Aprendizagem contínua para toda a vida

O dia de um membro do Opus Dei – 2

Aprendizagem contínua para toda a vida

São Josemaría guiou-se pelos ensinamentos de São Paulo, que dizia que a vida espiritual era como uma espécie de desporto, e que quem quisesse praticar esse desporto precisava de (1) alimentação e dieta adequada, e (2) treino adequado. Hoje vamos falar deste último.

São João Paulo II falou sobre a necessidade de treino para a Santidade. Na Igreja Católica existem muitos “prestadores de serviços”, oferecendo este tipo de treino, e o Opus Dei é um deles. São Josemaría ensinava que o processo de formação de uma pessoa para se tornar “Como Cristo” ocupa a vida toda.

O Papa Bento XVI disse que «ser-se um cristão, na realidade, significa tornar-se num cristão». Devemos nunca parar de aprender até à hora da morte.

A formação cristã abrange todos os aspectos da vida de cada um – as partes humana, profissional, doutrinária, espiritual e apostólica.

No Opus Dei esta formação é dada tanto colectivamente, como individualmente. Exemplos da formação colectiva são as conversas, meditações, aulas, exames mensais, seminários anuais sobre Filosofia e Teologia, e os retiros anuais.

No entanto, é dada uma ênfase especial à formação individual, porque cada pessoa é diferente e as circunstâncias divergem muito de pessoa para pessoa.

A vida cristã precisa de ser adaptada às necessidade de cada um, individualmente. O plano de vida espiritual, de que falámos na semana passada, necessitaser ajustado a cada um em particular. Com isso, podemos mesmo dizer que o Opus Dei tenta fornecer um serviço personalizado. É por isso que no Opus Dei todos (Incluindo o próprio Prelado) recebem regularmente orientação espiritual pessoal (semanal ou bissemanal).

O fundador do Opus Dei também encorajava cada um a receber o Sacramento da Reconciliação (Confissão), não apenas para limpar a sua alma, mas também como uma forma de conseguir luz e força para a sua alma, e ter uma oportunidade de se aconselhar sobre uma matéria específica relacionada com a vida espiritual. São Josemaría disse que na vida espiritual cada um estava sempre a começar de novo – «começar de novo, uma e outra vez» – como o atleta que se esforça para melhorar a sua prestação. No ano da sua morte, São Josemaría ainda rezava assim: «Senhor, aqui me tens, recomeçando, recomeçando, apenas recomeçando».

Para além disso, São Josemaría ensinava que cada um de nós não é apenas «uma ovelha» mas também «um pastor». Nós somos pastores quando rezamos pelos – e para – os outros, e nos sacrificamos por eles.

Somos pastores quando damos um bom exemplo aos outros. E somos, ainda, pastores, quando os aconselhamos oportunamente. Estes conselhos devem ser dados de uma forma correcta e fraternal. «Se o teu irmão pecar contra ti, vai falar com ele e mostra-lhe o seu erro, em privado, entre apenas vocês os dois (Mateus 18:15)». Ele próprio queria ter sempre consigo duas pessoas, que pudessem chamar-lhe a atenção para alguns actos ou hábitos que não estão de acordo com a conduta cristã…

Finalmente, não nos devemos esquecer que mesmo Deus se interessa pessoalmente pela formação de cada uma das suas crianças, muito ao jeito de um pai que segue os primeiros passos de um seu bebé.

E como Deus é criativo, Ele tem maneiras de nos formar através de situações comuns que enfrentamos diariamente. São Josemaría pregava: «Compreendam isto bem, há algo de santo, algo divino, escondido nas situações mais ordinárias do dia a dia, e isso é algo que cada um de nós tem de descobrir».

Pe. José Mario Mandía

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *