Jornal O Clarim

Semanário Católico de Macau

Tradição e bons costumes
Destaque Páscoa Todas as Categorias

Tríduo Pascal na Comunidade Portuguesa

Tradição e bons costumes.

As celebrações do tríduo pascal, entre hoje e sábado, realizam-se em língua portuguesa na Sé Catedral e na igreja de Santo António. Adoração ao Santíssimo Sacramento, Missa, Via-Sacra, Hora Santa e “correr as igrejas” são actividades agendadas para a comunidade.

A pastoral portuguesa da diocese de Macau continua fiel à tradição da Páscoa no território. De acordo com o padre Daniel Ribeiro, «além da programação da Semana Santa, que tem vindo a ser divulgada para a Sé Catedral», celebra-se hoje a «adoração ao Santíssimo Sacramento, depois da Missa da Última Ceia», terminando por volta das 23 horas.

«A comunidade portuguesa ficará responsável pelo momento de adoração, entre as 21 horas e 15 e as 22 horas e 15, sendo conduzida pelos seminaristas de língua portuguesa», acrescentou.

O padre Daniel Ribeiro lembrou que amanhã, Sexta-feira Santa, «é o único dia do ano em que não se celebra a santa missa». Por essa razão, «vamos ter a Via-Sacra em língua portuguesa, pelas 15 horas, seguindo-se a celebração do senhor morto, às 16 horas. Não é a santa missa, mas como é costume terá a eucaristia para aqueles que participarem nesta celebração. Há depois a procissão, que é realizada no exterior da igreja».

A Hora Santa, em Português, é hoje celebrada entre as 9 e as 10 horas, na igreja de Santo António. A actividade está a cargo das “Colaboradoras das Missas Dominicanas das 11 horas da Igreja de Santo António”. Embora o restante das cerimónias pascais sejam todas em Chinês, o pároco da igreja de Santo António, padre Peter Lee, quis manter a Hora Santa para os falantes de língua portuguesa. «As cerimónias em Chinês [do tríduo pascal] também costumam ser frequentadas por falantes de língua portuguesa. Não entendem Chinês, mas comparecem», frisou.

Hoje tem lugar a tradição de “correr as igrejas”. «As pessoas ou grupo de pessoas vão a sete igrejas à sua escolha para fazer as suas orações. Antigamente era assim que se fazia, mas agora há quem entre e saia sete vezes na mesma igreja», explicou Arlete Dias, responsável pela elaboração dos livretes “Visitas à Igrejas na 5ª-Feira Santa” e “Hora Santa”, que servem de guias para os fiéis com intenção de realizar uma ou ambas as actividades.

LEAVE A RESPONSE

Your email address will not be published. Required fields are marked *