Daily Archives: June 22, 2018

Entidades de Matriz Portuguesa, Diocese e Cáritas organizam actividades há vários anos

Verão

Sabe como entreter o seu filho este Verão?

Ocupar os tempos livres dos mais novos, impedindo que fiquem em casa em frente à televisão, é o propósito das actividades de Verão organizadas pela Casa de Portugal, Associação de Pais e Encarregados de Educação do Jardim de Infância D. José da Costa Nunes, diocese de Macau e Cáritas. O convívio saudável das crianças e jovens é outro objectivo das iniciativas que se realizam entre os meses de Junho e Agosto.

Desporto, dança, jogos e dinâmicas, artes plásticas, artes visuais, música e, possivelmente, teatro, são as actividades de Verão que a Casa de Portugal tem planeadas para a ocupação dos tempos livres de crianças e jovens entre os quatro e os doze anos de idade.

Domingo, 24 Junho, celebra-se a Natividade de São João Baptista

São João Baptista

«Uma voz clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor».

Este ano, curiosamente, celebra-se no Domingo (dia do Senhor) a natividade de São João Baptista. Ao lado de Jesus e de Nossa Senhora, é o único santo celebrado no dia do seu nascimento. Uma figura singular da nossa fé e do testemunho cristão. Era um homem com uma missão e bênção específicas, dadas por Deus desde a sua concepção “milagrosa”, no ventre da sua mãe Isabel, idosa e estéril. João apareceu como ponto de encontro entre os dois Testamentos – as duas alianças. Profetizado no Antigo (AT) é descrito no Novo (NT) pelos quatro evangelistas, que dão luz aos momentos cruciais da sua vida e ministério.

O Cristianismo no Irão

Esperança de mudança

Esperança de mudança

Fazemos hoje aqui uma pausa no ciclo de heresias, reformas, movimentos e dissidências na História da Igreja. Para abordarmos, precisamente, um país que para quase todos será um dos últimos no mundo a observar a seguinte virtude do ser religioso: a tolerância. No caso, a tolerância e coabitação com o Cristianismo, mas não só. Numa nação com mais de três mil anos, que nunca foi dominada colonialmente e ciosa dos seus remotos pergaminhos nacionalistas, com uma cultura superior muito própria e milenar, mas nos últimos quase quarenta anos dominada pelo radicalismo xiita que a tornam a mais poderosa república islâmica do mundo, é neste cenário que o Cristianismo subsiste, vive mesmo em harmonia e com as suas igrejas de portas abertas a quem as visita, mantendo o seu esplendor e beleza antigos.

Professor David Rodrigues sobre a Educação Inclusiva em Portugal

David Rodrigues

Exemplo para o mundo.

O professor de Educação da Universidade de Lisboa David Rodrigues disse na passada quarta-feira a’O CLARIM que Portugal é um exemplo a nível mundial na inclusão de crianças com dificuldades e deficiências nas escolas públicas.

«Portugal é neste momento um caso de estudo a nível internacional porque somos dos países do mundo com uma taxa maior de alunos com dificuldades e deficiências que são educados nas escolas regulares [as comummente designadas escolas públicas]», referiu David Rodrigues, acrescentando que «98,5 por cento dos alunos com dificuldades» frequentam aquele tipo de estabelecimentos de ensino.

Portugal

Os amigos de Carlos D'Assumpção e um atleta do Sporting em Macau

Os amigos de Carlos D’Assumpção e um atleta do Sporting em Macau.

A semana passada terminou com um evento no nosso Food Truck. Foi um Domingo diferente, a servir comida no aniversário de uma família, e seus amigos, numa moradia perto de Montemor-o-Velho. Um modo diferente de apreciarem a nossa comida e que para nós foi o reconhecer do trabalho que temos desenvolvido no último ano.

A venda de comida tailandesa em Portugal, especialmente num meio pequeno como é a Vila de Mira, é um desafio em toda a sua extensão. Desde o facto da comida ser praticamente desconhecida, ao obstáculo de tentar desmistificar o que é a comida da Tailândia.

Capa 22-06-18

Capa 22-06-18

“História da Salvação – Tempo de Israel”

“HISTÓRIA DA SALVAÇÃO – TEMPO DE ISRAEL”

2ª edição no prelo

O CLARIM vai lançar a 2ª edição da “História da Salvação – Tempo de Israel”, em Inglês e Chinês, por ocasião da 29ª Feira do Livro de Hong Kong, a ter lugar entre 18 e 24 de Julho no Centro de Exposições e Convenções da ex-colónia britânica.

«A ideia de publicarmos uma nova edição é porque a primeira está praticamente esgotada», disse o director d’O CLARIM, padre José Mario Mandía, acrescentando que recebeu «comentários favoráveis, especialmente de professores de Catecismo que utilizam o livro, não só em Macau, como também em Hong Kong e em lugares como a América e África».

Olhando em Redor

“Bamos lá cambada”

“Bamos lá cambada”

Não estava lá, mas é como se estivesse! Na quarta-feira à noite (hora de Macau) houve “jogo grande” entre Portugal e Marrocos, a contar para o Campeonato do Mundo de Futebol que decorre na Rússia.

Algumas horas antes fui convidado para assistir à partida pela televisão nas instalações do Instituto Português do Oriente (IPOR), recebendo também outro convite para ir à APOMAC. Não fui ao IPOR, mas pelas fotografias que fui recebendo, via WhatsApp, tive noção que foi grande o entusiasmo e a emoção, tanto de portugueses, com destaque para o cônsul-geral Vítor Sereno, como de alguns chineses, o que denota a sã convivência reinante nesta parte do globo.

