As Flores de Lótus

Novo Romance de José Rodrigues dos Santos “passa” por Macau

No tempo de Mao e de Salazar.

“As Flores de Lótus”, novela do jornalista da RTP José Rodrigues dos Santos, lançada no passado sábado em Lisboa, centra o enredo na China de Mao Tsé-tung, estando Macau também presente.

«O narrador do romance está em Macau, embora as histórias decorram em vários pontos do Mundo: Portugal, China, Japão e Rússia», disse a’O CLARIM José Rodrigues dos Santos, acrescentando que «Macau irá desempenhar um papel importante num dos tomos seguintes desta saga».

Quanto à presente obra, referiu que se trata de uma «história de quatro personagens e respectivas famílias, sobretudo nos anos 20, quando surgem as grandes revoluções que vão abalar o mundo. O personagem português conhece Salazar, a personagem chinesa é raptada por Mao Tsé-tung. Através destas histórias, percebemos a emergência dos sistemas autoritários e totalitários e os efeitos que eles produzem nos cidadãos comuns».

O autor reporta-se à «era da China saída do Império Ming, subjugada pelas potências ocidentais e pelo Japão, e dilacerada pelos sucessivos conflitos entre os senhores da guerra, o Kuomintang e o Partido Comunista». «Poderá uma ideia mudar o mundo?», é a mensagem que está subjacente ao enredo.

O lançamento da obra, com a chancela da Gradiva, decorreu na Sociedade de Geografia de Lisboa, sendo apresentada pelo jornalista Joaquim Vieira. A sessão contou com um apontamento teatral da Companhia de Teatro Fatias de Cá e com dois momentos musicais.

José Rodrigues dos Santos viveu parte da adolescência em Macau, onde participou na elaboração de um jornal escolar e foi entrevistado por Judite de Sousa, acabada de chegar ao território, tendo o jovem estudante iniciado funções na Rádio Macau aos 17 anos.

Depois de frequentar o curso de Comunicação Social na Universidade Nova de Lisboa, estagiou na BBC. Regressou a Portugal, onde recebeu duas distinções e foi convidado para trabalhar em Londres na BBC World Service. Ingressou depois na RTP, onde viria a ser colega de Judite de Sousa. Foi também colaborador permanente da CNN entre 1993 e 2002.

O autor já lançou treze novelas, entre as quais, “A Chave de Salomão”, “A Fórmula de Deus”, “Um Milionário em Lisboa”, “O Codex 632”, “O Último Segredo” e “O Homem de Constantinopla”.

PEDRO DANIEL OLIVEIRA

pedrodanielhk@hotmail.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *