Gualter Vera Cruz, Delegado de São Tomé e Príncipe no Fórum Macau

Gualter Vera Cruz

Aeroporto de São Tomé espera investimento chinês.

O delegado de São Tomé e Príncipe no Fórum Macau, Gualter Vera Cruz, disse ontem a’O CLARIM que o seu país conta com o investimento chinês para desenvolver a infra-estrutura aeroportuária situada na ilha de São Tomé e para a construção de um porto de águas profundas.

De igual forma, sustentou que um leque de novas oportunidades se abre após São Tomé e Príncipe ter aderido ao Fórum Macau no passado mês de Março, com realce para os sectores do turismo e das pescas. Outros objectivos a ter em conta são, por um lado, conhecer melhor a República Popular da China e, por outro, estreitar as relações económicas e comerciais com os restantes países da lusofonia e com outras nações africanas.

«Há uma aproximação clara entre a China e São Tomé e Príncipe, o que nos permite fazer agora parte do Fórum Macau», referiu Gualter Vera Cruz, acrescentando ser «evidente que um conjunto de oportunidades e de instrumentos se encontram à disposição dos países que compõem esta estrutura», permitindo que tirem «o melhor proveito possível», tendo «Macau como plataforma».

«O nosso posicionamento geográfico é de extrema importância», assumiu o delegado são-tomense, que realçou: «Estamos a pouco mais de uma hora de avião da costa de vários países africanos», o que se traduz num «mercado a rondar os 300 milhões de habitantes», razão pela qual «um dos pilares fundamentais» para o seu país «é a modernização do aeroporto» de São Tomé «e a construção de um porto de águas profundas». Nesse sentido, atirou: «Estamos abertos ao investimento chinês nestas duas áreas».

Na mesma linha de ideias, o mesmo responsável adiantou que «tudo é possível», relativamente ao facto de São Tomé e Príncipe aproveitar a adesão ao Fórum Macau para diversificar as trocas comerciais com outros países africanos.

«Há outro aspecto que podemos destacar: a nossa diversidade, pois a ilha do Príncipe foi classificada como Reserva da Biosfera mundial pela UNESCO. Há este aspecto que também pode ser aproveitado para o turismo. E foi na região autónoma do Príncipe que se efectuou a comprovação da teoria da relatividade [de Albert Einstein]», notou Gualter Vera Cruz.

E como o sector das pescas «tem grande potencial», dado que a área marítima do país africano «é muito vasta», o mesmo delegado considera que «é preciso canalizar o investimento para esta área».

«Há aqui uma aposta forte nesta estrutura [Fórum Macau]. Vamos colocar à disposição de todos os países [membros] tudo o que temos e fazer o melhor possível na relação com a China e com os diversos países que fazem parte dessa estrutura», concluiu.

PEDRO DANIEL OLIVEIRA

pedrodanielhk@hotmail.com

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *