D. DUARTE PIO CONDECOROU A COMUNIDADE LUSO-TAILANDESA EM BANGUECOQUE

D. Duarte Pio condecorou a comunidade Luso-Tailandesa em Banguecoque

Real portugalidade

O herdeiro da Coroa Portuguesa, D. Duarte Pio, Duque de Bragança, condecorou na passada sexta-feira a comunidade luso-tailandesa da Imaculada Conceição, em Banguecoque, com a comenda da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa.

«Nós, os luso-descendentes, estamos muito orgulhosos da nossa herança e da nossa fé em Nossa Senhora da Imaculada Conceição, que nos tem dado desde 1674 a sua bênção, quando esta terra foi concedida pelo Rei Narai, o Grande, aos portugueses para a construção desta comunidade de fé», disse Net Wongngernyuang Dias, em representação da comunidade local.

«Esta não foi apenas uma casa para os portugueses, mas também para os tailandeses e cambojanos, que têm vivido harmoniosamente sob a mesma fé do Nosso Senhor», salientou o filho de Saravut Dias, anterior líder da comunidade da Imaculada Conceição e ex-oficial da Marinha Real Tailandesa, falecido há menos de um ano.

«Em 1973, na comemoração dos 300 anos do aniversário da Igreja da Imaculada Conceição, tivemos a grande honra da visita de Suas Majestades o Rei Bhumibol e a Rainha Sirikit à nossa comunidade, para aqui comemorarem a nossa longa história e a riqueza cultural de Portugal, ainda hoje presentes na nossa comunidade, nomeadamente a fé católica, a gastronomia e o idioma», acrescentou.

As palavras em Português foram proferidas no discurso efectuado na celebração eucarística, que contou com a presença de D. Duarte Pio, Chefe da Casa Real Portuguesa, que esteve acompanhado de familiares e do embaixador de Portugal na Tailândia, Luís Barreira de Sousa e sua esposa, além de membros do Clero e fiéis.

A’O CLARIM, o representante em Macau de D. Duarte de Bragança, Luiz Oliveira Dias, referiu ter ficado «muito contente» com a condecoração, que «veio na sequência de Sua Alteza ter acompanhado de perto as iniciativas relacionadas com as comemorações dos 500 anos de relações diplomáticas luso-tailandesas», incluindo a «grande exposição histórica», realizada entre Dezembro de 2011 e Fevereiro de 2012, na Biblioteca Nacional de Portugal (BNP), em Lisboa. A mostra, que comemorou a chegada do primeiro português ao antigo Reino do Sião, em 1511, teve como comissário o ex-presidente do IPOR e actual docente da Universidade de Macau, António Vasconcelos de Saldanha.

Segundo Miguel Castelo-Branco, investigador da BNP que coordenou a exposição, «Sua Alteza Real quis associar-se ao ciclo de comemorações dos 500 anos, ao condecorar a comunidade luso-descendente sedeada no distrito de Samsen. Queria fazê-lo mais cedo, mas a visita foi adiada devido à crise política na Tailândia, que culminou com o recente golpe de Estado».

PEDRO DANIEL OLIVEIRA

pedrodanielhk@hotmail.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *