Category Archives: Eclesial

Filosofia, uma dentada de cada vez (41)

O que observamos nos animais e no Homem?

O que observamos nos animais e no Homem?

Falámos sobre a capacidade das plantas reagirem a estímulos. Para além de reagirem à luz (fototropismo) e à gravidade (geotropismo), algumas plantas também reagem ao contacto. Este acto é denominado “tigmotropismo”.

A possibilidade de reagir aos estímulos leva-nos a duas outras capacidades distintas encontradas em todos os seres vivos: uma é a capacidade ou poder de detectar ou receber estímulos, a outra é a capacidade ou poder de responder a esses estímulos; um é uma função de “entrada” – aquisição – (cognição) e a outra é uma função de “saída” (resposta). Agora deixem-nos examinar estas características nos animais e no Homem.

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – XLIV

O Anglicanismo

O Anglicanismo

Anglicanismo é um termo que se usa como referência à crença religiosa e posição dos membros da Igreja de Inglaterra, bem como das igrejas em comunhão nas possessões ultramarinas britânicas, nos Estados Unidos e antigas colónias. Todos os que aceitaram a Reforma Inglesa ou as igrejas que dela provêm em outros países, pelo menos na parte substancial, nas doutrinas, organização e liturgia. Corresponde aos territórios que estão ou estiveram sob a bandeira do Reino Unido. Já aqui falámos de algumas figuras e marcas de aproximação à Igreja Católica, mas analisemos o que é afinal o Anglicanismo.

Família e Fé

Os bons livros

Os bons livros

Conta-se de um casal que gostava muito de viajar. Certo dia, saíram de casa a grande velocidade. O marido conduzia extasiado. Tinham já percorrido bastantes quilómetros, quando a mulher avisou:

«– Acho que estamos perdidos!».

O marido não pareceu preocupar-se.

Filosofia, uma dentada de cada vez (40)

O que dizer das Coisas Vivas?

O que dizer das Coisas Vivas?

Nos artigos anteriores falámos dos seres, na generalidade. Deixem-nos reduzir o nosso grupo de estudo a apenas um grupo de seres: aqueles seres que têm vida.

Na Biologia aprendemos que as coisas vivas têm caraterísticas que as diferenciam dos seres não vivos. Entre essas características estão a nutrição, o crescimento, a reprodução e a resposta a estímulos. A ciência ajudou-nos a descobrir e a entender essas características.

500 Anos após a Reforma Protestante

A minha viagem para casa, a Igreja Católica

A minha viagem para casa, a Igreja Católica

«Também Eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do Abismo nada poderão contra ela. Dar-te-ei as chaves do Reino do Céu; tudo o que ligares na terra ficará ligado no Céu e tudo o que desligares na terra será desligado no Céu» (Mateus, 16:18-19).

Este ano celebram-se 500 anos da Reforma Protestante. Na Universidade em que estudo houve uma exposição sobre este período da história.

Família e Fé

A beleza salvará o mundo

A beleza salvará o mundo

Observava a paisagem e pensava no que ele me tinha dito. Era uma descoberta. Estava mais do que provado por muitas experiências realizadas recentemente. As galinhas, quando ouviam música de Mozart, punham mais ovos.

Mas será que Mozart não daria voltas na tumba ao saber disto?

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – XLIII

Os Anabaptistas

Os Anabaptistas

A Reforma Protestante iniciada no século XVI na Europa teve como principais expoentes, sem dúvida, Martinho Lutero e João Calvino. Entretanto, a Reforma Protestante representou um processo social e histórico muito mais profundo que apenas uma revisão teológica das doutrinas cristãs. Figuras históricas menos conhecidas como a de Thomas Müntzer permitem perceber outros aspectos da Reforma, ligados às transformações sociais e políticas do mundo feudal que ainda vigorava no início da Idade Moderna. Os Anabaptistas são um movimento religioso e social que gravitou em torno de Müntzer, mas com características mais violentas e radicais que outras reformas.

Ambiente

Papa alerta para destruição da vida nos oceanos

Papa alerta para destruição da vida nos oceanos

O Papa Francisco recebeu no Vaticano uma delegação do Fórum das Ilhas do Oceano Pacífico (Pacific Islands Forum), alertando para a destruição da vida nos oceanos.

«Quem transformou este maravilhoso mundo marinho em um cemitério despojado de vida e de cor?», questionou, citando um documento dos bispos católicos das Filipinas.

Filosofia, uma dentada de cada vez (39)

Mais algumas Causas?

Mais algumas Causas?

Há sim, ainda há mais uma causa, à qual São Tomás se dedicou. É chamada de Causa Exemplar. O que é então uma causa exemplar? A causa exemplar é “a influência causal exercida por um modelo ou um exemplo sobre uma acção de um agente (exterior)” (William A. Wallace, “Os Elementos da Filosofia: Um Compêndio para os Filósofos e Teólogos”, 105).

Deixem-nos dar um exemplo. Quando Miguel Ângelo (a causa eficiente) pensou em esculpir a “Pietà” o fim último era o de fazer uma escultura, mas já tinha uma ideia ou modelo específico de como se poderia vir a parecer. Este modelo-em-mente é a causa exemplar.

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – XLII

O Calvinismo

O Calvinismo

No passado dia 31 de Outubro comemoraram-se os 500 anos da Reforma Protestante, o processo histórico desencadeado por Martinho Lutero em Vitemberga, na Alemanha, em 1517, a que se seguiu depois Calvino na França e Suíça, e depois o Anglicanismo na Inglaterra. Hoje, antes de abordarmos os preceitos fundamentais do Calvinismo, procuremos explicar alguns conceitos fundamentais que tantas vezes ouvimos e dizemos, mas nem sempre talvez os saibamos explicar.

Bengala e o Reino do Dragão – 3

A pacata e lusitana Hugli

A pacata e lusitana Hugli

Se tiver como referência uma qualquer cidade indiana escolhida ao acaso, e pelo menos no que toca ao troço de estrada que percorremos até Hugli, cristalizado pela imagem de pescadores em busca de equilíbrio em periclitantes embarcações ou mergulhados a meio corpo em vastas áreas alagadas, o trânsito pareceu-me bastante civilizado. Primeira surpresa: a ruralidade de uma cidadezinha que eu julgava completamente engolida pela grande metrópole de Calcutá. Felizmente assim não acontece. O que confere a Hugli um estatuto de quase aldeia, pacata aldeia diria até, não fosse o agregado de pessoas, bicicletas e riquexós.

Família e Fé

A ressurreição da carne

A ressurreição da carne

Deus é omnipotente – pode tudo.

É todo-poderoso. O seu poder não tem limites.

Se os tivesse, não seria Deus.

Isso significa, entre outras coisas, que, para Deus, é mais fácil ressuscitar um morto do que para nós acordar alguém que está a dormir.

Índia

Conversão pode dar três anos de prisão

Conversão pode dar três anos de prisão

Na Índia, na região de Jharkhand, os cristãos estão a denunciar uma lei governamental que castiga com pena de prisão quem for considerado culpado de converter outra pessoa ao Cristianismo.

De acordo com notícias avançadas pela Fundação Ajuda a Igreja que Sofre (AIS), esta lei “anti-conversão” provocou uma manifestação em Ranchi com “cerca de dez mil pessoas”.

Bispos Franceses explicam o “Halloween”

Não mais do que um divertimento

Não mais do que um divertimento

A Conferência Episcopal Francesa (CEF) divulgou na sua página online um conjunto de trabalhos sobre a festa de Todos os Santos, assinalada a 1 de Novembro, em contraponto ao Halloween.

“Enquanto o Halloween é uma festa do medo, com as crianças (e adultos) a divertirem-se a causar medo aos outros e a elas próprias, a evocação católica é uma festa de comunhão, comunhão com os santos, a 1 de Novembro, e com os fiéis defuntos, no dia seguinte”, refere um dos textos da CEF.

Filosofia, uma dentada de cada vez (38)

Estará a Natureza a trabalhar para o seu final?

Estará a Natureza a trabalhar para o seu final?

No artigo anterior falámos sobre a Causa Final: a razão pela qual uma pessoa actua. Mas, e se agora quem actua não for uma pessoa, mas um animal, ou uma planta, ou algo sem vida? (inanimado). As suas acções também terão uma causa final? Vimos que a causa final é algo que o agente ou a causa eficiente tinha em mente, a sua intenção primária. Mas as coisas inanimadas, plantas ou animais, não têm mente. Fazem as coisas baseadas no seu instinto ou natureza. Assim sendo, parece que não podem ter uma causa final.