a todos os jovens partilhando algumas das ideias específicas do Documento que usa a narrativa de São Lucas sobre o encontro dos dois discípulos com Cristo em Emaús (cf. Lc 24, 13-35). As três partes desta secção do Evangelho incluem: «Caminhava com eles», significando «acompanhamento»; «os seus olhos abriram-se», significando «acalentar»; «partiram sem demora», significando «acção».

Família e Fé

Família e Fé

Simplicidade

«Nasceu-vos hoje na cidade de David um Salvador, que é o Cristo Senhor. Isto vos servirá de sinal: encontrareis um Menino envolto em panos e deitado numa manjedoura» (Lc., 2:11-12). Com estas singelas palavras o Anjo comunica aos pastores o sublime acontecimento da Noite de Natal.

Deus acaba de nascer. Vem ao mundo – criado por Ele – e vem para nos salvar. Não vem simplesmente para nos fazer uma visita de cortesia – isso já seria muito! No entanto, para Deus, isso seria muito pouco.

Veio para habitar entre nós. Veio revelar-nos o Seu infinito Amor. Veio para morrer na Cruz e abrir-nos assim as portas do Céu. É que cada um de nós vale muito: sejamos grandes ou pequenos, fortes ou frágeis, nascidos ou ainda por nascer.

Reflexão

Tempo para Deus

Tempo para Deus

A beleza do Natal não cessa de tocar profundamente o nosso coração.

É sempre comovedor contemplar o presépio e ver com os nossos próprios olhos que Deus – que é tão grande, imenso, infinito – Se torna uma criança para que nos aproximemos d’Ele com confiança, com segurança.

Torna-Se uma criança para que O possamos amar, acolher, sem nos assustarmos com o Seu esplendor divino.

Toda a Sua glória fica oculta para que não nos amedrontemos. Para que nos aproximemos sem medo, temor ou algum tipo de receio.

Catarina Martins, Responsável pela Secção Portuguesa da Fundação ajuda à Igreja que sofre (AIS)

«A liberdade religiosa continua a deteriorar-se»

«A liberdade religiosa continua a deteriorar-se».

O relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo foi apresentado no passado dia 22 de Novembro. O documento mostra que há mais países onde esta liberdade está ameaçada ou não existe, e que a situação se está a deteriorar, inclusivamente na Europa. Catarina Martins, responsável pela secção portuguesa da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), que é a entidade que elabora este relatório, em entrevista à Família Cristã fala de uma situação preocupantes em todo o mundo, que apenas melhorou no Iraque e na Síria, uma vez libertos da ocupação do Daesh.

Diocese recolheu testemunhos nas Filipinas

Vencer a distância, aproximando as famílias

Vencer a distância, aproximando as famílias.

O Centro Pastoral Católico da diocese de Macau vai este ano, pela primeira vez, assinalar a Festa da Sagrada Família com uma iniciativa destinada em especial às imigrantes das Filipinas, que não têm a oportunidade de partilhar a quadra natalícia com os filhos.

A 30 de Dezembro, dia que a Igreja Católica consagra à celebração da família e da vida familiar, o Centro Pastoral vai reunir a comunidade filipina com o propósito de assinalar o nascimento de Jesus Cristo num ambiente o mais familiar possível. Durante o evento serão divulgadas mensagens, testemunhos e depoimentos recolhidos nas Filipinas pela diocese de Macau junto de crianças e jovens cujos pais vivem e trabalham no território. «Há muitas pessoas que estão sozinhas em Macau. Muitas são mães que se viram obrigadas a deixar os filhos para trás», referiu o padre Alejandre Vergara. «De forma a reforçar os laços que os unem, durante a celebração vamos emitir entrevistas que fizemos às crianças. As mães dos meninos e meninas que entrevistámos não sabem que estes testemunhos serão transmitidos, mas vamos fazer o que está ao nosso alcance para garantir que estejam presentes nas celebrações», acrescentou o sacerdote, um dos ministros encarregados pela diocese de Macau de dar resposta às necessidades espirituais da comunidade filipina que vive e trabalha na RAEM.

Padre Alejandre Vergara, Superior da Sociedade de Nossa Senhora da Santíssima Trindade em Macau

PADRE ALEJANDRE VERGARA

«A igreja é o primeiro local que os filipinos procuram».

Fundada há sessenta anos, nos Estados Unidos, a Sociedade de Nossa Senhora da Santíssima Trindade foi encarregada pela diocese de Macau de responder às necessidades espirituais da comunidade filipina radicada no território. Em Macau desde 1999, a congregação faz do trabalho de equipa – e de um esforço de coordenação entre sacerdotes, religiosas e leigos – o método de eleição para levar a Palavra de Deus a quem dela mais necessita. A queda do número de vocações é um dos desafios com que a Sociedade se depara. Entrevistamos o Padre Alejandre Vergara.

USJ: Faculdade de estudos religiosos em festa

USJ: FACULDADE DE ESTUDOS RELIGIOSOS EM FESTA

Professor Stephen Morgan lembrou John Henry Newman.

D. Stephen Lee, bispo de Macau, presidiu na passada terça-feira às celebrações do Dia da Faculdade de Estudos Religiosos da Universidade de São José (USJ), naquela que foi a primeira ocasião em que o galês Stephen Morgan orientou a organização da efeméride enquanto responsável pela instituição de ensino.

D. Stephen Lee presidiu à celebração da Eucaristia, o ponto alto do programa comemorativo da efeméride. Antes, o novo director da Faculdade de Estudos Religiosos da USJ proferiu uma palestra inspirada no Evangelho de São João e subordinada ao tema “A Palavra se fez Carne”. Antigo ecónomo da diocese inglesa de Portsmouth e desde Setembro responsável pelo fomento das vocações religiosas no território, o professor Stephen Morgan abordou na sua intervenção o pensamento e a obra de John Henry Newman, teólogo inglês que defendia um maior envolvimento dos leigos e dos fiéis não ordenados na vida da Igreja.

Portugal acolhe jornadas mundiais da juventude 2022

PORTUGAL ACOLHE JORNADAS MUNDIAIS DA JUVENTUDE 2022

Jovens são a prioridade da Igreja nos próximos anos

As Jornadas Mundiais da Juventude de 2022 vão realizar-se em Portugal, nos arredores de Lisboa. A quatro anos de distância, ainda não é lícito que a diocese de Macau venha a estar representada no evento. A possibilidade foi abordada pel’O CLARIM junto do Centro Pastoral Diocesano para a Juventude, que reiterou que a próxima edição do encontro, que se realiza no Panamá entre 23 e 27 de Janeiro, não vai contar com a presença de representantes do território.

Tammy Chio, secretária-geral do Centro Pastoral, adiantou que o organismo foi contactado por dois ou três jovens locais que manifestaram interesse em deslocar-se à América Central, mas a distância e o facto da demanda suscitada pelo certame não ter sido mais expressiva acabam por justificar a ausência de um grupo em representação da Igreja Católica em Macau.

Padre João Eleutério

PADRE JOÃO ELEUTÉRIO

É preciso maturidade eclesial para dar resposta às necessidades.

Uma entidade inteira, mas activa e irreverente. É esta a visão da Igreja que o padre João Eleutério alimenta. O antigo director da Faculdade de Teologia da Universidade de São José regressa a Portugal no final de Janeiro, depois de quase dez anos em Macau. Doutorado em Teologia e em História das Religiões, o sacerdote vai coordenar o programa de doutoramentos da Universidade Católica Portuguesa. Da passagem pela Ásia, o padre João Eleutério leva o registo de uma realidade desafiante e também um enorme capital de esperança. O ainda professor da USJ acredita que o acordo entre a Santa Sé e o Vaticano anunciado em Setembro abre as portas à reconciliação dos católicos chineses e defende que a criatividade do Espírito Santo é o melhor trunfo de que a Igreja dispõe para chegar ao coração dos fieis.

Diocese celebrou o Dia Mundial dos Pobres

Agrava-se o fosso entre mais e menos favorecidos

Agrava-se o fosso entre mais e menos favorecidos.

A diocese de Macau assinalou na segunda-feira, pelo segundo ano consecutivo, o Dia Mundial dos Pobres, uma data celebrada no ano passado pela primeira vez por iniciativa do Papa Francisco e que em 2018 voltou a ser assinalada um pouco por todo o mundo.

No território, a evocação do Dia Mundial dos Pobres teve lugar na Taipa, com a Cáritas a oferecer um almoço a cerca de uma centena de pessoas. Na iniciativa, organizada em estreita cooperação com a Diocese, participaram residentes em situação social muito distinta, explicou a’O CLARIM o secretário-geral da Cáritas Macau, Paul Pun: «Juntámos cem participantes, entre os quais idosos que vivem sozinhos, alguns sem abrigo e ainda crianças, sobretudo de famílias monoparentais. A diocese de Macau tentou encorajar os jovens a fazerem chegar o seu apoio aos menos privilegiados».

Francis Nge Nge e Ignatius Ngo Van Thu Giang, os novos Diáconos de Macau

FRANCIS NGE NGE E IGNATIUS NGO VAN THU GIANG

Valores cristãos geram novas vocações.

Receberam o diaconato no dia de Todos os Santos e estão, desde então, a um pequeno passo de alcançar a meta que se propuseram atingir: a de se tornarem sacerdotes e colocarem a vida ao serviço do povo de Deus. O entusiasmo com que o vietnamita Ignatius Ngo Van Thu Giang e o birmanês Francis Nge Nge falam dos desafios que os esperam contradizem a ideia de que a Igreja se depara com uma crise de vocações. No Vietname e no Myanmar, asseguram, o Catolicismo tem vindo a crescer nos últimos anos.

Padre James Chang Woo Ho, membro da Congregação Clerical dos Beatos Mártires Coreanos

PADRE JAMES CHANG WOO HO

«A Igreja coreana está pronta para estender a mão à Coreia do Norte».

Foi ordenado sacerdote a 29 de Setembro, em cerimónia presidida pelo bispo D. Stephen Lee, que fez culminar um percurso de mais de uma década de total entrega à disseminação da Palavra de Deus. O sul-coreano James Chang Woo Ho rezou pela primeira vez no Vietname, aos 17 anos, e o conforto que encontrou no seio da Igreja Católica nunca mais o abandonou. A fé colocou-o no encalço de Santo André Kim e trouxe-o até Macau, onde se propõe retribuir a ajuda dada pelo território à evangelização da Península Coreana.

Igreja Católica é prova de vida da Humanidade

Estão os valores reféns dos extremistas?

Estão os valores reféns dos extremistas?

O assunto pode parecer fracturante no seio dos católicos, não porque os possa dividir, mas porque toca em matérias sensíveis, fazendo-os questionar o seu próprio posicionamento face à Igreja Católica e aos temas que estão na ordem do dia de todas as sociedades, independentemente do seu quadrante político e geográfico.

Não é de agora que a Igreja Católica é encarada como sendo tradicionalista, ortodoxa e, por vezes, reaccionária. Os últimos escritos sobre o Papa Pio XII são disso exemplo, pois permanecem vivas duas teorias opostas: a primeira acusa Eugenio Pacelli de ter colaborado com o Nazismo, a segunda defende que a acção do então Sumo Pontífice contribuiu para salvar do holocausto centenas de milhares de vidas.

Padre Eddie Hsueh Kwan Ho, Sacerdote do Movimento dos Focolares

Padre Eddie Hsueh Kwan Ho

«Alimentamos a visão da Igreja, consagrada pelo Vaticano II».

Diálogo, evangelização e uma vivência comunitária da espiritualidade inerente à mensagem dos Evangelhos são conceitos centrais para o Movimento dos Focolares. O organismo, fundado pela italiana Chiara Lubich durante a Segunda Guerra Mundial, celebra 75 anos com o compromisso renovado de continuar a servir a Igreja Católica. Presente em 182 países e territórios, o Movimento chegou a Macau no início da década de 70 e mantém na RAEM uma acção evangelizadora discreta, mas consolidada. Os membros da “Obra de Maria” apostam, sobretudo, na evangelização inter-pares, de leigo para leigo. O padre Eddie Hsueh Kwan Ho, sacerdote responsável pelo Movimento em Macau e em Hong Kong, diz mesmo que não há melhores evangelizadores.

Paróquia de Nossa Senhora de Fátima celebrou 50º Aniversário

PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

Igreja dos pobres em festa.

A paróquia de Nossa Senhora de Fátima assinalou no passado dia 13 de Outubro os cinquenta anos da sua criação, com missa e procissão, tendo reunido centenas de fiéis de várias gerações. Coincidentemente, no mesmo dia, celebraram-se os 101 anos da última aparição de Maria aos pastorinhos, durante a qual se apresentou como sendo a Senhora do Rosário.

Pelas 19 horas, a igreja apresentava-se repleta de fiéis, maioritariamente chineses, destacando-se entre os participantes as Irmãs da Caridade, congregação religiosa fundada por Santa Teresa de Calcutá.