AMCM ADMITE CRIAÇÃO DE FUNDO SOBERANO

AMCM admite criação de fundo soberano

FMI sugere

O presidente da Autoridade Monetária de Macau (AMCM), Anselmo Teng, admitiu, na passada terça-feira, a possibilidade de criação de um fundo soberano na RAEM, seguindo uma recomendação feita recentemente pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

«A criação de um fundo é uma opção que temos em cima da mesa. Se o Governo decidir criar o fundo soberano a nossa atitude é positiva», disse Anselmo Teng, durante uma sessão de interpelação a membros do Governo na Assembleia Legislativa.

Teng colocou também a hipótese de ser criada uma empresa de gestão de fundos. Tanto uma hipótese como a outra implicam revisões legislativas – ou da lei da reserva financeira ou da lei das finanças públicas, mas o presidente da Autoridade Monetária ressalvou que ambas são viáveis.

«O fundo soberano pode ser visto como um instrumento de governação, não é só como uma verba de reserva para acorrer a situações imprevistas», comentou ainda.

A sugestão de criação de um fundo soberano tinha sido deixada pelo FMI no final de Julho, altura em que foi divulgado um relatório sobre Macau.

Durante o plenário os deputados quiseram saber mais sobre a gestão da reserva financeira e sugeriram a elevação do montante de retorno.

«Com a fartura dos cofres de Macau, por que é que não têm coragem de fazer aplicações? Podemos investir no interior da China, no yuan. Com a apreciação da moeda podemos capitalizar as reservas financeiras», comentou Angela Leong.

Em resposta, Anselmo Teng sublinhou que a postura do Executivo tem sido sempre de cautela: «A Autoridade Monetária tem tido uma atitude mais prudente e segura nas suas aplicações financeiras. Optamos por instrumentos com baixa fluidez e menos oscilação».

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *