Jornal O Clarim

Semanário Católico de Macau

«Morte, onde está a tua vitória?»
Local Todas as Categorias

Coro Perosi abrilhantou oração de vésperas na Igreja da Sé Catedral

«Morte, onde está a tua vitória?» (1 CORÍNTIOS 15:55)

A igreja da Sé Catedral convidou os fiéis a juntarem-se à oração de vésperas do passado dia 2 de Março, em comunhão com o Coro Perosi, sob o tema “Vésperas Corais ‘Morte, onde está a tua vitória?’ (1 Coríntios XV:55)”.

O encontro foi presidido pelo padre Cyril Law, que também participou no coro. Na ocasião, o sacerdote lembrou que este é um momento de preparação para a Quaresma, época litúrgica muito vivida e sentida pelos cristãos, que teve início na passada Quarta-Feira de Cinzas.

À entrada da igreja os fiéis receberam uma pequena vela electrónica e um impresso (em formato A5) trilingue – Chinês, Português e Inglês – com o alinhamento das obras corais e da liturgia que acompanhou o canto interpretado pelo Coro Perosi. A organização teve assim em conta a diversidade cultural da comunidade católica de Macau, ao permitir que os presentes pudessem participar na sua língua materna.

À medida que cada fiel se sentava, colocava na sua frente uma vela acesa. Aos poucos, a igreja foi-se iluminando com estes pontos de luz – simbólica presença do Senhor, a verdadeira Luz do mundo.

O evento teve início às vinte horas, com breves palavras e uma oração proferida pelo padre Cyril Law, e um canto introdutório. De seguida foi lido o Evangelho de São João: «No princípio existia o Verbo; o Verbo estava em Deus; e o Verbo era Deus. No princípio Ele estava em Deus. Por Ele é que tudo começou a existir; e sem Ele nada veio à existência. Nele é que estava a Vida de tudo o que veio a existir. E a Vida era a Luz dos homens. A Luz brilhou nas trevas, mas as trevas não a receberam» (João 1:1-5).

Após a leitura da Palavra (que prosseguiu de modo intercalado nas três línguas), o coro interpretou “Requiem Op. 48”, de Gabriel Fauré. A assembleia seguiu atentamente o compasso do canto coral e das leituras do Evangelho, que tocaram sobretudo o tema da vitória do Senhor – cordeiro imolado – sobre a morte e a fé de todos os que morrem em Cristo, para uma ressurreição em Cristo: «De facto, se acreditamos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus reunirá com Jesus os que em Jesus adormeceram» (1 Tessalonicenses 4:14).

Reinava o silêncio entre os presentes, numa introspecção de sentimentos elevados ao Céu, de forma contemplativa, embalados pelas vozes harmoniosas que transcenderam o espaço e o momento. Os aplausos, esses, ficaram guardados para o fim, pois o Senhor recebia louvor pelo canto, leitura da Palavra e oração.

As vésperas fazem parte da “Liturgia das Horas” – oração universal e pública da Igreja – que é realizada ao entardecer (vésperas), quando o dia declina para receber a noite.

São João Maria Vianney dizia: «O tesouro do cristão não está na terra, mas nos céus. Por isso, o nosso pensamento deve estar voltado para onde está o nosso tesouro. Se rezais e amais, eis aí a felicidade do homem sobre a terra».

O mês de Março é dedicado a São José, padroeiro da boa morte e da Igreja Universal, celebrado liturgicamente a 19 de Março. É o único dia da Quaresma no qual os padres não vestem roxo.

Para quem não pôde estar presente nestas vésperas corais, pode assistir “online” através do link: https://www.facebook.com/voiceofmary/videos/804335073262834?sfns=mo

Miguel Augusto

LEAVE A RESPONSE

Your email address will not be published. Required fields are marked *