Estudantes portugueses surpreendidos com número de pessoas nas ruas

Francisco Hartley e José Neves

«Não estávamos à espera».

Francisco Hartley e José Neves, dois estudantes portugueses de 21 anos a cumprir um semestre na Universidade de Thammasat, associaram-se à dor do povo tailandês e foram para a rua vestidos com roupas escuras em sinal de respeito pelo falecimento de Bhumibol Adulyadej.

Fomos encontrá-los casualmente no Sanam Luang, em frente ao Palácio Real. «É tudo novo, é tudo estranho aos nossos costumes. Não estávamos à espera que houvesse tanta adesão de pessoas», observou Francisco Hartley, de Arruda dos Vinhos.

«Saímos de casa, está toda a gente vestida de preto. Toda a gente sente isto. Até mesmo a dona da nossa casa, uma thai bastante instruída, chorou imenso e disse-nos que não sabíamos o que era ter um rei, nem um rei que fizesse tanto pela sua terra como fez este», acrescentou o estudante de gestão.

José Neves disse estar a viver um «choque cultural», por «não perceber muito bem o porquê de tanta devoção pelo rei», até porque «em Portugal também não há rei». Todavia, o estudante de economia fez questão de dizer que sente «respeito pela devoção dos tailandeses pelo seu monarca».

Segundo notou Francisco Hartley, «além das boas obras que fez, a esmagadora maioria dos tailandeses não conheceu outro monarca», razão pela qual o falecimento de Bhumibol Adulyadej «é um factor que faz chocar as pessoas».

P.D.O.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *