Category Archives: Suplementos

63º Grande Prémio de Macau

63º GPM

Grande Prémio de Macau 2016

Bhumibol Adulyadej (1927-2016)

Bhumibol Adulyadej

Adeus sentido ao rei do povo.

Na passada sexta-feira, um dia após o falecimento de Bhumibol Adulyadej, rei da Tailândia desde 1946 (embora tivesse sido coroado em 1950), O CLARIM viajou para Banguecoque a fim de testemunhar “in loco” a dimensão e o impacto do seu desaparecimento físico junto do povo tailandês. De igual forma, procurou saber como irá decorrer a sucessão ao trono de tão carismático monarca.

Reacção de Dom Duarte Pio, Chefe da Casa Real Portuguesa

Dom Duarte Pio

Um exemplo para o mundo.

A obra de Bhumibol Adulyadej em prol da paz e do povo tailandês é elogiada por Dom Duarte Pio, Duque de Bragança e Chefe da Casa Real Portuguesa.

«Ao tomar conhecimento do falecimento de Sua Majestade o Rei Bhumibol Adulyadej, da Tailândia, país que mantém há 500 anos estreitas relações de cooperação e amizade com Portugal, fiquei a meditar sobre a importância da sua missão e o exemplo que a sua vida representou para as nações de todo o mundo», referiu Dom Duarte Pio, em declarações a’O CLARIM.

Estudantes portugueses surpreendidos com número de pessoas nas ruas

Francisco Hartley e José Neves

«Não estávamos à espera».

Francisco Hartley e José Neves, dois estudantes portugueses de 21 anos a cumprir um semestre na Universidade de Thammasat, associaram-se à dor do povo tailandês e foram para a rua vestidos com roupas escuras em sinal de respeito pelo falecimento de Bhumibol Adulyadej.

Fomos encontrá-los casualmente no Sanam Luang, em frente ao Palácio Real.

Olhando em Redor

O que poucos sabem sobre a Tailândia

O que poucos sabem sobre a Tailândia.

É triste, para não dizer confrangedor, ler e ouvir chorrilhos de mentiras de pessoas, ou agentes de informação mal-intencionados, bem como aturar o desconhecimento de quem pouco sabe o que é a Tailândia.

Após o passamento do rei Bhumibol Adulyadej – lê-se “Pumipon Aduniadet” – a Junta Militar, a Monarquia e o próprio monarca falecido, bem como o seu sucessor, foram alvo dos mais cerrados ataques de certa Imprensa ocidental, ou até mesmo de indivíduos com “voz” em muitas sociedades, que decididamente não se livram daqueles tiques colonialistas que tornaram o Ocidente num dos problemas do mundo.

Papa Francisco profundamente triste

Adeus ao patrono das religiões

Adeus ao patrono das religiões.

O falecimento do rei Bhumibol Adulyadej provocou as mais variadas reacções em todo o mundo, sucedendo-se as mensagens de condolências, entre as quais a do Papa Francisco.

«Estou profundamente triste por me chegar ao conhecimento o falecimento de Sua Majestade Rei Bhumibol Adulyadej. Estendo as minhas mais sentidas condolências aos membros da Família Real e a todas as pessoas do Reino por este triste momento», referiu o Sumo Pontífice na mensagem do dia 14 de Outubro.

Tradição Fotográfica na Família Real Tailandesa

A paixão siamesa pela celuloide

A paixão siamesa pela celuloide

Habituamo-nos a ver o recém-falecido rei tailandês, Bhumibol Adulyadej, de máquina fotográfica ao pescoço ou a tiracolo, pois a fotografia era uma das suas muitas paixões. De resto, o entusiasmo pela dita oitava arte é característica da família real tailandesa, tradição que remonta à época do rei Chulalongkorn (1893-1910), “o grande reformador”, responsável pela introdução do caminho-de-ferro naquele país. Chulalongkorn fazia questão de aparecer em público empunhando uma máquina fotográfica e tinha ao seu serviço um fotógrafo oficial, um tal Joaquim António, cuja nacionalidade constituiu um mistério até há bem pouco tempo, sabendo-se agora que Joaquim António era natural de Macau.

Especial Suplemento

Bhumibol Adulyadej

Buhmibol Adulyadej (1927-2016)

Suplemento Grande Prémio de Macau

62º Grande Prémio de Macau