«Um único caso de abuso é já um caso a mais»

D. Stephen Lee analisa as conclusões da Cimeira sobre a protecção de Menores, realizada no Vaticano

«Um único caso de abuso é já um caso a mais»

 

Tolerância zero! É a resposta que D. Stephen Lee irá dar a eventuais casos de abuso sexual no seio da Igreja Católica em Macau, sendo que vai reunir dentro de duas semanas com todos os membros do clero do território para discutir este tema. Até ao momento, a Diocese não recebeu qualquer denúncia.

A diocese de Macau ainda não recebeu qualquer denúncia relativa a eventuais casos de abusos de natureza sexual cometidos por membros do clero do território, mas D. Stephen Lee deixou claro esta quinta-feira que o Paço Episcopal não vai tolerar e muito menos encobrir episódios desta índole.

«Um único caso de abuso sexual no seio da Igreja é já um caso a mais», disse o prelado, durante um encontro com responsáveis da Imprensa católica.

D. Stephen Lee, que participou durante o fim-de-semana passado na cimeira sobre a protecção de menores convocada pelo Papa Francisco, vai reunir com todos os membros do clero ao serviço da Diocese, com o intuito de partilhar as conclusões do encontro e de recolher opiniões.

Assim que concluir os trabalhos de consulta, D. Stephen Lee irá transmitir aos fiéis directivas claras sobre a forma como devem agir, caso se deparem com eventuais casos de abuso.

O responsável pela diocese de Macau dá relevo ao que diz ser os dois pontos cruciais da mensagem com que o Papa Francisco encerrou a cimeira sobre a protecção de menores, no passado Domingo. D. Stephen Lee considera que a Igreja tem a responsabilidade não só de proteger os menores, mas também de trabalhar para a erradicação completa do problema dos abusos. No fim-de-semana, o Sumo Pontífice pediu aos bispos reunidos em Roma para equacionarem formas concretas de responder ao flagelo.

Mesmo não tendo conhecimento de qualquer caso envolvendo sacerdotes ou religiosos do território, a diocese de Macau antecipou-se e começou em 2017 a trabalhar num conjunto de directrizes na eventualidade de ter que dar resposta a possíveis denúncias. Entre os procedimentos considerados pelo Paço Episcopal está a criação de um mecanismo que permita que as vítimas possam encontrar quem as escute no seio da própria Igreja.

As referidas directrizes – segundo o nosso bispo – deverão dar particular ênfase ao aspecto da prevenção e à educação das crianças, de forma a que os menores sejam capazes de se proteger a eles próprios. A concepção das directrizes terá que ter necessariamente em conta a natureza criminal dos abusos e a cooperação com as autoridades civis no apuramento dos factos. «É necessário colocar fim aos encobrimentos», acentuou D. Stephen Lee.

No encontro de Roma, o Papa Francisco sublinhou a necessidade da Igreja melhorar a selecção e formação dos candidatos ao Sacerdócio, um aspecto que é também salientado por D. Stephen Lee. O bispo de Macau reiterou a importância da Igreja Católica formar padres com virtudes e méritos espirituais reconhecidos, mas também capazes de demonstrar uma maturidade humana inexcedível.

Marco Carvalho

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *