Jornal O Clarim

Semanário Católico de Macau

Apresentado o Código de Conduta
Destaque Todas as Categorias

D. STEPHEN LEE ESTEVE REUNIDO COM O CLERO E AS COMUNIDADES RELIGIOSAS FEMININAS

Apresentado o Código de Conduta para o Clero Diocesano e Religiosos

O bispo de Macau, D. Stephen Lee, convidou o clero ao serviço da Diocese e as madres superioras das comunidades religiosas para um encontro no dia 22 de Março, com o objectivo de transmitir as conclusões da cimeira sobre a protecção de menores, realizada no Vaticano entre 21 e 24 de Fevereiro.

Mais de cem sacerdotes e irmãs religiosas responderam ao convite do prelado, o que levou o Paço Episcopal a transferir o local do encontro da Sala de Conferências da Casa do Bispo para uma sala do Colégio Diocesano de São José.

D. Stephen Lee fez referência ao resumo dos trabalhos divulgado pelo Papa Francisco, em discurso proferido pelo Santo Padre na Sala Régia, no final da concelebração eucarística de Domingo, 24 de Fevereiro (ver link abaixo).

No início da reunião em Roma, os participantes tiveram a oportunidade de assistir ao testemunho de dez vítimas de abusos sexuais. O Sumo Pontífice apontou a má gestão e a falta de resposta por parte de algumas autoridades da Igreja, relativamente a este tipo de situações. A título de exemplo, disse que «houve casos em que as vítimas foram ignoradas e os escândalos encobertos».

A iniciativa de Francisco teve como principal objectivo a definição de medidas concretas para promover a abertura e a transparência na gestão dos casos de abusos, que em muitas situações podem ser encarados como abuso de poder. «Em vez de culparmos os Meios de Comunicação Social ou as redes sociais, devemos agradecer-lhes por darem a conhecer estes abusos à comunidade», vincou o Papa.

Entre os problemas aferidos contam-se os procedimentos inadequados para a selecção de candidatos ao Sacerdócio e a não aplicação de penalidades canónicas, em resultado de uma certa aversão – até mesmo por parte de alguns bispos – ao Direito Canónico. Sobre a triagem e formação de candidatos ao Sacerdócio, Francisco referiu que a ajuda de psicólogos é algo que deve fazer parte do processo de admissão, a fim de detectar anomalias que possam ser prejudiciais à sua saúde espiritual. Da mesma forma, é importante ter em conta a atmosfera predominante do hedonismo e da pornografia que afecta a todos.

D. Stephen Lee enfatizou a importância da formação inicial, bem como da formação contínua. Citou igualmente a necessidade da conversão pessoal, por meio do acompanhamento espiritual, da confissão e de retiros.

Na reunião com o Papa ficou assente a redacção de um código de conduta que inclua bispos, ministros ordenados e pessoas consagradas, por forma a evitar abusos de qualquer tipo, e não apenas de menores. O bispo de Macau salientou que «tal desonestidade é uma falha tripla: é moralmente pecaminosa, é um crime eclesial e também um crime civil». Em tais casos, o processo canónico irá estar de mãos dadas com o processo civil. Por sua vez, a contravenção sexual de leigos que trabalhem para a Igreja deverá ser relatada às autoridades civis.

No final do encontro com D. Stephen Lee, o padre Manuel Machado apresentou o Código de Conduta para o Clero Diocesano e Religiosos ao serviço da diocese de Macau. O documento resulta de um estudo de dois anos, baseado no Direito Canónico, na legislação civil e nos regulamentos existentes entre as ordens religiosas. Segundo o chanceler da diocese local, «é um documento em evolução, pelo que comentários e opiniões do clero, dos religiosos e dos fiéis, são bem-vindos».

O referido discurso do Papa Francisco, proferido na Sala Régia, a 24 de Fevereiro, pode ser encontrado em: http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/speeches/2019/february/documents/papa-francesco_20190224_incontro-protezioneminori-chiusura.html

J.M.O.M.

LEAVE A RESPONSE

Your email address will not be published. Required fields are marked *