Pequim e Santa Sé intransigentes nos principais dossiês

China – Vaticano: Arcebispo de Taipé revela conversa com Papa Francisco

Pequim e Santa Sé relutantes nos principais dossiês.

D. Hung Shan-Chuan, arcebispo de Taipé, disse à Radio Veritas Asia que o Papa Francisco conhece muito bem a realidade da China continental e de Taiwan, e que a atitude de Pequim e do Vaticano «é bastante persistente», o que dificulta a assinatura de um acordo histórico entre ambas as partes.

O prelado referiu que «a Santa Sé não tem qualquer medida de compromisso, porque os ensinamentos e as doutrinas da Igreja, bem como o seu ponto de vista, devem ser defendidos». Ao sublinhar que «o direito e o poder da nomeação dos bispos está ainda nas mãos do Papa», D. Hung Shan-Chuan acrescentou que «a Igreja não está com certeza a desistir [desta prerrogativa]». No seu entender, como também «é claro que a outra parte nunca vai dizer: “pode seguir de acordo com o seu plano”», frisou ser «este o impasse».

Na conversa que manteve com o Sumo Pontífice, ao abordar algumas preocupações do povo de Taiwan quanto a um possível corte de relações diplomáticas entre a Santa Sé e a ilha Formosa, o arcebispo contou que sempre que há algo a Imprensa tenta adivinhar o desenrolar dos acontecimentos. Desta forma vive-se um «ambiente horrível», até porque «as pessoas sofrem», sem contudo perceberem que «Taiwan é parte da Igreja», e que a Igreja em Taiwan «está unida ao Vaticano».

«Como é que o Papa pode desviar-se de nós e deixar-nos sozinhos, como fizeram os outros países do mundo? É claro que não, porque o pastor nunca desiste do seu rebanho. Assim sendo, [o Santo Padre] assegurou-nos que a Igreja é a Igreja. Ele conhece a nossa situação e conhece também a situação no Continente. Pensávamos que não conhecia bem, mas a verdade é que conhece perfeitamente bem [a realidade nos dois lados do Estreito]», explicou D. Hung Shan-Chuan.

As declarações do arcebispo de Taipé foram proferidas no passado dia 16 de Maio, à chegada ao aeroporto de Taipé, após a visita “ad limina”, em que juntamente com mais seis prelados da Conferência Regional de Bispos Chineses manteve encontros em Roma com o Papa Francisco e com o cardeal D. Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano.

 

Visita papal a Taiwan

Na entrevista à Radio Veritas Asia, o arcebispo de Taipé falou na possibilidade do Papa Francisco visitar Taiwan. «Disse-lhe que há uma oportunidade de visitar Taiwan, por ocasião do Congresso Eucarístico Nacional, marcado para o próximo dia 1 de Março. A outra hipótese é no Congresso Apostólico, dizendo-lhe que se não puder comparecer [a qualquer um dos eventos] pelo menos que seja uma curta estadia». Questionado se o Santo Padre lhe prometeu que iria deslocar-se a Taiwan, o arcebispo Hung respondeu: «Continuou a sorrir. É claro que não prometeu, até porque precisa de consultar a Secretaria de Estado».

PEDRO DANIEL OLIVEIRA 

com Jasmin Yiu e Catholic News Agency

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *