Jornal O Clarim

Semanário Católico de Macau

D. Henryk Hoser
Eclesial Todas as Categorias

Papa nomeou visitador apostólico para a Paróquia de Medjugorje

D. Henryk Hoser, de graça em graça.

No passado dia 31 de Maio, o Papa Francisco nomeou o arcebispo-emérito de Varsóvia-Praga, D. Henryk Hoser, visitador apostólico de carácter especial para a paróquia de Medjugorje, por tempo indeterminado. A missão do visitador apostólico tem por finalidade assegurar um acompanhamento estável e contínuo da comunidade paroquial de Medjugorje e dos fiéis que para lá se dirigem em peregrinação, e cujas necessidades requerem uma particular atenção. Trata-se de um cargo exclusivamente pastoral, em continuidade com a missão de enviado especial da Santa Sé para a paróquia de Medjugorje, confiada a D. Hoser, no dia 11 de Fevereiro de 2017, e por ele concluída nos últimos meses.

O passo do Papa Francisco e da Igreja no que respeita às aparições de Nossa Senhora em Medjugorje, na Bósnia-Herzegovina, é um sinal de grande esperança no caminho para o reconhecimento oficial da autenticidade das aparições, dando aos fiéis mais apoio e confiança, porque muitos vivem afastados destas revelações, pois dizem não estarem aprovadas.

Sabemos que a Igreja tem dificuldade em aprovar aparições ditas “em aberto”, como as de Medjugorje que decorrem há mais de 37 anos, desde o dia em que se iniciaram, a 24 de Junho de 1981, curiosamente a data festiva do nascimento de São João Baptista, que clamava no deserto a vinda do Senhor.

Aos inúmeros católicos e cristãos seguidores de Medjugorje esta notícia enche o coração de alegria e esperança. São muitos os que foram tocados por Nossa Senhora em Medjugorje. Viram milagres acontecer nas suas vidas e na de amigos e familiares, com o aumentar da fé e a prática da mesma. Deram-se curas, conversões, vocações…

O padre Marinko, pároco de Medjugorje, compartilhou a sua emoção e alegria pela decisão do Papa e pela iminente chegada de D. Henryk Hoser. «Queridos irmãos e irmãs, hoje a todos os paroquianos, a todos os amigos de Medjugorje e da Rainha da Paz, o nosso Santo Padre Francisco enviou-nos boas notícias! Com todo o nosso coração queremos agradecer ao Papa Francisco por esta maravilhosa notícia. Queremos dizer obrigado. Nós agradecemos ao Senhor; agradecemos à Rainha da Paz. Caros Amigos de Medjugorje e da Rainha da Paz, eu sei que os vossos corações se regozijam, cheios de alegria. Com muita satisfação e respeito, com fidelidade e lealdade, estamos a aguardar a vinda do visitador apostólico, com autoridade, jurisdição e papel especiais, arcebispo Hoser. Nós o esperamos com alegria! Vamos, irmãos e irmãs, com todo o entusiasmo e coração, tentar viver aquilo que a nossa Mãe nos tem dito. Sejamos as suas mãos estendidas de paz para o mundo. Que a paz e o amor de Deus habite nos nossos corações. Que nos tornemos portadores dessa paz e amor pelo mundo», disse o padre Marinko.

 

O CAMINHO FAZ-SE CAMINHANDO

Em 2010 o Papa Bento XVI criou a Comissão Internacional de Inquérito sobre Medjugorje, sob a alçada da Congregação para a Doutrina da Fé, liderada pelo cardeal D. Camillo Ruini. Os trabalhos ficarem concluídos em 2014. As primeiras sete aparições de Nossa Senhora na colina foram reconhecidas como autênticas por treze dos quinze membros da comissão de investigação do Vaticano. Houve treze votos favoráveis ao reconhecimento da sobrenaturalidade das primeiras sete aparições, um voto contra e outro nulo.

Ao longo dos últimos anos os videntes foram analisados cientificamente por várias equipas médicas (inclusivamente provenientes de outros países) e todos os envolvidos são unânimes em afirmar que os videntes são pessoas normais, que no momento das aparições encontram-se perante um fenómeno sobrenatural – confirmado pelas ondas cerebrais nos equipamentos utilizados, que atestam o estado de êxtase. Os médicos sublinham também a sincronização dos movimentos entre os seis videntes, desde o inicio à conclusão das aparições, e o mesmo modo de diálogo com a Virgem Santíssima, não havendo reacção ao som envolvente e à luz, por vezes incidente nos olhos. Tornam-se imunes à dor quando picados por uma agulha ou pelo contacto de uma fonte de calor, entre outros detalhes anotados.

Uma das médicas que analisou as crianças logo no início das aparições, Darinka Glamuzina, foi enviada a Medjugorje pelo Comité Médico de Citluk, acompanhada pelo chefe da clínica, com a finalidade de desmentir as crianças e o fenómeno. Contudo, ao sexto dia das aparições, a 29 de Junho de 1981, Darinka esteve na colina das aparições, juntamente com os videntes de Nossa Senhora, tendo confessado: «Eu estava 99,9 por cento convencida de que poderia demonstrar que tudo era falso». Regressou convertida.

A 5 de Outubro de 2015, Darinka deu testemunho da sua história aos peregrinos, na sala São João Paulo II, em Medjugorje. Falou do interrogatório aos videntes e da sua conversão no monte Podbrdo. Darinka diz hoje com emoção: «Creio que estes acontecimentos em Medjugorje são os eventos mais importantes da história da humanidade, desde a vinda de Jesus».

Medjugorje tornou-se um centro mariano muito amado e procurado por pessoas de todos os cantos do mundo. Faz hoje parte da vivência da fé de muitos fiéis e a sua popularidade cresce a cada dia, sendo tão acarinhado quanto os santuários de Lourdes, Fátima e Guadalupe.

Nossa Senhora tem vindo sempre a apelar à conversão, à importância da Santa Missa, dos Sacramentos, das Sagradas Escrituras, da penitência e de uma vida de oração em busca da santidade e da verdadeira vivência do amor pelo próximo. Leva-nos sempre ao Seu filho, Jesus Cristo, intitulando-se em Medjugorje como Rainha da Paz, que anseia pela paz no coração de cada um de nós e no mundo.

Lembremo-nos que Jesus, na cruz, deu-nos a Sua Mãe Santíssima, dizendo ao apóstolo amado, a todos nós: «Eis a tua mãe!» (Jo., 19:27).

Aceitemos Maria, Mãe de Jesus como nossa; um presente de Deus, o qual devemos abraçar com amor, gratidão e com a humildade de sentir que se Jesus nos deu a Sua Mãe – uma joia preciosa – é porque também Ela é crucial para a vivência da nossa fé, e para a nossa salvação, no caminho para Jesus: a verdade e a vida! A Mãe ama, acolhe, ensina, educa e protege os seus filhos. Nossa Senhora disse-nos em Junho de 1984, em Medjugorje: «Se soubessem o quanto vos amo, chorariam de alegria!».

Rainha da Paz, rogai por nós!

Miguel Augusto 

com Vatican News e Marytv.tv

LEAVE A RESPONSE

Your email address will not be published. Required fields are marked *