Marcelo Rebelo de Sousa

Portugal tem novo Presidente

Primeira viagem vai ser ao Vaticano

A primeira viagem oficial do Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa vai ser ao Vaticano, anunciou a Renascença, que refere fontes da Santa Sé.

A visita ao Papa Francisco acontece a 17 de Março, seguindo-se um encontro com o secretário de Estado, cardeal D. Pietro Parolin.

Na quarta-feira, depois de aterrar em Roma, Marcelo terá ainda um encontro com membros do clero português naquela cidade, acrescenta a Renascença.

D. Manuel Clemente, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), disse à Agência ECCLESIA que este é um gesto «bonito».

O cardeal-patriarca de Lisboa sublinhou que o novo Presidente referiu no seu discurso de tomada de posse, na Assembleia da República, que o primeiro reconhecimento internacional de Portugal veio da Santa Sé, com a bula “Manifestis Probatum est”, em 1179.

«É sempre um recomeço e é bom que se recomece do princípio», acrescentou o presidente da CEP.

O Presidente cessante, Aníbal Cavaco Silva, esteve no Vaticano em Março de 2013 para participar na missa que marcou o início do pontificado de Francisco.

 

Paz religiosa

O cardeal-patriarca saudou a iniciativa que reuniu representantes de várias religiões com o novo Presidente da República, na mesquita central de Lisboa, em nome da paz.

«As religiões, como todas elas se referem directa ou indirectamente a um criador comum, são e devem ser um factor de entendimento e de paz, dentro desta que é a base da nossa humanidade», declarou D. Manuel Clemente.

No momento actual, em que é preciso encontrar «todos os caminhos de paz», a iniciativa da Comunidade Islâmica e do Presidente da República «é muito bem-vinda».

O cardeal-patriarca evocou encontros anteriores de diálogo inter-religioso, como o que aconteceu na Câmara Municipal de Lisboa em Dezembro de 2015, no contexto da campanha de Natal da Cáritas, ou no recente aniversário da mesquita.

Nesse sentido, a celebração inter-religiosa é vista como «mais um momento importante, com que o Presidente da República quis marcar o início do seu mandato, integrado na preocupação comum da paz que a todos move».

O xeque David Munir, por sua vez, falou num «momento histórico» para Portugal, saudando a «boa iniciativa» de promover um encontro inter-religioso pela paz neste dia de tomada de posse presidencial, «um exemplo para os outros países do mundo».

O responsável islâmico deixou um elogio a uma pessoa «ponderada e serena».

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *