Paul Pun revela motivo para não se candidatar à Assembleia Legislativa

Paul Pun

A Cáritas em primeiro lugar.

O secretário-geral da Cáritas Macau, Paul Pun, não se candidatou ao sufrágio directo das eleições legislativas marcadas para o próximo dia 17 de Setembro, porque não pretende descurar o trabalho na instituição que lidera, revelou o próprio a’O CLARIM.

O desfecho ficou conhecido na passada terça-feira, dia em que terminou o prazo para a apresentação dos pedidos de verificação da admissibilidade de constituição de comissão de candidatura para os sufrágios directo e indirecto.

«Não sou [candidato], pois não encontrei uma boa forma de cuidarem do meu trabalho na Cáritas nos três meses que faltam até às eleições», disse Paul Pun. Para ele, «é importante ser candidato», dado que «há uma responsabilidade civil» a desempenhar, mas «uma escolha tinha de ser feita» para servir bem a sociedade.

«Através dos nossos serviços ajudamos diariamente os que podem votar e os que não podem votar. É realmente um grande número de pessoas. A Cáritas é a minha prioridade», acrescentou.

Por outro lado, renovou críticas à actuação do Governo, porque no seu entender o Executivo deve ser mais “terra-a-terra” e «permanecer simples», com o objectivo de garantir uma melhor qualidade de vida a todos os residentes, pois «Macau é rica e tudo agora é mais sofisticado».

«Há espaço para o Governo melhorar. É preciso tomar decisões, em vez de ficar hesitante, com medo de cometer erros», assegurou. Dando como exemplo o “Serviço para cima e para baixo”, que foi lançado pela Cáritas a 8 de Dezembro último, explicou que a instituição presta ajuda a idosos e pessoas com deficiência, que tenham problemas de mobilidade ou que se desloquem em cadeira de rodas. «Como é algo perigoso – as pessoas podem cair das escadas – coube a nós iniciar este serviço e dar formação», justificou.

De acordo com Paul Pun, há pelo menos quatro mil edifícios sem elevadores no território. A equipa da Cáritas é composta por um ajudante a tempo inteiro, cinco a tempo parcial e dois voluntários. «Estamos a recrutar mais voluntários. Temos grande procura, visto as pessoas telefonarem-nos cada vez mais», frisou, acrescentando que antes não sabiam a quem recorrer.

O “Serviço para cima e para baixo” está disponível de segunda-feira a sábado, entre as 8 e as 18 horas. «No futuro vamos incluir o Domingo», garantiu Paul Pun. Os interessados poderão fazer as marcações pelo número de telefone 28403315.

PEDRO DANIEL OLIVEIRA

pedrodanielhk@hotmail.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *