Arquitectos de Macau encurtam fronteiras

White Butterflies Macau

“Projecto Nepal” constrói escola e centro comunitário.

A Organização Não Governamental “Architecture Sans Frontières Macau” (ASF-M) está a desenvolver o “Projecto Nepal”, com vista à construção de um centro comunitário e de uma escola na província nepalesa de Sindhupalchok.

O objectivo é minorar os efeitos devastadores causados pelo terramoto, a 25 de Abril de 2015, e pela réplica sísmica, a 12 de Maio, que ceifaram a vida de oito mil 790 pessoas e destruíram 498 mil 852 casas naquele país asiático.

«Dois elementos da nossa equipa visitaram este ano, por altura da Páscoa, as aldeias de Thalo e de Bothe Phulping, tendo constatado que as pessoas viviam em abrigos temporários, por até ao momento não haver nenhuma casa reconstruída. A ideia é construir um centro comunitário em Thalo e uma escola em Bothe Phulping, com recurso a técnicas anti-sísmicas», disse a’O CLARIM Gonçalo Menezes, membro fundador e responsável pelos projectos de ajuda humanitária da ASM–M.

O “Projecto Nepal” vai ser apresentado ao público a 28 de Maio, no Albergue SCM, numa sessão subordinada ao tema “White Butterflies Macau – em solidariedade com o Nepal”, inspirado no movimento internacional “White Butterflies Project”, desencadeado pelo artista nepalês Milan Rai, com o objectivo de simbolizar a transformação através da harmonia e liberdade.

«[Milan Rai] começou a fazer instalações com borboletas brancas recortadas em papel, ainda antes do terramoto, na zona de Katmandu. Depois do abalo de terra, as borboletas brancas começaram a ser utilizadas como forma de alerta para necessidade de angariar fundos para os projectos de reconstrução do Nepal», assinalou Gonçalo Menezes.

Na ocasião, a ASF-M vai ainda apresentar um relatório sobre a conclusão dos seus trabalhos de reconstrução de escolas nas Filipinas, como parte do “Projecto Yolanda”, em resposta à destruição provocada pelo super-tufão que atingiu a região em Novembro de 2013.

«Trabalhando no local, a ASF-M coordenou as obras de reconstrução na escola “Dumolog National High School”, na escola primária de Dumolog, na escola integrada de Olotayan e na escola primária de Punta Cogon, servindo deste modo as comunidades desfavorecidas na ilha de Panay», salienta um comunicado de Imprensa enviado ontem às redacções.

O evento conta com o apoio do Departamento de Comunicação e Media da Universidade de São José e da Associação dos Nepaleses Não-Residentes de Macau.

PEDRO DANIEL OLIVEIRA

pedrodanielhk@hotmail.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *