Guiné-Bissau

Ajuda às crianças com «sentença de morte»

Cerca de oito mil missionários da Consolata vão rumar amanhã ao Santuário de Fátima, no âmbito da 25.ª peregrinação da congregação à Cova da Iria.

Num comunicado à ECCLESIA, os religiosos adiantam que a iniciativa deste ano vai marcar a tomada de «uma nova missão» na Guiné-Bissau.

«O projecto consiste em angariar fundos para a casa Bambaran, na Guiné-Bissau, que acolhe crianças de etnia irã que, por crenças culturais, têm sentença de morte logo à nascença», pode ler-se.

Sob o slogan “Dê colo a esta ideia”, os missionários desafiam os portugueses a contribuírem para esta causa, enviando um donativo através do NIB 0033 0000 4536 5333 548 05 ou directamente para a sede da Consolata, com a indicação do “Projeto Crianças Irã”.

«Alimentar uma criança na casa Bambaran custa 4,60 euros por dia» e «o custo médio diário de cada utente, alimentação, educação, saúde e vestuário, é de 19,20 euros», referem ainda.

A peregrinação tem como tema “Despertem o mundo”, retirada de uma mensagem do Papa Francisco a todos os religiosos, aquando do lançamento do Ano da Vida Consagrada 2015.

Vai contar com a presença do Superior Provincial da Consolata, padre António Fernandes, e do presidente da Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal, padre Artur Teixeira.

Fundado por José Allamano em 1901, na Itália, o Instituto dos Missionários da Consolata está hoje presente em 25 países de quatro continentes.

Em Portugal desde 1943, tem como principal objectivo apoiar os mais pobres e privados da vida em todas as suas dimensões.

One thought on “Guiné-Bissau”

Leave a Reply to walquiria eugenia de oliveira Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *