INSTITUTO RICCI DE MACAU LEMBRA JESUÍTA YVES RAGUIN

Instituto Ricci de Macau lembra Jesuíta Yves Raguin

Arte, cultura, religião e poesia.

O Instituto Ricci de Macau (IRM) organiza, na próxima semana, dois fóruns em memória do superior jesuíta Yves Raguin (1912-1998), fundador do Instituto Ricci de Taipei.

Na terça-feira, David Francis Urrows, professor-associado da Universidade Baptista de Hong Kong, será o orador da palestra sobre “Arte, Cultura, e Ressonância na Missão Jesuíta na Ásia”.

“O inicio da era Moderna (cerca de 1400) foi marcada por duas grandes mudanças: o início da idade global de construção do império e o movimento populacional em grande escala à volta do mundo. (…) A missão jesuíta na Ásia não só trouxe a arquitectura, a música, a poesia e a pintura ocidental (e a estética integral que esteve associada a esses modelos), como também estabeleceu uma ressonância duradoura de tudo isso”, descreve o IRM, numa nota enviada a’O CLARIM.

“O ênfase de hoje na dialéctica da ‘historie croisée’ (história envolvente) ajuda-nos a ir para além da retórica de confrontação e explora como o Oriente e o Ocidente sempre encontraram pontos de encontro na arte, mesmo quando outros meios de comunicação e discursos não são compatíveis e não têm ressonância”, acrescenta a mesma nota.

Na sexta-feira, o superior jesuíta Claude Tuduri irá falar sobre “Espiritualidade e Poesia”, com abordagens ao livro “Les desérts de Dieu” (Os desertos de Deus), de Yves Raguin. Ambos os eventos começam às 18 horas e 30 nas instalações do IRM, na Avenida Conselheiro Ferreira de Almeida.

P.D.O.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *