TIAGO MONTEIRO REVELA AMBIÇÃO NO WTCC

Tiago Monteiro revela ambição no WTCC

Lutar pelo título em 2017

O português Tiago Monteiro revelou a’O CLARIM que pretende lutar, no próximo ano, pelo título de pilotos do Campeonato do Mundo de Carros de Turismo (WTCC).

«Espero bem que sim. Vai ter que ser. Não tenho nenhuma bola de cristal, mas estamos a trabalhar nessa direcção. Todos os “updates” que temos são bem positivos. Espero que isso seja suficiente», admitiu no passado Domingo o piloto oficial da Honda, que confirmou a sua continuidade na equipa nipónica em 2017.

No que resta da presente temporada, assumiu ser difícil chegar ao 2º lugar no WTCC, quando apenas falta disputar a jornada dupla do Qatar (foi cancelada a da Tailândia): «Há hipótese! Não é remota, mas é difícil, porque estou a 31 pontos, o que é muito. Tinha que correr muito bem a mim e bastante mal a ele [Yvan Muller]. É possível. Vou tentar dar tudo por tudo, mas ficar no “top 3” seria fantástico».

Tiago Monteiro estreou-se este ano a vencer em Macau, ficando em 1º lugar na última etapa da jornada dupla do TCR International Series (integrado na Corrida da Guia), após conquistar o 3º lugar na primeira corrida. O suíço Stefano Comini revalidou o título da categoria.

Na corrida de maior cartaz, António Félix da Costa (Carlin) venceu a Taça do Mundo de Fórmula 3 da FIA, apesar da boa réplica de Sérgio Sette Câmara (Carlin), que confirmou todo o potencial da escola brasileira, ao liderar parte da corrida, caindo nas voltas finais para o 3º posto, atrás do sueco Felix Rosenqvist (SJM Theodore Racing).

O piloto luso chorou no pódio devido ao incansável apoio de um grupo de portugueses residentes em Macau, que depois de cantar o hino nacional gritava pelo seu nome.

«Eu disse: hoje não choro. Em 2012 estava para ir para a Fórmula 1, estava a ganhar tudo. Depois o hino não tocou… Ajudou tudo, não foi? Hoje disse para mim: Já ganhei aqui uma vez. Bom… É só para curtir. Mas, de facto, quando entrei ali no pódio, vi mais portugueses do que sei lá o quê. É incrível, porque até vi pessoas asiáticas a falar um Português perfeito, e isso impressiona-me de uma forma bastante incrível», frisou Félix da Costa na conferência de Imprensa, após a corrida de Domingo.

Já Chang Wing Chung, piloto de Macau, classificou-se num meritório 12º lugar, a 15.101 segundos do vencedor. Nas outras corridas, o britânico Peter Hickman (BMW) repetiu o triunfo do ano passado no Grande Prémio de Motos, enquanto o belga Laurens Vanthoor, após um aparatoso acidente imediatamente a seguir à curva do Hotel Mandarim, ficou em 1º lugar na Taça do Mundo GT da FIA, ajudando a Audi a ganhar o título de construtores. Paul Poon (Hong Kong) venceu a Taça de Carros de Turismo de Macau, Lo Kai Fung (RAEM) o Macau Road Sport Challenge e David Zhu (RPC) a Taça da Corrida Chinesa.

P.D.O.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *