Category Archives: Eclesial

Baptismo de Jesus, Revelação da Santíssima Trindade e Curiosidades Geográficas

Rio Jordão, seus mistério e significados

Rio Jordão, seus mistério e significados

Recentemente circulou nas redes sociais uma notícia que dava conta do aparecimento de pequenos peixes numas “piscinas” do Mar Morto. Não é a primeira vez que somos confrontados com notícias especulativas que nos apontam para vida nas águas deste mar altamente salificado, também conhecido por Mar Salgado. Dado o elevado nível de sal nas suas águas – muito acima do que se encontra nos Oceanos – não lhe é permitido a existência de vida. Alguns dos “vigilantes” do Mar Morto esperam vida surgir nestas águas, em virtude de uma profecia de Ezequiel (Ez., 47:1-12).

Pondo de parte as especulações e indo ao encontro das Escrituras, partindo neste caso do Mar Morto, podemos construir uma reflexão com elementos que não só nos inspiram mas sustentam a nossa fé cristã.

Teologia, uma dentada de cada vez (8)

Por que há diferenças nas descrições dos Evangelhos?

Por que há diferenças nas descrições dos Evangelhos?

Se tivermos lido os Evangelhos muitas vezes, com certeza verificámos algumas discrepâncias nas descrições dos quatro evangelistas. Pode ver-se, por exemplo, no milagre dos pães e dos peixes (Mateus 14:15-21; Marcos 6:35-44; Lucas 9:12-17; João 6:5-13).

Por que há diferenças nas descrições? Para se responder a esta pergunta teremos que nos lembrar de como os Evangelhos foram escritos.

A Secreta Transmissão da Fé

Os “Cristãos Escondidos” no Japão – IV

Os “Cristãos Escondidos” no Japão – IV

«Nós temos o mesmo coração que tu», «onde está a imagem de Santa Maria?». Duas perguntas que estremeceram o padre Petitjean. De alegria misturada com surpresa e espanto. E esperança. Aquele pequeno grupo de fiéis japoneses, o “grupo de Santa Maria de Oura”, era uma centelha do passado e do futuro das missões católicas no Japão. A notícia rapidamente correu o Japão e o mundo. Mais de dois séculos depois, sem sacerdotes, revelava-se ao mundo uma história de tenacidade e de fé, algo sublimemente profético e ao mesmo tempo de força no presente da Igreja no mundo de então.

Acabava a ocultação da fé para aqueles cristãos de Urakami. Embora mantendo a típica discrição nipónica, o recato e um certo silêncio.

Família e Fé

Nunca duvidar do Amor de Deus

Nunca duvidar do Amor de Deus

A grande diferença entre o ser humano e o animal é que o ser humano não é “algo”: é “alguém”. Possui a dignidade de ser uma pessoa.

Isso significa que é um ser capaz de se possuir pela vontade e capaz de se compreender pela inteligência.

Um ser que tem a capacidade de reconhecer que não se deu a si mesmo a existência e, por isso, pode abrir-se à infinitude do seu Criador.

Arcebispo investigou casos de abusos sexuais na Igreja

D. Charles Scicluna nomeado para a Doutrina da Fé

D. Charles Scicluna nomeado para a Doutrina da Fé

O arcebispo escolhido pelo Papa para liderar várias investigações a casos de abusos sexuais foi nomeado por Francisco como secretário-adjunto da Congregação para a Doutrina da Fé.

D. Charles Jude Scicluna “mantém o ofício de arcebispo de Malta”, que ocupa desde 27 de Fevereiro de 2015, precisa uma nota da Sala de Imprensa da Santa Sé.

Teologia, uma dentada de cada vez (7)

Está a evidência interna nos Evangelhos segundo a evidência externa?

Está a evidência interna nos Evangelhos segundo a evidência externa?

Depois de termos estudado o que as outras obras (“evidência externa”) dizem a respeito dos autores dos quatro Evangelhos, vamos agora comparar o que elas dizem com o que encontramos em cada um desses Evangelhos. Se encontrarmos coincidências com a “evidência externa”, então teremos mais provas da autoria desses textos.

MATEUS – A evidência fornecida por autores como Santo Ireneu, Clemente de Alexandria, Orígenes e Eusébio proclamam que (1) Mateus é o autor do primeiro Evangelho; (2) dedicou o seu trabalho aos judeus; (3) foi escrito originalmente em Aramaico; e (4) era destinado a fortalecer a fé dos judeus convertidos e para atrair possíveis novas conversões.

A Secreta Transmissão da Fé

Os “Cristãos Escondidos” no Japão – III

Os “Cristãos Escondidos” no Japão – III

A vida estava difícil para os cristãos no Império do Sol Nascente. E demoraria muito a ficar menos áspera. Atravessariam o século XVIII todo e esperariam por meados de Oitocentos. Mais de duzentos anos de sofrimento e escondimento. Uma clandestinidade que teve os seus frutos, uns melhores, outros nem tanto. O longo período de dominação dos Tokugawa, em meados do século XIX, começava a desenhar o seu fim. Parecia haver tempo para esperança, mas era cedo para a ter…

A pressão diplomática ocidental crescia para que o Japão se abrisse.

Família e Fé

“Quem roubou o meu queijo?”

“Quem roubou o meu queijo?”

O título deste texto é de um livro que esteve na berra há uns anos. Segundo ouvi dizer, conta a história de uns ratinhos que viviam num labirinto e que dependiam do queijo como alimento para sobreviverem. Tinham descoberto um lugar onde havia abundância de queijo e, apoiados nessa segurança, viviam felizes e contentes.

Certo dia, porém, deram-se conta de que o queijo tinha acabado. A reacção de cada um deles foi diferente. Uns continuaram a procurar o queijo no lugar habitual com o argumento de que sempre tivemos alimento aqui e isso agora, evidentemente, não vai mudar.

Francisco acolheu delegação de Judeus do Cáucaso

Papa defende salvaguarda da liberdade religiosa

Papa defende salvaguarda da liberdade religiosa

O Papa recebeu, na passada segunda-feira, no Vaticano, uma delegação da comunidade judaica do Cáucaso, para um encontro que teve como tema central a questão da liberdade religiosa.

De acordo com o portal Vatican News, Francisco salientou que «a liberdade religiosa é um bem supremo a ser salvaguardado, um direito humano fundamental e um baluarte contra a afirmação dos totalitarismos».

Portugal recebeu Missão Apostólica e Evangelizadora desde o seu berço

Fundado por Cristo, para Cristo

Fundado por Cristo, para Cristo.

Os portugueses, desde o berço da sua nação, são conhecidos, por lenda ou milagre, por terem sido chamados por Deus, de uma forma especial e abençoada, para se unirem a Cristo, numa missão apostólica e evangelizadora, e de expansão do Cristianismo. Os barcos que mais tarde se lançaram a descobrir o mundo foram instrumentos do Senhor, “sacrários” flutuantes do Evangelho que neles seguia, deixando as sementes cristãs em terras onde as suas naus chegavam. Nossa Senhora está também muito presente na História de Portugal. Presenteou-nos com uma aparição em Fátima, na Cova da Iria, confortando-nos: «Em Portugal se conservará sempre o dogma da Fé». É preciso voltarmos ao primeiro amor, ao primeiro chamamento, e cada um sentir-se impelido pela fé a ser luz de Cristo para o mundo.

“Avé Maria”, pela pena do Papa Francisco

Contra as manobras de Satanás

Contra as manobras de Satanás

No mês de Outubro, tradicionalmente dedicado a Nossa Senhora, o Papa publicou um livro sobre a Mãe de Deus, sob a forma de uma entrevista concedida a Marco Pozza (editado em Italiano pela Rizzoli e pela Libreria Editrice Vaticana). A gravação da entrevista foi transmitida no dia 16 de Outubro pela cadeia de televisão Tv2000. Nesta conversa, o Papa traça o perfil biográfico de Nossa Senhora e ensina a rezar-lhe, especialmente a “Avé Maria”.

Um traço fundamental da santidade de Maria é ser a santidade do dia-a-dia, das pequenas coisas correntes, como é a vida da generalidade dos homens e mulheres.

Teologia, uma dentada de cada vez (6)

Mateus foi o autor de Mateus?

Mateus foi o autor de Mateus?

Os manuscritos das Sagradas Escrituras (“evidência interna”) e as obras que a eles se referem (“evidência externa”) fornecem-nos garantias de que a Bíblia dos nossos dias não é uma falsificação feita na Idade Média. Podemos, no entanto, desejar conhecer mais sobre os seus autores. Estamos especialmente interessados nos quatro Evangelhos, porque nos descrevem a vida de Jesus.

Deixem-nos ver em primeiro lugar a “evidência externa” que aponta para os autores.

A Secreta Transmissão da Fé

Os “Cristãos Escondidos” no Japão – II

Os “Cristãos Escondidos” no Japão – II

Mas… que cristãos? Com esta pergunta ficámos a reflectir na semana passada. Uma questão cuja resposta ilustra o título destes artigos. As comunidades de “Cristãos Escondidos” começaram a formar-se a partir de meados do século XVII, pouco depois da proibição de entrada de missionários católicos e a saída de japoneses. Mas nem tudo seria em estricta conformidade com os preceitos e tradições da Igreja Católica, muitas coisas em parte mudaram. Para começar, não mais existiam sacerdotes…

A formação e consolidação destas comunidades começou, de facto, sem sacerdotes que as dirigissem espiritualmente e as ligassem ao exterior e à actualização doutrinal e sacramental. Sem presbíteros, a organização era diferente. Se se puder falar de “organização”, claro…

Ecologia

Bispos dos cinco continentes em defesa do Ambiente

Bispos dos cinco continentes em defesa do Ambiente

Presidentes de seis confederações continentais das Conferências Episcopais católicas assinaram em Roma um documento conjunto, em defesa de acções políticas e da comunidade internacional contra os efeitos das alterações climáticas.

D. Gabriel Mbilingi, arcebispo do Lubango (Angola) e presidente do Simpósio das Conferências Episcopais da África e Madagáscar (SECAM), um dos signatários, explicou à Agência ECCLESIA que o objectivo do documento é dar um «contributo» ao debate em curso, apelando ao «cuidado da terra, ao cuidado das pessoas e da sociedade».

O Santo Rosário

O Santo Rosário