Daily Archives: May 11, 2018

Advogado Sérgio de Almeida Correia

Sérgio de Almeida Correia

«Há uma grande falta de atenção relativa às questões sociais e ambientais».

Incisivo e frontal, Sérgio de Almeida Correia revela preocupação pela forma como o Governo olha para as questões sociais e ambientais, não poupando o secretário Alexis Tam pela solução encontrada para o aumento das tarifas dos partos para as não-residentes. A’O CLARIM, afirma categoricamente que Fernando Chui Sai On está cada vez mais afastado da cena política, razão pela qual dá a impressão de existir um Governo de junta. Deixa também fortes reparos às declarações de Kevin Ho sobre o imobiliário e a lei sindical, e critica o modo de actuar da Assembleia Legislativa.

Um ano após o Centenário das Aparições de Fátima

Macau renova fé em Maria

Macau renova fé em Maria.

Um ano após a celebração do Centenário das Aparições de Fátima, a igreja de São Domingos volta a assinalar a efeméride no Domingo, 13 de Maio, com eucaristia em Chinês, pelas 8 horas, seguida da exposição e adoração do Santíssimo Sacramento, pelas 15 horas.

A oração do terço, em Português, realiza-se às 17 horas, e a bênção do Santíssimo Sacramento com renovação da consagração acontece quarenta e cinco minutos depois. A missa eucarística, em Português, é celebrada a partir das 18 horas, seguindo-se a procissão entre a igreja de São Domingos e a ermida da Penha, onde será feita a oração do rosário. A peregrinação ficará concluída com a bênção do Santíssimo Sacramento aos fiéis e a toda a cidade de Macau.

Dia das Comunicações Sociais no olhar do Professor José Manuel Simões

52º Dia Mundial das Comunicações Sociais

O quarto poder nasceu para vigiar os outros poderes.

O 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais, que se comemora a 13 de Maio, reveste-se de «extrema importância» no entender do professor universitário José Manuel Simões, dado que o quarto poder tem o papel de contribuir para o equilíbrio das sociedades.

«Os media, a Comunicação Social, são o quarto poder, que nasceu para vigiar os outros poderes. Esse papel desenvolvido para o equilíbrio das sociedades, tendo sempre presente os valores éticos e deontológicos, é de crucial importância para os regimes, sobretudo democráticos, mas também para informar e formar os cidadãos à escala global», disse a’O CLARIM José Manuel Simões, que é coordenador do Departamento de Comunicação e Media da Universidade de São José (USJ).

Petição Pública

Lisboa precisa de um Museu dos Descobrimentos, da Expansão e da PortugalidadeLisboa precisa de um Museu dos Descobrimentos, da Expansão e da Portugalidade

Lisboa precisa de um Museu dos Descobrimentos, da Expansão e da Portugalidade.

Motivou compreensível interesse entre numerosos portugueses, entre os quais a Nova Portugalidade e a Associação Coração em Malaca se situam, a intenção da Câmara Municipal de Lisboa em criar um espaço museológico a denominar-se “Museu das Descobertas”. A instituição proposta virá preencher vácuo lamentável, posto não existir após a cessação de actividades da defunta Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses (1986-2002) em Portugal entidade pública com a missão de estudar e divulgar a aventura marítima dos Descobrimentos e da Expansão, movimento que mudou o destino do mundo e que nos irmana às nações e comunidades lusíadas da América, da África e da Ásia. Digna de aplauso é, pois, a vontade do Senhor Presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina.

Opinião

São apenas sete décadas

São apenas sete décadas.

Quando este texto for publicado, estaremos – eu mais a minha mulher – a dois dias da primeira data importante do calendário de Fátima, o 13 de Maio, que marca o arranque das comemorações das Aparições de Nossa Senhora na Cova de Iria, em 1917. Como sempre, nestas datas entre Maio e Outubro, os grupos de peregrinos de vários pontos de Portugal multiplicam-se e, uns de mais longe, outros de mais perto, lá vão caminhando rumo ao Santuário.

Cumprindo uma promessa feita por mim há alguns anos, desta vez decidimos fazer a caminhada juntos, mas tendo em conta o estado de saúde da NaE optámos por etapas semanais. Iremos caminhar todas as quartas-feiras do mês de Maio, com o objectivo de percorrer os pouco mais de cem quilómetros que separam a nossa vila do local das aparições aos pastorinhos.

Capa 11-05-18

Capa 11-05-18

Os poderes da Imprensa Livre

Os poderes da Imprensa livre

Quem como eu viveu nos tempos da censura em Portugal não pode deixar de se sentir agradecido às transformações que o País sofreu com o 25 de Abril de 1974. Nem tudo o que se passou entretanto merece a minha maior consideração, mas o facto de dispormos hoje de uma Imprensa que não está sujeita ao lápis azul dos antigos censores da ditadura, e não termos de interpretar as entrelinhas de alguns jornais sérios da época para conseguir perceber o que se passava no País e no mundo, tem um alcance que vai muito para além da liberdade de Imprensa em si mesma.

Nem sempre concordo com muitos dos critérios jornalísticos actuais, alguns mais preocupados com as vendas do seu “papel”, interessados no abastardamento da opinião pública e na manipulação dos leitores em função dos desejos dos seus editores, mas sou obrigado a considerar que o papel da Imprensa livre, apesar dos seus defeitos, é um elemento fundamental para que existam cidadãos livres e, naturalmente, críticos.

Dia da Língua Portuguesa na Califórnia

DIA DA LÍNGUA PORTUGUESA NA CALIFÓRNIA

Cultura une macaenses e brasileiros

Cerca de sessenta portugueses, macaenses e brasileiros residentes na Califórnia participaram, no passado dia 4 de Maio, na festa do Dia da Língua Portuguesa, co-organizada pelos consulados-gerais de Portugal e do Brasil em São Francisco.

O evento decorreu na residência oficial da cônsul-geral de Portugal, Maria João Lopes-Cardoso, que tal como o homólogo brasileiro, Pedro Borio, fez questão de enaltecer o valor da língua portuguesa. Por sua vez, José Luís de Silva, professor de Português na Califórnia, e Valeria Sasser, do consulado-geral do Brasil, aludiram à importância da língua portuguesa, considerando-a como uma das mais bonitas do mundo.

Poções Milagrosas Chinesas

O poder dos vinhos medicinais

O poder dos vinhos medicinais

A estreita Rua dos Negociantes, em Coloane, esteve em tempos repleta de pequenas lojas de retalhistas chineses. Sobrevivem algumas delas. É o caso da loja de venda de vinhos medicinais Hai Lek, diferente de todas as outras, pois exibe num escaparate frascos e boiões contendo os mais estranhos ingredientes, como serpentes e pénis de cão. O seu proprietário, o senhor Hoi Choi Sang, nasceu em Cantão e veio para Macau em 1957, tendo-se instalado na ilha de Coloane. Este homem de pequeno porte e olhar vivo informa que o local onde exerce hoje o seu negócio era «um restaurante de comida chinesa, abandonado já há alguns anos». Palavras que reflectem uma realidade sempre presente.

Fotolegenda

BISPO CONGRATULA O CLARIM

BISPO CONGRATULA O CLARIM

O bispo D. Stephen Lee (sentado ao centro) e funcionários, colaboradores e amigos d’O CLARIM juntaram-se à mesa para assinalar o 70º aniversário do semanário católico de Macau. O convívio teve lugar na passada quarta-feira no hotel Metrópole. Durante a ocasião, o prelado congratulou o jornal e a equipa que o produz, renovando os votos de longa vida para a mais antiga publicação de língua portuguesa no território, ainda em actividade.

Filosofia, uma dentada de cada vez (63)

A Vida Humana: Há por aí um manual de instruções?

A Vida Humana: Há por aí um manual de instruções?

Todo o ser humano, no uso perfeito do seu juízo, é capaz de reconhecer a lei moral natural e as suas exigências. Além disso, para todos os que aceitaram a Fé Pregada por Jesus Cristo, ainda há uma fonte adicional de conhecimento e uma garantia de que aquilo em que acreditamos tratar-se de normas morais serem as normas morais correctas.

«Muitas vezes e de muitos modos, falou Deus aos nossos pais, nos tempos antigos, por meio dos profetas. Nestes dias, que são os últimos, Deus falou-nos por meio do Filho (Hebreus 1:1-2)».

Fórmula 1 – Época de 2018

Depois da lotaria de Baku, a incerteza da Catalunha

Depois da lotaria de Baku, a incerteza da Catalunha

Este fim-de-semana a Fórmula 1 regressa a Espanha, mais concretamente a Barcelona e ao “Circuit de Catalunya”. Este autódromo tem sido usado para os testes oficiais de pré-temporada há muitos anos e as equipas já conheciam todos os cantos à casa. Sim, “conheciam”. O facto do piso ter sido totalmente refeito, com um asfalto mais polido e suave para os pneus, levou a que as equipas voltassem aos simuladores de testes de pista, para entenderem o que foi alterado. O frio siberiano que se fez sentir também não ajudou em nada na recolha dos dados técnicos.

No que respeita ao campeonato corrido até ao momento, ao fim de quatro provas a hierarquia ainda não foi estabelecida.

Bengala e o Reino do Dragão – 27

Joaquim Magalhães de Castro

O Vale de Paro

Regressemos à viagem e aos seus protagonistas, que deixámos ficar às portas da antiga capital. Ao chegar a Paro, ao vigésimo quinto dia do mês de Março, festa da Anunciação, “dia em que o verbo se fez carne”, os missionários mostraram-se maravilhados com o vale, “mui formoso, largo e aprazível”, que se deparava à sua frente e se espraiava “entre serras que de uma e outra parte o vão acompanhado, elas em si alegres à vista e mui acomodadas, as searas de trigo e arroz de que então estavam cobertas”. Cacela chama-nos a atenção para os dois rios bordejados de salgueiros – “com muitas levadas de águas que das ribeiras saem” – e mostra-se bastante impressionado com a arquitectura local e o peculiar ordenamento urbano.

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – LXV

O Despertar Religioso do Século XIX – I

O Despertar Religioso do Século XIX – I

Entre revoluções e restauração, assim poderíamos qualificar os novos tempos. Em que o tempo começou a andar mais depressa e era preciso acompanhar. Ou perder o tempo. Falamos dos alvores do século XIX, da Revolução Industrial e das revoluções liberais, das independências americanas e da queda do Absolutismo. Tudo era diferente. E era mais rápido. As revoluções liberais, políticas, abalroaram indelevelmente os alicerces do Antigo Regime, ferindo-o de morte. O Absolutismo, ou autoridade absoluta, direito divino dos reis, privilégios de classes e a preponderância cultural, social da Igreja, todos estas marcas do Antigo Regime seriam gradualmente substituídas então por uma nova atitude, mais igualitária, baseada no sufrágio universal, em eleições directas, além da promoção de igualdade de classes.

Papa afirmou em vídeo-mensagem

«Escravatura não é coisa de outros tempos»

«Escravatura não é coisa de outros tempos»

O Papa Francisco alertou, na passada segunda-feira, para a persistência do fenómeno da escravatura, sob várias formas, e apelou a uma acção comum dos cristãos para travar o tráfico e a exploração de seres humanos.

«A escravatura não é coisa de outros tempos, é uma prática que tem profundas raízes e se manifesta ainda hoje de várias formas: tráfico de seres humanos, exploração do trabalho através de dívidas, exploração de crianças, exploração sexual e trabalho doméstico forçado são algumas das muitas formas. Cada uma delas é mais grave e desumana do que a outra», advertiu, numa vídeo-mensagem divulgada pelo Vaticano.