Síria, A Verdadeira História (18)

A Europa perdeu a cabeça

A Europa perdeu a cabeça

Temos que demonstrar a nossa Fé. Isto não significa que tenhamos de ir para as ruas e fazer uma manifestação. (Significa) mostrarmos (a nossa Fé) com o nosso comportamento. Não apenas dentro das quatro paredes das igrejas. “Assim que saio da Igreja, passo a viver como uma pessoa mundana, penso como uma pessoa mundana, e falo como uma pessoa mundana”.

Não! Sou um cristão e devo demonstrar que sou um cristão. Que vivo da Fé e para a Fé. Mesmo sem ter que abrir a boca, as outras pessoas têm que poder reparar nisso: “Esta pessoa que vem aí pela rua é um cristão. Pode-se ver isso. A Fé transpira dos seus poros”.

Chega de medos! Porque nos fizeram pensar que a nossa Fé ofende os outros. Mas, desde quando?

No Egipto, os cristãos usam tatuagens com o crucifixo para se distinguirem (dos outros). E por cá estamos nós a não fazer presépios para que os “outros” não se sintam ofendidos. Mas o que é isto? Não podemos deixar que tal aconteça.

Vivemos em sociedades onde se fala demasiado de “liberdade”; de uma liberdade que todos têm. (Falam) de democracia para todos, excepto para com os católicos. Os católicos não são autorizados a falar.

E nós fazemos todos os possíveis para que, algures em África, as girafas não se extingam. E estamos tão preocupados com o Meio Ambiente. Mas, por todo o lado, existe o aborto e a eutanásia. E parece que nem isso vemos. Ignoramos esse facto. Não pode ser!

Na Europa, não foi a Fé que perdemos. Foi a razão que perdemos. Enlouquecemo-nos!

Uma menina de 16 anos não pode, por lei, conduzir um automóvel, enquanto não fizer 18 anos. (Porque) pode matar alguém. Ainda é muito nova. Mas aos 16 anos pode assassinar o seu filho, matar o seu próprio filho.

Não vemos que a lei (humana) foi muito para além da lei natural, e que esse facto vai contra a ordem natural das coisas, que estão a destruir a Família, atacando a vida? Não podemos pactuar com estas coisas. Somos cada vez mais criaturas desprotegidas. Mas como é que isto aconteceu?

Que (por exemplo) uma pessoa possa andar por aí nua, e esse facto não seja considerado como “falta de respeito”, mas apenas como “liberdade”? Mas se quisermos colocar uma imagem de Nossa Senhora numa praça… “escândalo terrível”, “ofensivo”. Meu Bom Deus, a Espanha é um país cristão. Deixem-nos dizer o que eles dizem (deixem aqueles que não querem ser cristãos serem o que quiserem ser. Não são obrigados a nada), mas esta terra é cristã. Alguns dos vossos ancestrais foram mártires que regaram esta terra com o seu sangue. Não desprezem a História e não deixem que outros a mudem.

A Fé tem que mudar as nossas vidas, total e completamente. Temos que ter coragem de vivermos as nossas vidas como cristãos, e veremos como (as sociedades) mudarão rapidamente.

Irmã Maria da Guadalupe Rodrigo

(Tradução: Pe. José Mario Mandía e António R. Martins)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *