Ásia

Vaticano e Pequim unidos pela arteVaticano e Pequim unidos pela arte

Vaticano e Pequim unidos pela arte.

Os Museus do Vaticano e o fundo chinês para a Indústria e Cultura apresentaram, na passada terça-feira, em conferência de Imprensa, duas exposições que vão decorrer em 2018, no Estado do Vaticano e na Cidade Proibida em Pequim.

Barbara Jatta, director dos Museus do Vaticano, disse aos jornalistas que a iniciativa mostra a capacidade de «falar uma linguagem comum», através da beleza artística, que aproxima o Vaticano e a China.

Pequim vai acolher quarenta obras da Santa Sé e emprestar o mesmo número aos Museus do Vaticano.

Jiancheng Zhu, secretário-geral do fundo chinês para a Cultura, agradeceu ao Vaticano pelo trabalho neste evento «muito importante», que procura «favorecer a compreensão mútua e a confiança recíproca», tendo em vista «a normalização das relações diplomáticas» entre a China e a Santa Sé.

O Papa recebeu responsáveis chineses e dos Museus do Vaticano a 31 de Maio, tendo recebido duas obras como presente, do mestre Zhang Yan.

 

Concerto a pensar nos mais novos

O concerto de Natal no Vaticano vai angariar fundos para projectos educativos destinados a crianças e jovens e conta com a actuação de artistas como Patti Smith e Joaquín Cortés, a 16 de Dezembro, na Sala Paulo VI.

«Paz na terra e entre os pobres. A paz, o acolhimento, a fraternidade são construídas com a educação e a formação, instrumentos de resgate da pessoa», afirmou o secretário da Congregação para a Educação Católica, que patrocina o evento.

Para D. Vincenzo Zani não é uma paz «feita de palavras, mas de gestos concretos».

Neste contexto, o concerto de Natal 2017 no Vaticano tem o «significado especial da caridade», pela «atenção aos pobres e aos últimos» que o Papa Francisco sublinhou ao instituir um Dia Mundial dos Pobres, e pelo 50.º aniversário do Dia Mundial da Paz (1 de Janeiro de 2018).

Os fundos angariados no espectáculo vão reverter para dois projectos educativos para crianças e jovens, e pela Sala Paulo VI, no dia 16 de Dezembro, vão passar artistas como a cantora argentina Lola Ponce, a norte americana Patti Smith e o bailarino e coreografo espanhol Joaquín Cortés.

A Fundação Dom Bosco no Mundo na República Democrática do Congo vai actuar na libertação de muitas crianças que «trabalham sem nenhuma protecção nas minas» de minério e a Fundação Pontifícia Scholas Occurrentes na Argentina para combater o bullying e o cyberbullying.

In ECCLESIA

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *