Breve História da Diocese de Macau

Breve História da Diocese de Macau

A Diocese de Macau foi erecta pela bula “Super Specula Militantis Ecclesiae”, redigida pelo Papa Gregório XIII a 23 de Janeiro de 1576, tornando-se assim a primeira diocese do Extremo Oriente da era moderna, uma vez que a primeira diocese do Extremo Oriente foi a Arquidiocese de Pequim, erecta em 1307 no reinado do Imperador Chengzhong da dinastia Yuan. Em 1313, no reinado do Imperador Renzhong, foi também estabelecida a Diocese de Quanzhou, em Fukien. Estas duas dioceses desaparecem após um curto espaço de tempo, por falta de missionários.

A Diocese de Macau compreendia a China, a Coreia, o Japão, a Cochinchina, o Tonquim e as outras ilhas e terras adjacentes. Foi desde início consagrada a Santa Catarina de Senna e a São Francisco Xavier por forma a destacar a sua característica missionária, que promove, além de propagandear a fé cristã, o intercâmbio científico e moral, adoptando por isso o lema “Scientia e Virtus” (Ciência e Virtude).

O primeiro Governador do Bispado da Diocese de Macau foi D. Melchior Carneiro, S.J., que fundou a Santa Casa da Misericórdia, o Hospital de S. Rafael e um leprosário na zona de São Lázaro.

Os jesuítas levantaram a sua residência em 1565 e abriram uma escola, a qual se transformou num colégio universitário, reconhecido nos finais do século XVI pelas universidades europeias. A igreja Madre de Deus deste colégio foi duas vezes deflagrada por pavorosos incêndios, tendo o último, em 1835, apenas poupado a imponente fachada que hoje é conhecida por Ruínas de São Paulo.

Para além da Companhia de Jesus foram-se estabelecendo em Macau os conventos dos franciscanos, agostinianos, dominicanos e das clarissas, entre os séculos XVI e XVII.

Pouco depois da erecção, a Diocese de Macau foi o ponto de partida dos missionários para outras partes do Extremo Oriente. Com o decorrer dos tempos viu-se separada dos territórios sob a sua jurisdição para mais de cem dioceses. Hoje acha-se reduzida à Região Administrativa Especial de Macau, com seis paróquias, três quase-paróquias, 31 estabelecimentos educacionais, 23 entidades de assistência social, vários Meios de Comunicação Social e serviços pastorais. Conta com 81 sacerdotes, 29 irmãos religiosos, 199 irmãs religiosas e cerca de trinta mil fiéis católicos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *