INSTITUTO RICCI DE MACAU ANALISA A CHINA ANCESTRAL

Instituto Ricci de Macau analisa a China Ancestral

Concubinas e outras considerações

O Instituto Ricci de Macau (IRM) realiza, no dia 10 de Abril, o fórum “A Construção de Textos Históricos – Estudiosos chineses e missionários europeus que escreveram sobre o antigo”, tendo como orador o professor Nicolas Standaert.

“A visão europeia ficou abalada até aos alicerces quando os missionários dos séculos XVII e XVIII descobriram que a história chinesa era mais antiga do que a história europeia e bíblica. Numa análise às fontes chinesas, manchus e europeias sobre a história ancestral chinesa, esta comunicação apresenta um caso precoce de ‘interculturalidade historiográfica’, na qual textos históricos de diferentes culturas se interligam”, refere a nota de Imprensa do IRM enviada a’O CLARIM.

O fórum incide no modo dos autores chineses e europeus interpretarem as histórias dos maravilhosos nascimentos por parte das concubinas do imperador Ku.

“Estas histórias têm sido objecto de uma grande variedade de interpretações nos textos chineses, cada qual representando um género histórico diferente”, sublinha a mesma nota, acrescentando que “são excelentes casos de estudo para fazer a ilustração de como as estratégias hermenêuticas chinesas moldaram a diversidade de interpretações dos europeus”.

A conferência, a ter lugar no auditório Dom Bosco da Universidade de São José, está marcada para as 18 horas e 30.

P.D.O.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *