Jornal O Clarim

Semanário Católico de Macau

Faleceu D. Maurílio de Gouveia
Liturgia Todas as Categorias

PANTEÃO DOS ARCEBISPOS RECEBE RESTOS MORTAIS

Faleceu D. Maurílio de Gouveia, antigo prelado de Évora

D. Maurílio de Gouveia, arcebispo-emérito de Évora, faleceu, na passada terça-feira, aos 86 anos de idade, na ilha da Madeira, anunciou a diocese local. O antigo arcebispo encontrava-se no Eremitério de Maria Serena, em Gaula (Concelho de Santa Cruz), onde morreu na sequência de doença prolongada.

As celebrações fúnebres decorreram ontem, na Sé do Funchal, onde foi recitado o Ofício de Defuntos e celebrada Missa de Corpo Presente. Depois das cerimónias, a urna partiu desde o aeroporto da Madeira rumo à Basílica Metropolitana de Évora. Já na arquidiocese alentejana, deu-se o acolhimento na Catedral de Évora, seguindo-se a recitação de Vésperas e a Eucaristia.

Esta sexta-feira, depois da oração das Laudes, será celebrada a missa exequial, presidida pelo arcebispo de Évora, D. Francisco Senra Coelho; o cortejo fúnebre segue para a igreja do Espírito Santo em Évora, onde decorrerá a encomendação e a sepultura dos restos mortais de D. Maurílio de Gouveia, no Panteão dos Arcebispos.

D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia nasceu a 5 de Agosto de 1932 em Santa Luzia, no Funchal; cumpriu a sua etapa vocacional no Seminário Diocesano do Funchal e foi ordenado sacerdote a 4 de Junho de 1955. Aos 22 anos foi para Roma, para prosseguir os estudos, e formou-se em Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana, tendo tirado também uma pós-graduação em Teologia Pastoral, na Pontifícia Universidade Lateranense.

A tomada de posse de D. Maurílio de Gouveia como arcebispo de Évora deu-se a 8 de Dezembro de 1981, no dia da festa da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria, padroeira principal de Portugal e da arquidiocese de Évora. Ao longo dos 26 anos em que tomou conta dos destinos da arquidiocese alentejana, D. Maurílio de Gouveia destacou-se pelo empenho pastoral, assumindo-se como pioneiro num trabalho de proximidade com as comunidades católicas locais.

Em 2007, por ter atingidos os 75 anos, idade limite para o desempenho da missão episcopal, segundo a lei canónica, D. Maurílio de Gouveia apresentou ao então Papa Bento XVI a sua resignação ao cargo de arcebispo de Évora.

In ECCLESIA

 

LEAVE A RESPONSE

Your email address will not be published. Required fields are marked *