Patrimónios e o Mundo Rural

Sabor, figos e memórias de Churchill

Sabor, figos e memórias de Churchill

Ainda não há muito tempo, um inquérito nacional revelava que era no universo rural que mais se fazia sentir o ambientalismo. Ou melhor dizendo: o povo português não gosta mesmo nada disso de lixeiras, incineradoras e cemitérios nucleares. Perante tal conclusão, seria de depreender que existe uma consciência ecológica no nosso povo bem amadurecida. Não propriamente. Quando se diz que o povo português não gosta mesmo nada disso de lixeiras, incineradoras e cemitérios nucleares, é só quando estes lhes vêm bater à porta. Por que se for à porta do outro se calhar já pode ser. Ou seja: a sensibilidade ambiental é sobretudo marcada por interesses privados ou locais.

A História de Pedro Machado Miranda Malheiro – 3

O fruto da semente e as missões artísticas

O fruto da semente e as missões artísticas

A escolha dos suíços enviados para o Brasil como colonos obedeceu a um processo interno por parte do país transalpino. Partiram as pessoas com o maior potencial, ou seja, agricultores e criadores de gado. Estes, no entanto, iriam ter grandes dificuldades de adaptação. Há registos de uma grande mortandade nos primeiros anos da sua fixação e quando começaram a adaptar-se e a tornar rentáveis as suas terras logo transitariam para lugares mais férteis e menos doentios, embora sempre na periferia do Rio de Janeiro. Sobre essa matéria ouçamos a historiadora Maria Adelina Amorim: «Apesar do sucesso de produção, não havia modo de escoamento dos produtos. Durante muito tempo, muito tempo mesmo, o Brasil não seria a terra prometida que todos esperavam. Foi com muitas dificuldades que estas novas famílias reiniciaram as suas vidas».

Carta aos Leitores

Festa de encerramento da Catequese de Língua Portuguesa da Sé Catedral

Festa de encerramento da Catequese de Língua Portuguesa da Sé Catedral

No passado dia 16 de Junho, numa tarde de sábado, a Catequese de Língua Portuguesa da Sé Catedral festejou o encerramento do ano catequético de 2017/2018 com uma Santa Missa na Sé Catedral, seguida de um lanche-convívio, com jogos, no pátio do Colégio Diocesano de São José, anexo ao Paço Episcopal.

Tendo em conta as múltiplas sugestões de muitos pais e encarregados de educação, o Pe. Daniel Ribeiro SCJ utilizou na Santa Missa uma linguagem mais apropriada às crianças e jovens, especialmente durante a homilia.

Abusos na Igreja Católica

Jovens pedem “tolerância zero”

O documento de trabalho da próxima assembleia do Sínodo dos Bispos, divulgado na passada terça-feira pelo Vaticano, sublinha a preocupação das novas gerações com a implementação da “tolerância zero” para abusos sexuais e económicos na Igreja Católica.

Estes casos, assinala o texto, minam a credibilidade da instituição, que sofre ainda com a “falta de preparação dos ministros ordenados” para trabalhar com os jovens e a dificuldade de apresentar as suas posições doutrinais e éticas à sociedade contemporânea.

Fotolegenda

EX-ALUNOS DA SÃO JOSÉ EM CHENGDU

EX-ALUNOS DA SÃO JOSÉ EM CHENGDU

Uma delegação da Associação de Antigos Alunos da Universidade de São José viajou até Chengdu, capital da província de Sichuan, com o objectivo de realizar um intercâmbio com professores, alunos e responsáveis de três instituições de Ensino Superior e visitar alguns locais classificados como património mundial da UNESCO. A viagem decorreu entre 31 de Maio e 4 de Junho.

Conhecer as Leis de Macau

Pacto internacional sobre os direitos civis e políticos (II)

Pacto internacional sobre os direitos civis e políticos (II)

Tendo sido efectuada uma apresentação na semana passada sobre a aprovação, a entrada em vigor e o conteúdo principal do Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos (doravante denominado o “Pacto”), dá-se a conhecer hoje outros assuntos relacionados com o mesmo.

Sendo o Pacto um documento que trata de princípios e para salvaguardar os direitos civis e políticos de cada indivíduo, cabe aos Estados Partes promover a legislação e implementar as medidas respectivas. Assim, nos termos do Pacto, os Estados Partes devem submeter, ao Comité dos Direitos do Homem da Organização das Nações Unidas, um relatório respeitante à situação do desempenho do Pacto, dentro de um ano a contar da data da adesão ao Pacto.

Fórmula 1 – Época de 2018

Paul Ricard, uma corrida “a sério”

Paul Ricard, uma corrida “a sério”

Muitos dos fãs mais novos, e mesmo alguns mais entrados nos anos, perguntar-se-ão onde fica o Circuito de Paul Ricard-Le Castellet, onde se irá disputar o Grande Prémio de França neste fim-de-semana e, pelo menos, nos próximos cinco anos. Este autódromo foi palco do Grande Prémio de França de Fórmula 1 durante catorze anos, cedendo o seu lugar para o Circuito de Magny-Cours em 1991, que organizou a prova francesa até ao seu cancelamento em 2008.

O Circuito de Paul Ricard, situado na comuna de Le Castellet, foi construído em menos de um ano, apenas devido ao interesse de um milionário chamado Paul Ricard, que queria saber qual a sensação de construir e ter um autódromo de corridas de automóveis com o seu nome.