Category Archives: Centrais

António Manuel Maurício Camilo, Comandante da “NRP Sagres”

ANTÓNIO MANUEL MAURÍCIO CAMILO

«O navio será a Casa de Portugal durante os Jogos Olímpicos de Tóquio».

Após o habitual período de treino, o navio-escola Sagres largou de Lisboa a 27 de Abril com destino à costa leste dos Estados Unidos, fazendo escala no porto do Funchal de 1 a 3 de Maio. Entre 24 e 28 do mesmo mês esteve no porto de Filadélfia onde participou no Tallships Festival 2018 na companhia de outros veleiros convidados. De seguida, o “NRP Sagres” levou a cabo um conjunto de actividades integradas no “Mês de Portugal”, escalando os portos de Newark, Nova Iorque, Newport e Boston, onde recebeu, entre outras entidades, o Presidente da República, nos eventos relativos à comemoração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas e ao Dia de Defesa Nacional.

Religiões e Médicos contra a Eutanásia

Eutanásia torna as sociedades “desesperadas”

Eutanásia torna as sociedades “desesperadas”.

Tem-se debatido de forma intensa e apaixonada a despenalização da eutanásia. Oito comunidades religiosas uniram-se para rejeitar a eutanásia e o mesmo aconteceu com os últimos seis bastonários da Ordem dos Médicos. A Família Cristã dá-lhe conta do que tem acontecido em países em que é legal e dos movimentos na sociedade portuguesa.

«A legalização da eutanásia não é moralmente neutra, porque envia uma mensagem terrível: em certas circunstâncias, o homicídio premeditado é legítimo e até é bom». A afirmação é do filósofo belga Michel Ghins, que esteve recentemente em Portugal para explicar o que tem acontecido neste país, onde desde 2002 a eutanásia é legal.

Pré-Sínodo em Roma

PRÉ-SÍNODO EM ROMA

Jovens querem ser protagonistas na Igreja.

Roma recebeu mais de 300 jovens, provenientes dos cinco continentes, para uma semana de reflexão sobre os seus desejos, anseios, preocupações e dificuldades. O Papa Francisco acolheu-os e pediu-lhes que falassem sem filtro, com coragem. E agora tem um documento para apresentar aos bispos no sínodo que transporta consigo todas essas questões.

Quando se começou a falar da realização de uma assembleia pré-sinodal, ninguém sabia muito bem o que se iria passar.

Filho de Emigrantes faz parte do Exército do Papa

Marco Tavares Marques

Um “português” na Guarda Suíça.

Sabia que também se fala Português na Guarda Suíça, a tropa de elite do Papa? Filho de portugueses emigrados na Suíça, mas com raízes profundas em Portugal, Marco Tavares Marques leva a cultura portuguesa ao Vaticano e explica como é que o espírito português o ajuda na tarefa diária de proteger o Papa.

É o primeiro “português” a fazer parte da Guarda Suíça. A suspeita, lançada à reportagem da Família Cristã por D. José Bettencourt, bispo português recém-nomeado pelo Papa como núncio apostólico para a Geórgia e a Arménia, e confirmada pelo capitão Duruz, da Guarda Suíça, quando nos cruzamos dentro do Vaticano.

A História de Pedro Machado Miranda Malheiro – 3

O fruto da semente e as missões artísticas

O fruto da semente e as missões artísticas

A escolha dos suíços enviados para o Brasil como colonos obedeceu a um processo interno por parte do país transalpino. Partiram as pessoas com o maior potencial, ou seja, agricultores e criadores de gado. Estes, no entanto, iriam ter grandes dificuldades de adaptação. Há registos de uma grande mortandade nos primeiros anos da sua fixação e quando começaram a adaptar-se e a tornar rentáveis as suas terras logo transitariam para lugares mais férteis e menos doentios, embora sempre na periferia do Rio de Janeiro. Sobre essa matéria ouçamos a historiadora Maria Adelina Amorim: «Apesar do sucesso de produção, não havia modo de escoamento dos produtos. Durante muito tempo, muito tempo mesmo, o Brasil não seria a terra prometida que todos esperavam. Foi com muitas dificuldades que estas novas famílias reiniciaram as suas vidas».

A História de Pedro Machado Miranda Malheiro – 2

O Monsenhor povoador

O Monsenhor povoador

Com a passagem da Corte Portuguesa para o Novo Mundo tudo se irá modificar, inclusive a própria posição do Brasil em relação ao chamado Império Português. Se até então era completamente interdita a presença de estrangeiros em terras de Vera Cruz, a não ser por períodos curtos derivados de naufrágios ou algo do género, e nem sequer os navios de grande porte tinham autorização para permanecer nos portos do Brasil, com a chegada de D. João VI e respectiva camarilha o cenário irá alterar-se radicalmente.

A História de Pedro Machado Miranda Malheiro – 1

O jovem resistente – 1

O jovem resistente.

Podemos considerar o Jardim Botânico, «o ambiente mais tropical que se pode arranjar em Lisboa», um verdadeiro museu, pois aí se cultivam, se mantêm e até se guardam espécimes, algumas em extinção, maioritariamente vindas dos espaços das antigas colónias obedecendo à uma política científica praticada em Portugal ao longo dos séculos XIX e XX através das ditas explorações científicas, quer no Brasil quer em determinadas regiões de África, explorações ainda hoje tão mal conhecidas, infelizmente. Para além das espécies botânicas presentes nesse espaço destinado a ser fruído pela população encontramos também animais; à solta, como convém.

Vaticano tem regras

Como fazer o Vinho e o Pão de Missa

Como fazer o Vinho e o Pão de Missa

Sabe como é feito o pão e o vinho que comungamos na missa? Sabe de onde vêm os ingredientes, ou como são preparados para que tenham aquela cor, sabor e outras particularidades? Se não sabe, venha daí. Nós também não sabíamos, mas fomos aprender.

Quando esteve entre nós, Jesus deixou um testemunho de amor e entrega ao próximo que, até hoje, muitos procuram seguir, na medida das suas possibilidades. Ao deixar-nos, esteve com os seus discípulos e disse-lhes que celebrassem a sua morte não com tristeza, mas em memória do que Ele tinha feito por eles. Assim, e ao redor da mesa, local onde se reuniam as comunidades naquele tempo, Jesus pegou no pão, partiu-o e deu-o aos seus discípulos. De seguida, distribuiu o vinho por eles.

Mais um aniversário da chegada de Vasco da Gama à Índia

Baçaim e Goa, pérolas de uma Índia portuguesa

Baçaim e Goa, pérolas de uma Índia portuguesa

A propósito da recente passagem de mais um aniversário da chegada de Vasco da Gama à Índia e do longo caminho ainda a percorrer para que este país e Portugal potencializam o que de comum têm, recordo o insólito caso de um jovem indiano de 22 anos que, aqui há uns anos, durante cinco dias esteve retido no aeroporto de Lisboa por ordem dos Serviços de Estrangeiros e Fronteiras. O motivo da detenção residia no passaporte de que era portador, o que levantou suspeitas junto das autoridades portuguesas que o acusaram de falsificação de identidade. O problema só viria a ser resolvido depois de emitido novo passaporte pela embaixada indiana em Lisboa.

O valor da partilha

O que é feito com o dinheiro das Missas?

O que é feito com o dinheiro das Missas?

A celebração da Eucaristia tem ritos que constituem referências muito fortes para os cristãos e tem outros cujo significado, muitas vezes, é menos conhecido. Os dois momentos mais importantes da celebração são, certamente, o tempo da Palavra e o tempo da Consagração e Comunhão. E os outros momentos da celebração também merecem ser destacados, pois são essenciais no todo da liturgia: o rito penitencial, em que se pede perdão a Deus e à comunidade; a recolha dos bens no ofertório, que se destinam à partilha com os mais pobres; o abraço da paz, em que todos se sentem unidos fraternalmente, e o rito da despedida, com o compromisso de levar a paz de Cristo a toda a gente.

São João de Brito, um exemplo para os jovens

SÃO JOÃO DE BRITO

Do sofá às sapatilhas

Sofá e sapatilhas são duas palavras que começam pela mesma letra, mas que têm conceitos totalmente diferentes. Sofá tem apenas duas sílabas, é mais fácil de pronunciar e convida ao descanso, ao lazer, ao não te rales… Sapatilha tem quatro sílabas e apela para o caminho, para a desinstalação, para a saída…

O Papa Francisco desde o início do seu pontificado tem dito repetidamente que quer uma Igreja “em saída”, desinstalada, atenta às periferias… Não há muito, ele convidou os cristãos, e em particular os jovens, a trocar o sofá pelas sapatilhas, a não ficar comodamente sentados em frente ao écran, mesmo que seja em diálogo com um mundo virtual, mas a calçar as sapatilhas para entrar no mundo real.

Petição Pública

Lisboa precisa de um Museu dos Descobrimentos, da Expansão e da PortugalidadeLisboa precisa de um Museu dos Descobrimentos, da Expansão e da Portugalidade

Lisboa precisa de um Museu dos Descobrimentos, da Expansão e da Portugalidade.

Motivou compreensível interesse entre numerosos portugueses, entre os quais a Nova Portugalidade e a Associação Coração em Malaca se situam, a intenção da Câmara Municipal de Lisboa em criar um espaço museológico a denominar-se “Museu das Descobertas”. A instituição proposta virá preencher vácuo lamentável, posto não existir após a cessação de actividades da defunta Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses (1986-2002) em Portugal entidade pública com a missão de estudar e divulgar a aventura marítima dos Descobrimentos e da Expansão, movimento que mudou o destino do mundo e que nos irmana às nações e comunidades lusíadas da América, da África e da Ásia. Digna de aplauso é, pois, a vontade do Senhor Presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina.

UNICEF – Fundo das Nações Unidas para a Infância

UNICEF – FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA

Mandato para salvar dois mil milhões de crianças.

Há 71 anos que a UNICEF protege e acode as crianças em perigo. Este trabalho continua a fazer sentido? Fomos conhecer melhor os números e falámos com um português que trabalha na organização e já esteve em mais de setenta países a salvar a vida de crianças.

A UNICEF foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1946 para apoiar as crianças europeias depois da II Guerra Mundial. Hoje, é um organismo permanente da ONU e actua em mais de 190 países, onde chega através de sete mil trabalhadores. As crianças estão em risco em muitos países do mundo, seja por conflitos, desastres naturais ou perseguições. Só na Síria, cerca de seis milhões de crianças precisam de assistência.

Kupang, a antiga Cupão

A capital do outro Timor

A capital do outro Timor.

Doze horas no convés de um barco a ver a linha do horizonte depois de uma chuvada é uma excelente ocasião para ler e repor as horas de sono em falta. Só avisto terra, o perfil da ilha de Rote, quando a luz do dia se vai desvanecendo num céu alaranjado.

Chego a Kupang, capital de Timor Oriental, já de noite e de novo começa, no cais, o inferno dos encontrões, dos apertos e das bemos a solicitarem a presença do recém-chegado. Sou obrigado a dar uns berros para abrir caminho até à única carrinha que não faz qualquer proposta.

Tema entrou definitivamente na agenda

As Notícias Falsas

As Notícias Falsas.

“Fake news” ou notícias falsas publicadas como autênticas, consiste numa construção de conteúdo intencionalmente enganoso, falso e atraente, escritas e publicadas com a intenção de enganar, muitas vezes com manchetes sensacionalistas, exageradas ou mesmo falsas para chamar a atenção e aumentar o número de leitores com o fim de obter ganhos financeiros, políticos ou outros.

O Papa Francisco preocupado com os perigos de ódio e conflitos provocados pelas notícias falsas, escolheu como tema “fake news e jornalismo de paz”, para a sua mensagem do Dia Mundial das Comunicações Sociais, que será celebrado a 13 de Maio de 2018, alertando para os riscos da difusão desta desinformação.