Fórum de Reitores em Macau nos dias 26 e 27 de Outubro

USJ assinou a Magna Charta Universitatum

USJ assinou a Magna Charta Universitatum

A Universidade de São José tornou-se em meados do mês passado uma das mais recentes signatárias da Magna Charta Universitatum, um documento de referência onde estão definidos os valores, princípios e objectivos que deverão nortear o trabalho desenvolvido por universidades e instituições de ensino superior.

A 18 de Setembro último, o padre Peter Stilwell, reitor da Universidade de São José, foi um dos 73 responsáveis por outras tantas universidades e institutos superiores de 29 países e territórios que subscreveram o documento. A adesão da Universidade de São José à Magna Charta Universitatum materializou-se na cidade espanhola de Salamanca. A universidade local – a mais antiga de Espanha e terceira mais antiga do mundo – acolheu a cerimónia comemorativa dos trinta anos da assinatura do documento, no âmbito geral das comemorações dos oitocentos anos da criação da instituição salamantina.

Na cerimónia evocativa dos Oitocentos Anos da Universidade de Salamanca e dos Trinta Anos da Magna Charta Universitatum marcaram presença o rei Filipe VI de Espanha e a consorte real, a rainha Letícia. O édito de criação da Magna Charta foi assinado a 18 de Setembro de 1988, em Bolonha (Itália). O documento, que operou o reconhecimento do importante papel que as universidades desempenham no desenvolvimento e internacionalização da sociedade, foi na altura assinado por 388 reitores. O número mais do que duplicou ao longo de três décadas, sendo que actualmente são mais de oitocentas as universidades e instituições de ensino superior que subscreveram o compromisso inerente à Magna Charta Universitatum.

 

Universidades reunidas na RAEM

Algumas das universidades signatárias deverão marcar presença na edição inaugural do Fórum dos Reitores das Instituições do Ensino Superior da China e dos Países Lusófonos, certame que decorre no território a 26 e 27 de Outubro e que é promovido pelo Gabinente de Apoio ao Ensino Superior, pela Universidade de Macau e pela Universidade de São José.

Ao longo dos dois dias, os responsáveis vão discutir a base de formação de quadros bilíngues nas línguas chinesa e portuguesa, numa iniciativa que visa ainda “uma exploração mais profunda sobre o rumo da futura cooperação entre as instituições de ensino superior”, tendo em vista o reforço da cooperação e o intercâmbio entre universidades da China e dos Países Lusófonos.

A 26 de Outubro, o Fórum tem como anfitriã a Universidade de Macau, onde serão discutidas as perspectivas de desenvolvimento do Ensino Superior, quer no âmbito da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”, quer na edificação do projecto da “Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”.

O campus da Universidade de Macau acolhe no mesmo dia uma reunião conjunta que tem por finalidade abordar estratégias de cooperação entre a província de Jiangsu, na República Popular da China, as universidades de Macau e entidades de ensino superior dos Países de Língua Portuguesa.

A 27 de Outubro, o Fórum dos Reitores muda-se de armas e bagagens para a Universidade de São José. O Auditório Centenário de Fátima acolhe dois painéis de discussão, um subordinado ao tema “Indústrias Criativas e Tolerância Cultural” e o outro designado “Harmonia sem Uniformidade – Diálogo Cultural e Resolução de Conflitos”.

O encontro termina com uma “Cimeira de Reitores” que se propõe debater o intercâmbio de estudantes, docentes e investigadores ligados ao ensino superior no espaço da Grande Baía e dos Países de Língua Portuguesa. Na reunião deverão ainda ser abordados aspectos como a cooperação em domínios como a ciência ou a inovação tecnológica.

M.C.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *