Category Archives: Portugal

Regina Alves

REGINA ALVES

Uma vida em Chaves.

Regina Alves é o nome pelo qual é conhecida em Macau. Nascida na família macaense Alves, de que também faz parte o advogado Leonel Alves, seu primo, desde os dezoito anos que vive em Portugal.

Foi em 1967 que chegou a Coimbra para estudar Serviço Social, curso que terminou mas que nunca chegou a exercer. O casamento com um médico, natural de Aveiro, trocou-lhe as voltas da vida, acabando por se fixar na cidade de Chaves, lá bem no Norte de Portugal, junto a Espanha, em 1981.

Museu virtual de Macau e outras vertentes do CCCM

MUSEU VIRTUAL DE MACAU E OUTRAS VERTENTES DO CCCM

A China ainda tão longe.

Inaugurado em Dezembro de 1999, o Centro Científico e Cultural de Macau (CCCM), na Rua da Junqueira, continua a ser pouco conhecido entre os portugueses, muito embora esteja situado numa zona nobre da capital, onde há várias dependências da Marinha, como sejam o Instituto Superior Naval de Guerra (que fica do outro lado da rua), o Museu da Marinha ou a Biblioteca Central da Marinha.

O CCCM resultou da iniciativa conjunta do Governo da república e da última Administração Portuguesa de Macau, tendo em vista “a preservação e incremento futuro do relacionamento derivado de uma presença portuguesa de quase cinco séculos” e é composto por um museu dedicado à História de Portugal, de Macau e da China dos séculos XVI e XVII, havendo uma secção que cobre a História da China, em termos de artefactos, durante um período de cerca de cinco mil anos, ou seja, do Neolítico até hoje.

Manuel Rodrigues

Manuel Rodrigues

De Macau à Comissão Europeia.

Na década de sessenta rumou ao Canadá e chegou a partilhar alguns anos de estudo com o ex-Chefe do Executivo Edmund Ho, de quem ainda hoje guarda recordações e mantém uma amizade pessoal, mas sobre a qual não quis falar.

Depois de se ter formado em Econometria na universidade em Toronto leccionou na famosa Universidade de York. Dali deu o salto para Ontário, onde fez parte de um gabinete especial dedicado às Energias, sob a alçada do Primeiro-Ministro canadiano.

Fernando Santos Ferreira

Fernando Santos Ferreira

Macaense desenrascado.

Nascido em 1958, estudou em Macau até ao 11º ano, tendo depois viajado para Portugal com a intenção de ingressar no Ensino Superior. No entanto, as voltas da vida nem sempre apontaram para onde queria. «Na altura ingressávamos directamente no Ensino Superior, e assim pensava que iria acontecer comigo…», explicou Fernando Santos Ferreira.

A Etnia Cigana em Portugal

A ETNIA CIGANA EM PORTUGAL

Da exclusão à desconfiança

Nas páginas do jornal virtual “Patrin”, especializado em questões de cultura e história dos ciganos, o nome de Portugal não aparece uma única vez. Nem na secção dos Costumes e Tradições nem na da Cultura e Artes, tão pouco nos variados artigos que nos lembram as vítimas esquecidas de um outro holocausto: o holocausto dos rom, manouche, sinti ou calon – diferentes ramos de um mesmo povo originário do subcontinente indiano que palmilhou mundo como forma de rejeição do sistema de castas e do violento avanço do Islão.

Gonçalo Nemésio, Genealogista e Coleccionador

Gonçalo Nemésio

«Os objectos só têm valor quando os ligamos às pessoas».

Gonçalo Nemésio, embora viva da escrita (é genealogista), admite não ter guardado do avô, Vitorino Nemésio, os genes literários; porém, o seu pai, Manuel Nemésio, esse sim, «tem muita poesia inédita». E, «como todos os filhos dos escritores», viveu à sombra da fama do progenitor. Oficial da Marinha formado em Filosofia, Manuel foi comandante do afamado submarino “Cachalote”. Na verdade, a paixão pelo mar foi característica comum às diversas gerações de Nemésios.

Maria de Lurdes Botelho Machado

Maria de Lurdes Botelho Machado

Saudades de um “siu ngap”

«Havia uma regra de ouro em casa: não se discutia à mesa! E, da primeira, e única vez que isso aconteceu, o Professor levantou-se, não disse uma palavra. Pregou uma chapada em mim e na minha irmã e deixou a sala de jantar… Nunca mais houve discussões depois desse dia! A disciplina era uma constante mas não era rígida, mesmo para os padrões da época. Aliás, tanto o meu pai como a minha mãe eram bem liberais e deixavam as quatro filhas andar à vontade e os castigos nunca eram pesados».

Associação Hípica Terapêutica e o seu Presidente Mendia de Castro

A nobreza ao serviço dos outros

A nobreza ao serviço dos outros

Luís Eduardo Mendia de Castro orgulha-se de poder traçar as suas origens a uma época anterior à formação do Condado Portucalense. Mais precisamente, na pessoa de Maria de Alvarez de Castro, que em 1065 se casou com Fernando Sanchez, filho natural de Sancho I, rei de Aragão e Navarra. Originária do norte de Espanha, «essa gente andou depois de lado para lado», pela Ibéria fora.

Por sua sugestão, damos um salto até 1300.

Efeméride: Vasco da Gama morreu na véspera do Natal de 1524

Teimosia que deu frutos

Teimosia que deu frutos

Vasco da Gama, porventura o mais conhecido navegador e explorador da Era dos Descobrimentos, que se destacou ao protagonizar a mais longa viagem oceânica até então realizada, “superior a uma volta completa ao mundo pelo Equador”, morreu em Cochim na véspera de Natal de 1524. No fim da sua vida exerceu, durante algum tempo, o cargo de Vice-Rei da Índia. Capacidade de comando e ferocidade têm sido as características mais apontadas ao descobridor do caminho marítimo que permitiu inundar o mercado europeu com as especiarias asiáticas. Alentejano de Sines, cedo ganhou a confiança de D. João II, que lhe incumbiu várias missões conduzidas por ele com sucesso, as mais relevantes já em pleno reinado do “Venturoso”.

Universidade de Coimbra inaugura Instituto Confúcio

UNIVERSIDADE DE COIMBRA INAUGURA INSTITUTO CONFÚCIO

Farmácias chinesas nos hospitais portugueses

Os hospitais portugueses podem, muito em breve, passar a contar com farmácias de medicina chinesa, segundo adiantou a’O CLARIM o director do Instituto Confúcio da Universidade de Coimbra, João Corrêa-Cardoso. É uma medida que conta com o apoio do Ministério da Saúde de Portugal.

Doutorado em Linguística Portuguesa pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde é professor auxiliar, João Corrêa-Cardoso foi escolhido para presidir à parte portuguesa do Instituto Confúcio da Universidade de Coimbra (IC-UC) ainda antes deste ser inaugurado a 4 de Julho deste ano.

Henrique Alexandre da Fonseca, Director da “Revista de Marinha”

HENRIQUE ALEXANDRE DA FONSECA

«Marinha brasileira é a fiel depositária da Escola Naval Portuguesa»

Henrique Alexandre da Fonseca, almirante na reserva, está à frente de uma revista ligada aos assuntos do mar chamada Revista de Marinha, projecto que subsiste «graças à carolice de inúmeros colaboradores» e da tenacidade deste militar algarvio.

Da sua vasta experiência profissional, Fonseca, em declarações a’O CLARIM, destaca uma inesquecível travessia do Pacífico Sul a bordo da fragata João Belo, o primeiro navio onde serviu. «Estava-se em 1970», diz. «Partimos de Lourenço Marques rumo a Macau, Timor e Austrália».

Universidade de Coimbra integra alunos da RPC

Mais encanto em Chinês

Mais encanto em Chinês

A história da Universidade de Coimbra (UC) e a China cruzam-se desde tempos imemoriais. Desde o século XVI que a instituição portuguesa de Ensino Superior desempenha um papel importante na acumulação de conhecimento sobre o Oriente e, nomeadamente, sobre a China, assim como tem “representado” Portugal no estabelecimento de contactos entre a Europa e o antigo Império do Meio. Prova disso é o extenso espólio existente nas diversas bibliotecas que fazem parte do pólo da UC.

Maria de Deus Manso, Professora Universitária

Maria de Deus Beites Manso

«Com os jesuítas a nossa língua podia ter chegado mais longe».

A professora e investigadora Maria de Deus Beites Manso, docente na Universidade de Évora, fala a’O CLARIM sobre o seu mais recente livro, “História da Companhia de Jesus em Portugal”, com a chancela da Editora Parsifal.

Ana Paula Laborinho, Presidente do Instituto Camões, anunciou nos Estados Unidos

Ensino de Português à distância

Ensino de Português à distância.

Na sua segunda viagem à Califórnia enquanto presidente do Instituto Camões, Ana Paula Laborinho, no decorrer de uma recepção oferecida ao secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, salientou, em jeito de alerta, aquilo com que tem vindo a ser confrontada sempre que visita as comunidades portuguesas. «Estamos a lidar com terceiras gerações que já não têm a mesma relação com a língua portuguesa e se calhar temos de lhes passar o interesse pelo Português por outras razões».

À conversa com três alunos chineses em Aveiro

Estudar em Portugal para regressar à China

Estudar em Portugal para regressar à China

A aposta da Universidade de Aveiro (UA) em cursos focados na China, seja na cultura, na língua ou em outro aspecto da sua sociedade, é mais do que evidente. Mas não é apenas no sentido Portugal-China que recai a aposta. O Advanced Course on Tourism and Hospitality Studies, por exemplo, é um dos cursos que leva alunos da China para Portugal e há outros atractivos na UA que têm feito com que dezenas de alunos chineses optem pela cidade do Norte de Portugal para aprofundar os seus conhecimentos científicos.