Cardeal D. Gaudencio Rosales esteve em Macau

D. Gaudencio Rosales

Filipinos no estrangeiro são os novos evangelizadores.

O antigo arcebispo de Manila, cardeal D. Gaudencio Rosales, esteve na passada segunda-feira em Macau, onde disse que «os Filipinos a viver no estrangeiro são agora os novos evangelizadores».

Nesse sentido, mostrou o desejo de que as pessoas não olhem apenas para eles em termos económicos: «Os filipinos levam a sua fé para onde quer que possam ir, seja para os Estados Unidos, Canadá, Hong Kong, China e Médio Oriente ou Europa», frisou, acrescentando que «é a contribuição das Filipinas para a Nova Evangelização que o Papa João Paulo II pediu».

O bispo emérito recordou também uma conversa com o ex-arcebispo de Nova Iorque, cardeal Edward Egan, que citou quatro características efectivas dos filipinos no estrangeiro para a difusão da fé. A primeira é a sua religiosidade, fé e devoção. A segunda é a diligência, pois são conhecidos por trabalharem arduamente. A terceira é a atitude amigável, sendo a última a capacidade de adaptação, visto serem capazes de socializar com todo o tipo de pessoas, em vez de formarem guetos entre si.

O Papa João Paulo II já tinha reconhecido estas qualidades numa missa realizada, a 17 de Maio de 1987, na Basílica de São Pedro, perante cerca de sete mil filipinos a viver na Europa que comemoraram o 25º aniversário do Colégio Pontifício Filipino.

«A presença dos filipinos católicos na diocese de Macau é demonstrada pelo número de missas em Inglês e Tagalog. Actualmente, celebram-se quinze missas dominicais em Inglês (incluindo as missas antecipadas) e duas missas em Tagalog», referiu o director d’O CLARIM padre José Mario Mandía.

«Pode parecer um grande número, considerando que há apenas sete paróquias em Macau. Contudo, os filipinos no território são à volta de vinte e cinco mil, e se apenas metade deles fossem à igreja, nem todos caberiam», sublinhou Mandía, que participou no convívio com Rosales.

Na mesma linha de ideias, o director do semanário católico lembrou que «há pouco tempo passou a celebrar-se mais uma missa da tarde em Inglês na catedral – agora são duas – mas mesmo assim a de Domingo à noite continua lotada de fiéis».

«Por um lado, há quem olhe para a grande contribuição que [os filipinos] dão à vida católica na cidade. Por outro lado, é um grande desafio pastoral tomar conta das suas necessidades espirituais, sendo por isso a presença dos padres da Sociedade de Nossa Senhora da Santíssima Trindade muito apreciada», concluiu o padre Mandía, louvando o contributo destes missionários a favor da comunidade filipina local.

O bispo emérito D. Gaudencio Rosales deslocou-se ao território para celebrar o 53º aniversário do claretiano argentino Alberto Rossa, como religioso, e o respectivo 36º aniversário, como missionário.

Rosales foi um ardente apoiante dos claretianos nas Filipinas, onde o padre Rossa esteve em missão.

PEDRO DANIEL OLIVEIRA

pedrodanielhk@hotmail.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *