CEM aposta na Responsabilidade Social Empresarial

Raio de luz para idosos, jovens e mais desfavorecidos. A Companhia de Electricidade de Macau (CEM) dá grande importância à responsabilidade social empresarial, ao implementar projectos específicos para idosos, pessoas carenciadas e Ler Mais

Quando a Minoria subjuga a Maioria

O Natal está a ser islamizado. Nesta primeira crónica do ano quero aproveitar para desejar a todos os leitores d’O CLARIM um excelente 2018. Em 2017 muito aconteceu, em especial em Portugal, Ler Mais

Cinco anos do Pontificado de Francisco

Padre Steve Bevans fala de «novo espírito na Igreja». «Tem sido maravilhoso. Há um novo espírito na Igreja. Julgo que é o que a Igreja e o mundo precisam», disse a’O CLARIM Ler Mais

Padre Josekutty Mathew, novo Vice-Director do Sunday Examiner de Hong Kong

Dar mais voz aos católicos de Macau. O padre Josekutty Mathew, novo vice-director do semanário católico da diocese de Hong Kong, Sunday Examiner, pretende dar mais atenção à comunidade católica de Macau, Ler Mais

África

Angola e Santa Sé mais próximas. O representante diplomático da Santa Sé em Luanda reuniu-se, na passada quarta-feira, com o ministro angolano das Relações Exteriores, para um debate sobre as condições para Ler Mais

 

Bengala e o Reino do Dragão – 9

O rajá de Pandu

O rajá de Pandu

O reino do Cocho assentava, na época, a sua capital na cidade de Hajo. Embora a tivessem avistado, no lado norte do Brahmaputra, não era esse o destino dos padres, antes Pandu, centro nevrálgico de uma região recentemente conquistada pelos mogóis ao reino de Assam, cujo território estendia os seus limites a leste dali. Como escreve Cacela, “é Pandó terra não muito grande, mas mui frequentada, e de não se alargar muito pela terra adentro, mas estar estendida na praia deste formoso Rio do Cocho, é a causa a guerra que tem de contínuo com os assanes que confinam com Pandó, terra última do Reino por aquela parte”.

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – XLVIII

As Igrejas Reformadas no Novo Mundo

As Igrejas Reformadas no Novo Mundo

A Reforma Protestante não se cingiu à Europa. Tal como a Igreja Católica, na Missão, ganhara o mundo, também os Protestantes se estenderam além-mar, principalmente, ou numa primeira fase, no Novo Mundo, a partir essencialmente do século XVII. Ou seja, nas Américas. Se na América Central e do Sul, na sua esmagadora maioria geográfica fazendo parte dos impérios dos catolicíssimos reinos de Espanha (do México à Terra do Fogo) e Portugal (Brasil), predominou solidamente a Igreja Católica, naquilo que são os actuais territórios dos Estados Unidos e Canadá, então divididos pela Inglaterra e Canadá, foram as igrejas reformadas (protestantes) que mais se impuseram, embora a Igreja Católica não tenha deixado de se implantar da Califórnia ao Novo México e Luisiana (colonização espanhola e francesa, respectivamente) e no Québec (França).

Não somos um “Que”. Somos um “Quem”

O corpo, a matéria e o espírito

O corpo, a matéria e o espírito

Ao afirmar que o homem é um corpo inteligente ou uma inteligência corporizada, teremos de referir que o nosso corpo é a primeira manifestação da Pessoa.

Como dizia o filósofo espanhol Julián Marías: “A pessoa humana é alguém corporal, é impensável sem o seu corpo, isto é, não se trata de um corpo nem de alguém incorpóreo. Os dois extremos são abstracções, reduções da nossa realidade”.

Cartoon 21-12-17

Cartoon 21-12-17

Padre José Antunes da Silva, Conselheiro Geral dos Missionários do verbo Divino em Roma

Padre José Antunes da Silva

«Um dos nossos desafios é a interculturalidade».

Os Missionários do Verbo Divino estão a ganhar terreno na Ásia com o crescente número de novas vocações, sustenta o padre José Antunes da Silva. A’O CLARIM, o conselheiro geral da congregação em Roma fala do estabelecimento das missões em Myanmar e no Bangladesh, dos desafios que atravessam no mundo e do trabalho efectuado pelo Papa Francisco no Vaticano. Macau também é tema de conversa.

Padre Claude Lo (1933-2017)

PADRE CLAUDE LO (1933-2017)

Partiu o pastor da Diocese de Macau.

O padre diocesano Claude Lo (no meio da foto, sentado) faleceu na manhã da passada quarta-feira, no Centro Hospitalar Conde de São Januário. Tinha 84 anos de idade.

Nascido em Hong Kong, a 1 de Novembro de 1933, o jovem Claude Lo ingressou no Seminário de São José (Macau) em 1949, sendo ordenado padre a 31 de Dezembro de 1961. Entre 1962 e 1965 estudou História da Igreja e Liturgia na Pontifícia Universidade Gregoriana em Roma.

Simbang Gabi das Filipinas em Macau

SIMBANG GABI DAS FILIPINAS EM MACAU

Preparação para a Natividade de Cristo.

A Sociedade de Nossa Senhora da Santíssima Trindade organiza em Macau a celebração da Simbang Gabi (Missa do Amanhecer), introduzida nas Filipinas pelos espanhóis.

A novena decorre na capela do Seminário de São José, entre hoje e o dia 23 de Dezembro, pelas 20 horas e 30, sendo celebrada na véspera de Natal, 21 horas, e no Dia de Natal, 9 horas e 30 (Inglês), 11 horas (Tagalog), 16 horas e 30 (Inglês) e 18 horas e 30 (Tagalog). Na igreja de São Lourenço é celebrada ao amanhecer (5 horas e 30), entre amanhã e 24 de Dezembro.

Nova Ordem Mundial

A Jogada Chinesa

A Jogada Chinesa.

Apesar de ser um Estado comunista, a China tem-se assumido nos últimos meses como uma grande defensora da ordem capitalista, liberal e globalizada implantada pelo Ocidente nas últimas décadas. Este aparente paradoxo resulta de outro: os Estados Unidos, que têm sido o país mais empenhado na criação e manutenção dessa ordem, parecem querer acabar com ela. Ou, pelo menos, afigura-se ser essa a vontade do seu Presidente.

No início de 2017, a pequena cidade suíça de Davos foi palco de um acontecimento inédito que parece indicar uma viragem estratégica na política e na economia mundiais.

Monumento aos Combatentes do Ultramar

Monumento aos Combatentes do Ultramar

Estado português quer cobrar renda.

O Governo de Portugal está a exigir à Liga dos Combatentes o pagamento de uma renda anual de vinte mil euros pelo local onde está instalado o monumento aos mortos na Guerra do Ultramar, junto à Torre de Belém. A Liga dos Combatentes considera que este é um gesto que faz parte de uma cultura do esquecimento. A guerra colonial terminou há mais de quatro décadas, mas em Portugal continuam a inaugurar-se monumentos de homenagem aos militares mortos e já rondam os trezentos, como revelou o presidente da Liga dos Combatentes, general Chito Rodrigues, ao Diário de Notícias.

Edição 15-12-17

Edição 15-12-17

A Liberdade – Uma paixão muito humana

A Liberdade – Uma paixão muito humana

A aspiração à liberdade, tão querida ao homem contemporâneo, contém em si algo de muito nobre e justo, pois o ser humano foi criado para dominar sobre a criação e não para ser escravo.

Daí haver em nós uma necessidade irreprimível de absoluto e de infinito que nos impele a fugir do sombrio, do fechado e confinado que nos limita, procurando uma maior largueza de movimentos, cada vez mais amplos e ilimitados.

Os bons, os maus e os assim, assim

Os bons, os maus e os assim, assim

De um tórrido e prolongado Verão que secou Portugal e criou condições para uma das maiores vagas de incêndios, que mataram dezenas de portugueses e desfizeram em cinzas uma grande parte das florestas, casas, fábricas e gado, passando pela recente tempestade denominada “Ana” que, ao passar pelo País, causou um morto, vários feridos e bastantes prejuízos materiais, Portugal tem sido uma vítima bem castigada pelas alterações climáticas, que alguns responsáveis pelo actual estado de coisas tentam minimizar.

Bispos Europeus pedem respeito pela “Casa” de várias Religiões

Jerusalém, capital do mundo

Jerusalém, capital do mundo

O Conselho das Conferências Episcopais da Europa sublinhou a importância de “respeitar o status quo” da cidade de Jerusalém, depois da decisão dos Estados Unidos da América em reconhecer a cidade como capital de Israel.

Em comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o organismo que reúne os responsáveis católicos dos países da União Europeia, incluindo de Portugal, frisa a necessidade de “agir com justiça, sabedoria e prudência” para “preservar a paz”.

Filosofia, uma dentada de cada vez (44)

Como é que os animais reagem?

Como é que os animais reagem?

Já vimos como é que o Homem e os animais reconhecem (entendem) o mundo exterior por intermédio dos sentidos (conhecimento sensorial). Mas o Homem e os animais não reconhecem apenas – eles também reagem àquilo que reconhecem. Deixem-nos dar uma vista de olhos em como é que tal acontece.

Os sentidos internos, em particular o poder estimativo ou instinto, identifica cada objecto que reconhece como útil ou perigoso para si. Existem duas vertentes ou tendências inatas (Aristóteles chamava a essas inclinações de “orexis” e São Tomás de Aquino chamava-as de “appetitus” [apetite]), que correspondem a estas duas percepções.

Família e Fé

A influência dos outros

A influência dos outros

«– Aprender uns valores morais? Para quê? Não quero que me imponham o que acham que está bem ou mal. Não desejo ser dominado nem manipulado por ninguém. Na minha opinião, cada um de nós deve escolher livremente os seus próprios valores. Não aceito as pessoas que se armam em sabichões e que tentam impor aos outros o seu modo de ver a vida. Prezo muito a minha independência para me deixar influenciar por quem quer que seja». São palavras de um jovem dos nossos dias.