ESTUDANTES DE HONG KONG EM ROMARIA A MACAU

Estudantes de Hong Kong em Romaria a Macau

À descoberta do misticismo e da espiritualidade.

Um grupo de 43 jovens, dos 12 aos 17 anos, da União Cristã do Colégio de São José de Hong Kong, efectuou na passada segunda-feira uma romaria à RAEM, onde teve a oportunidade de falar com D. Stephen Lee, bispo de Macau, e visitar algumas igrejas do território.

O primeiro local do itinerário foi a igreja da Penha, seguindo-se a de São Lourenço e uma ida ao Seminário de São José, onde o padre Cyril Law celebrou missa, tendo explicado a traça arquitectónica do interior da igreja. Depois de visitarem a exposição de arte sacra do Museu do Seminário, os estudante da ex-colónia britânica seguiram para o Paço Episcopal para saudar D. Stephen Lee.

O que era para ser uma visita de cortesia de cinco minutos, tornou-se numa conversa espontânea que se prolongou por cerca de 45 minutos, na qual foram livremente discutidos vários assuntos, tais como as diferenças entre as igrejas de Macau e de Hong Kong, ou o que é o inferno e o purgatório.

«O plano original era fazermos um piquenique em Shek O, pois era o dia de desporto na escola. Alguém pensou em fazer algo mais significativo e apareceu esta ideia, que seria mais difícil de concretizar, mas melhor do que o piquenique, especialmente as perguntas e respostas com o bispo Lee», descreveu o presidente da União Cristã, Adrian Tsang, na sua página do Facebook.

«A beleza das “catedrais” em Macau deixou-nos de boca aberta, dado que geralmente não vemos igrejas com traça interior antiga assim tão solene. As pinturas, as estátuas e os ornamentos são fascinantes e captaram toda a nossa atenção», disse a’O CLARIM Benjamin Wat.

«Atrapalhei-me assim que cheguei ao Paço Episcopal e me encontrei com o bispo Lee, da diocese de Macau. Abastecido com doces oferecidos pelo bispo, iniciámos a nossa bateria de perguntas. “O que é a Igreja?”, perguntei. A Igreja, se não me falha a memória, “é a reunião de crentes, irmãos e irmãs, para orarem juntos”», frisou Georg Tsang sobre o que se lembra de ter ouvido de D. Stephen Lee.

«Estou feliz por não perder esta romaria a Macau. Estou feliz por experimentar comida tão sublime. Estou feliz por experimentar este rico ambiente católico», acrescentou.

Para Max Loy, «nem todos os participantes desta romagem eram católicos, mas durante todo o evento pude sentir que a maior parte de nós tentava dar o seu máximo, procurando por cada momento divino com Deus num ambiente espiritual embutido em cada canto».

«As igrejas de Macau são mesmo bonitas. O bispo é uma excelente pessoa», foi o testemunho deixado por Ian Ng na sua página do Facebook. A visita a Macau incluiu cinco professores e um ex-aluno do Colégio de São José.

A instituição de ensino, fundada em 1875, tem contribuído para a formação de figuras proeminentes de Hong Kong, como é o caso de Sir Charles Kao, agraciado com o Prémio Nobel da Física em 2009, pelo seu trabalho no campo das fibras ópticas.

PEDRO DANIEL OLIVEIRA 

com Pe. José Mario Mandía

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *