Category Archives: Eclesial

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – XLVIII

As Igrejas Reformadas no Novo Mundo

As Igrejas Reformadas no Novo Mundo

A Reforma Protestante não se cingiu à Europa. Tal como a Igreja Católica, na Missão, ganhara o mundo, também os Protestantes se estenderam além-mar, principalmente, ou numa primeira fase, no Novo Mundo, a partir essencialmente do século XVII. Ou seja, nas Américas. Se na América Central e do Sul, na sua esmagadora maioria geográfica fazendo parte dos impérios dos catolicíssimos reinos de Espanha (do México à Terra do Fogo) e Portugal (Brasil), predominou solidamente a Igreja Católica, naquilo que são os actuais territórios dos Estados Unidos e Canadá, então divididos pela Inglaterra e Canadá, foram as igrejas reformadas (protestantes) que mais se impuseram, embora a Igreja Católica não tenha deixado de se implantar da Califórnia ao Novo México e Luisiana (colonização espanhola e francesa, respectivamente) e no Québec (França).

Não somos um “Que”. Somos um “Quem”

O corpo, a matéria e o espírito

O corpo, a matéria e o espírito

Ao afirmar que o homem é um corpo inteligente ou uma inteligência corporizada, teremos de referir que o nosso corpo é a primeira manifestação da Pessoa.

Como dizia o filósofo espanhol Julián Marías: “A pessoa humana é alguém corporal, é impensável sem o seu corpo, isto é, não se trata de um corpo nem de alguém incorpóreo. Os dois extremos são abstracções, reduções da nossa realidade”.

Bispos Europeus pedem respeito pela “Casa” de várias Religiões

Jerusalém, capital do mundo

Jerusalém, capital do mundo

O Conselho das Conferências Episcopais da Europa sublinhou a importância de “respeitar o status quo” da cidade de Jerusalém, depois da decisão dos Estados Unidos da América em reconhecer a cidade como capital de Israel.

Em comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o organismo que reúne os responsáveis católicos dos países da União Europeia, incluindo de Portugal, frisa a necessidade de “agir com justiça, sabedoria e prudência” para “preservar a paz”.

Filosofia, uma dentada de cada vez (44)

Como é que os animais reagem?

Como é que os animais reagem?

Já vimos como é que o Homem e os animais reconhecem (entendem) o mundo exterior por intermédio dos sentidos (conhecimento sensorial). Mas o Homem e os animais não reconhecem apenas – eles também reagem àquilo que reconhecem. Deixem-nos dar uma vista de olhos em como é que tal acontece.

Os sentidos internos, em particular o poder estimativo ou instinto, identifica cada objecto que reconhece como útil ou perigoso para si. Existem duas vertentes ou tendências inatas (Aristóteles chamava a essas inclinações de “orexis” e São Tomás de Aquino chamava-as de “appetitus” [apetite]), que correspondem a estas duas percepções.

Família e Fé

A influência dos outros

A influência dos outros

«– Aprender uns valores morais? Para quê? Não quero que me imponham o que acham que está bem ou mal. Não desejo ser dominado nem manipulado por ninguém. Na minha opinião, cada um de nós deve escolher livremente os seus próprios valores. Não aceito as pessoas que se armam em sabichões e que tentam impor aos outros o seu modo de ver a vida. Prezo muito a minha independência para me deixar influenciar por quem quer que seja». São palavras de um jovem dos nossos dias.

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – XLVII

A Reforma Católica II

A Reforma Católica II

O centro de inspiração, de mudança e de actuação da Reforma Católica foi o Concílio de Trento. Por um lado, foi o ponto de chegada e o resultado de uma série de esforços, de tendências e de sensibilidades que vinham procurando a Reforma, fosse na hierarquia, fosse nas ordens religiosas, nas confrarias como na sociedade em geral. Mas foi também o ponto de partida da auto-reforma da Igreja, da reconfiguração do seu sistema teológico, da sua doutrina e espiritualidade, da disciplina e da acção, do clero como também dos leigos comprometidos. O esforço e empenhamento do Concílio de Trento serão tão grandes que durante quase quatro séculos constituirão a força interior e a referência da Igreja Católica. Conforme prometido, hoje vamos falar do que foi então o Concílio de Trento.

Filosofia, uma dentada de cada vez (43)

O que são os Sentidos Internos?

O que são os Sentidos Internos?

Agora estamos a explorar a imprevisibilidade do Homem, mas ainda há muitas coisas que temos que aprofundar antes de podermos responder a essa questão. Hoje veremos como nós e os animais processamos a aquisição dos estímulos sensoriais.

Da última vez examinamos o acto de Conhecer através dos nossos sentidos externos. Mas a nossa própria experiência leva-nos a descobrir não apenas os sentidos externos mas também os sentidos internos (ver São Tomás de Aquino, “Summa Theologiae” I, q 78, a 4).

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – XLVI

A Reforma Católica I

A Reforma Católica I

A Reforma Católica, também vulgarmente conhecida como “Contra-Reforma”, é a designação que se atribui ao movimento de reforma da própria Igreja, há muito exigido, tentado, mas não consumado, antes “ultrapassado” pela Reforma Protestante, no tempo e no modo, no caso de ruptura quase cismática. A Reforma Católica não é em si apenas uma reacção, é acima de tudo um projecto unitário e com vista à universalidade, sem divisões ou secessões. Iniciou-se na prática em 1545, com o arranque do Concílio de Trento, que encerraria os trabalhos em 1563.

Família e Fé

Cultivar a reflexão na era digital

Cultivar a reflexão na era digital

Se até há uns anos atrás a dificuldade de muitas pessoas era a falta de informação, hoje em dia o problema é o seu excesso. Vivemos saturados de notícias por todos os lados.

Podemos ter oitenta canais de televisão, mas isso não nos dá a capacidade de ver de modo ponderado mais do que um por vez. Nem parece ser verdade que o “zapping” constante torne as pessoas mais bem informadas.

Papa assinalou o início do Advento

Preparar o Natal olhando ao próximo

Preparar o Natal olhando ao próximo

O Papa convidou os católicos de todo o mundo a preparar o Natal com atenção às «lágrimas e necessidades» dos outros, assinalando o início do tempo litúrgico do Advento, que antecede a celebração do nascimento de Jesus.

«A pessoa atenta é a que, no ruído do mundo, não se deixa dominar pela distração ou pela superficialidade, mas vive de maneira plena e consciente, com uma preocupação dirigida sobretudo aos outros: com esta atitude apercebemo-nos das lágrimas e das necessidades do próximo», disse, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação da oração do Ângelus.

Novo Embaixador de Portugal na Santa Sé

António Lima com Francisco pela Paz

António Lima com Francisco pela Paz

O novo embaixador de Portugal junto da Santa Sé, António de Almeida Lima, foi recebido pelo Papa Francisco numa audiência privada, tendo enaltecido o esforço diplomático da Santa Sé na questão da paz.

Pela Santa Sé e, em particular pelo Papa Francisco, passam «muitos desafios no mundo contemporâneo, nomeadamente nos esforços e apelos de paz» que devem ser acompanhados pelo mundo diplomático. «São sempre faróis e luzes do Papa porque são reflexões muito importantes que assim devem ser escutadas em todo o mundo», afirmou António de Almeida Lima à Agência ECCLESIA.

Filosofia, uma dentada de cada vez (42)

O que torna os seres humanos imprevisíveis?

O que torna os seres humanos imprevisíveis?

Já vimos que o comportamento das plantas e dos animais, as suas reacções a estímulos ambientais, são previsíveis. Além disso, as suas respostas aos estímulos podem ser condicionadas. Numa certa extensão o comportamento humano também pode ser previsível e também pode ser condicionado. No entanto, o Homem tem a capacidade de reagir de maneiras diferentes do que se poderia esperar. Assim a questão é: O que faz com que o Homem seja imprevisível? O que faz dele (Ser Humano) um mistério?

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – XLV

Os Huguenotes

Os Huguenotes

O termo Huguenote(s) surge muitas vezes quando se fala em Reforma ou cisões na Igreja, ou em movimentos religiosos. Trata-se do antigo nome dado aos protestantes franceses (“huguenots”) de doutrina calvinista durante as Guerras da Religião em França, entre 1562 e 1598. A partir do século XVII, os huguenotes seriam denominados frequentemente “Religionnaires”, pois os decretos reais (e outros documentos oficiais) designavam, de forma desdenhosa, o Protestantismo como “pretensa religião reformada”. O termo original francês “huguenot” aparecera pela primeira vez em 1560, em textos da época e na correspondência entre autoridades do poder real, em substituição de “luthérien” (luterano), utilizado até então. A origem do termo permanece incógnita, porém.

Família e Fé

Frustrações

Frustrações

As pessoas, em geral, sentem-se frustradas por duas razões.

A primeira é por não conseguirem atingir o fim que se tinham proposto. Tentaram, esforçaram-se, esmifraram-se, mas não chegaram lá. Isto causa decepção e desilusão – sinónimos de frustração.

Ásia

Vaticano e Pequim unidos pela arteVaticano e Pequim unidos pela arte

Vaticano e Pequim unidos pela arte.

Os Museus do Vaticano e o fundo chinês para a Indústria e Cultura apresentaram, na passada terça-feira, em conferência de Imprensa, duas exposições que vão decorrer em 2018, no Estado do Vaticano e na Cidade Proibida em Pequim.

Barbara Jatta, director dos Museus do Vaticano, disse aos jornalistas que a iniciativa mostra a capacidade de «falar uma linguagem comum», através da beleza artística, que aproxima o Vaticano e a China.