Pura e Simplesmente Natal

PURA E SIMPLESMENTE NATAL

O Evangelho ressalta: «O Verbo que se fez carne e habitou entre nós».

A Encarnação do «Verbo» foi a maior revelação de Deus. Na face de Cristo brilha em plenitude a glória do Pai. (Jo., 1, 1-18).

É um Hino cristológico, pelo qual a comunidade cristã expressava a sua fé em Cristo enquanto Palavra viva de Deus, a sua origem divina, a sua influência no mundo e na história, possibilitando aos homens que o acolhem e escutam tornarem-se “filhos de Deus”.

Deus revelou-Se progressivamente aos homens através dos profetas. Porém, a Sua palavra única e definitiva foi-nos dada por Jesus Cristo.

O Homem criado à imagem de Deus e chamado a conhecer e a amar o seu Criador, pode aceder ao Seu conhecimento através do mundo e da própria interioridade humana, pois contém em si a “revelação natural de Deus”.

O ser humano pela sua inteligência ou centelha divina está aberto à Verdade, à Beleza, possui o sentido moral do Bem e goza da liberdade e da voz da consciência que lhe permite querer e poder excluir o mal e optar pelo bem, aspirando ao infinito, pois sente e pressente que é portador duma semente de eternidade, algo que lhe dá a conhecer que não é só matéria finita e corruptível, mas a sua origem está para além do reino animal e vegetal, ele é o resultado da acção divina de Deus criador, imenso, infinito e imortal.

Filho de Deus desde o princípio dos princípios, eleito para Seu povo desde Abraão (séculos XIX-XVIII a.C.) a David (século IX a.C.), o Homem foi mantendo a esperança da salvação prometida e esperou uma nova e eterna aliança destinada a todos os homens, a salvação que chegaria a todas as nações.

Com Cristo se cumpriram todas as promessas feitas aos Patriarcas, renovadas a Moisés (século XII a.C.), no Monte Sinai, mas reveladas com o envio do Seu próprio Filho, estabelecendo para sempre a Sua aliança com a humanidade.

O Filho é a Palavra definitiva do Pai e é n’Ele e com Ele que se cumprem todas as promessas salvíficas contidas no Antigo Testamento.

O nascimento deste Filho Salvador da Humanidade – Deus feito Menino no meio dos Homens para os conduzir à Salvação Eterna, é pura e simplesmente o que festejamos como Natal.

SUSANA MEXIA 

Professora

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *