Faleceu D. Maurílio de Gouveia

PANTEÃO DOS ARCEBISPOS RECEBE RESTOS MORTAIS

Faleceu D. Maurílio de Gouveia, antigo prelado de Évora

D. Maurílio de Gouveia, arcebispo-emérito de Évora, faleceu, na passada terça-feira, aos 86 anos de idade, na ilha da Madeira, anunciou a diocese local. O antigo arcebispo encontrava-se no Eremitério de Maria Serena, em Gaula (Concelho de Santa Cruz), onde morreu na sequência de doença prolongada.

As celebrações fúnebres decorreram ontem, na Sé do Funchal, onde foi recitado o Ofício de Defuntos e celebrada Missa de Corpo Presente. Depois das cerimónias, a urna partiu desde o aeroporto da Madeira rumo à Basílica Metropolitana de Évora. Já na arquidiocese alentejana, deu-se o acolhimento na Catedral de Évora, seguindo-se a recitação de Vésperas e a Eucaristia.

Esta sexta-feira, depois da oração das Laudes, será celebrada a missa exequial, presidida pelo arcebispo de Évora, D. Francisco Senra Coelho; o cortejo fúnebre segue para a igreja do Espírito Santo em Évora, onde decorrerá a encomendação e a sepultura dos restos mortais de D. Maurílio de Gouveia, no Panteão dos Arcebispos.

D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia nasceu a 5 de Agosto de 1932 em Santa Luzia, no Funchal; cumpriu a sua etapa vocacional no Seminário Diocesano do Funchal e foi ordenado sacerdote a 4 de Junho de 1955. Aos 22 anos foi para Roma, para prosseguir os estudos, e formou-se em Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana, tendo tirado também uma pós-graduação em Teologia Pastoral, na Pontifícia Universidade Lateranense.

A tomada de posse de D. Maurílio de Gouveia como arcebispo de Évora deu-se a 8 de Dezembro de 1981, no dia da festa da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria, padroeira principal de Portugal e da arquidiocese de Évora. Ao longo dos 26 anos em que tomou conta dos destinos da arquidiocese alentejana, D. Maurílio de Gouveia destacou-se pelo empenho pastoral, assumindo-se como pioneiro num trabalho de proximidade com as comunidades católicas locais.

Em 2007, por ter atingidos os 75 anos, idade limite para o desempenho da missão episcopal, segundo a lei canónica, D. Maurílio de Gouveia apresentou ao então Papa Bento XVI a sua resignação ao cargo de arcebispo de Évora.

In ECCLESIA

 

One thought on “PANTEÃO DOS ARCEBISPOS RECEBE RESTOS MORTAIS”

  1. Pingback: Homepage

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *