Procissão do Santíssimo Sacramento regressou ao Calendário Litúrgico de Macau

Um só corpo, uma só Igreja. Com D. Stephen Lee a Igreja em Macau recuperou uma tradição perdida há 44 anos: a procissão Corpus Christi ou do Santíssimo Sacramento. Centenas de fiéis Ler Mais

José Ángel Hernández, pároco da Igreja de Nossa Senhora de Fátima

«Ajudamos quem professa outras crenças e religiões». Situada numa das áreas mais pobres de Macau, a paróquia de Nossa Senhora de Fátima é caracterizada pela sua multiculturalidade, com incidência para os chineses, Ler Mais

Paul Pun revela motivo para não se candidatar à Assembleia Legislativa

A Cáritas em primeiro lugar. O secretário-geral da Cáritas Macau, Paul Pun, não se candidatou ao sufrágio directo das eleições legislativas marcadas para o próximo dia 17 de Setembro, porque não pretende Ler Mais

Ma Peiyu

Not lost in translation. Chegados à época das férias de Verão, os alunos provenientes de Macau, mais concretamente do Instituto Politécnico de Macau, que frequentam, obrigatoriamente, um ano de estudos de língua Ler Mais

Uma horrível tragédia!

Um enorme e devastador incêndio no centro de Portugal, que irrompeu em Pedrogão Grande e alastrou para os concelhos limítrofes causou, até agora, 64 mortos (a maior parte dos quais carbonizados dentro Ler Mais

 

Procissão do Santíssimo Sacramento regressou ao Calendário Litúrgico de Macau

PROCISSÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

Um só corpo, uma só Igreja.

Com D. Stephen Lee a Igreja em Macau recuperou uma tradição perdida há 44 anos: a procissão Corpus Christi ou do Santíssimo Sacramento. Centenas de fiéis afluíram às igrejas da Sé Catedral e de São Domingos no passado Domingo, numa manifestação de unidade promovida pelo bispo de Macau.

Desde Junho de 1973 que o dia dedicado à Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo não era abrilhantado com a procissão do Santíssimo Sacramento. No passado Domingo, por iniciativa de D. Stephen Lee, bispo de Macau, a igreja da Sé Catedral voltou a engalanar-se e a encher-se de fiéis, para juntamente com o prelado da Diocese, os sacerdotes e as pessoas consagradas adorarem o Santíssimo Sacramento e acompanharem o andor no centro da Cidade do Santo Nome de Deus de Macau.

José Ángel Hernández, pároco da Igreja de Nossa Senhora de Fátima

Padre José Ángel Hernández

«Ajudamos quem professa outras crenças e religiões».

Situada numa das áreas mais pobres de Macau, a paróquia de Nossa Senhora de Fátima é caracterizada pela sua multiculturalidade, com incidência para os chineses, vietnamitas e falantes de língua inglesa. O pároco José Ángel Hernández quer fazer chegar a Palavra do Senhor a todos, razão pela qual tem as portas da igreja abertas a católicos e não-católicos, inclusivamente da comunidade de Fujian. Há também quem venha de Zhuhai. Para breve está agendada uma peregrinação ao Santuário de Fátima, em Portugal.

Paul Pun revela motivo para não se candidatar à Assembleia Legislativa

Paul Pun

A Cáritas em primeiro lugar.

O secretário-geral da Cáritas Macau, Paul Pun, não se candidatou ao sufrágio directo das eleições legislativas marcadas para o próximo dia 17 de Setembro, porque não pretende descurar o trabalho na instituição que lidera, revelou o próprio a’O CLARIM.

O desfecho ficou conhecido na passada terça-feira, dia em que terminou o prazo para a apresentação dos pedidos de verificação da admissibilidade de constituição de comissão de candidatura para os sufrágios directo e indirecto.

Ma Peiyu

MA PEIYU

Not lost in translation.

Chegados à época das férias de Verão, os alunos provenientes de Macau, mais concretamente do Instituto Politécnico de Macau, que frequentam, obrigatoriamente, um ano de estudos de língua portuguesa em Portugal, regressam a casa. O CLARIM aproveitou o final do ano lectivo para falar com Ma Peiyu. Ficámos a saber um pouco mais da sua experiência em Portugal e como tal poderá ser importante para o seu futuro.

Ma Peiyu, nascida a 8 de Maio de 1997 em Jiangmen, na província de Cantão, chegou a Portugal em Setembro do ano passado para estudar um ano no Instituto Politécnico de Leiria.

Uma horrível tragédia!

Uma horrível tragédia!

Um enorme e devastador incêndio no centro de Portugal, que irrompeu em Pedrogão Grande e alastrou para os concelhos limítrofes causou, até agora, 64 mortos (a maior parte dos quais carbonizados dentro e fora das viaturas, numa estrada regional encurralada pelas chamas), entre eles treze bombeiros e mais de 130 feridos, destruindo muitas habitações e fazendo com que muitos hectares de floresta passassem a cinza.

Embora (mal) habituados a assistir a centenas de incêndios em Portugal, durante o período estival, este fogo atingiu proporções nunca vistas na destruição de vidas humanas e bens materiais.

Capa 23-06-17

Capa 23-06-17

Homenagem ao Padre Lancelote Rodrigues

HOMENAGEM

Amizade eterna

Cerca de cinquenta amigos e ex-funcionários dos serviços dirigidos pelo padre Lancelote Miguel Rodrigues assistiram, no passado dia 17 de Junho, à missa do quarto aniversário do seu falecimento, na igreja de Santo António.

Um quadro com a fotografia do sacerdote malaqueiro, habitualmente exposta no salão paroquial da igreja, acompanhou a celebração religiosa presidida pelo padre Francisco Xavier Chan, sendo acompanhado pelo padre Domingos Soares.

Sacramento

SACRAMENTO

Dezoito crianças, falantes de língua portuguesa, pousam para a fotografia após receberem a Primeira Comunhão. Com elas estão outros fiéis e o padre Daniel Ribeiro, que presidiu à cerimónia, coadjuvado pelos padres Domingos Soares e Andrzej Blazkiewicz. A cerimónia decorreu no passado Domingo, na Sé Catedral, durante a missa das 11 horas.

Filosofia, uma dentada de cada vez (21)

Há mais falácias?

Há mais falácias?

Existem muitas formas de falácias. Como já devem ter visto, uma falácia (também chamada de “sofismo” ou “paralogismo”) é um falso argumento que parece ser verdadeiro. Numa falácia existem dois elementos: (1) uma aparente verdade, que a torna deceptiva; e (2) um erro escondido. Estamos diariamente expostos a falácias, especialmente nos Meios de Comunicação Social. Mas, frequentemente, nós próprios incorremos em falácias, especialmente quando estamos a defender violentamente uma opinião pessoal.

Fórmula 1 – Época de 2017

Vettel - Hamilton, capítulo 8

Vettel – Hamilton, capítulo 8

O Grande Prémio do Azerbaijão volta a ser incluído no calendário do Campeonato do Mundo de Fórmula 1. O circuito da capital, Baku, tem muito de Mónaco e de Macau. Circuito citadino, com os muros a pouco centímetros dos carros, que permite apreciar a condução pura. Qualquer deslize deixa o piloto apeado, na triste condição de espectador. Por outro lado, Baku possui a recta mais longa da actual Fórmula 1, com os seus 2,2 quilómetros de aceleração constante, que nos faz lembrar o Circuito do Castellet/Paul Ricard, em França, ou o Monte Fuji, no Japão.

Família e Fé

Egocentrismo

Egocentrismo

Qualquer pessoa franca sabe que necessita de melhorar constantemente o seu carácter. É uma tarefa árdua. Requer um conhecimento próprio objectivo – “ciência” que é a mais complicada de aprender.

Além disso, é necessário ter abundante paciência e um profundo espírito desportivo, uma vez que melhorar o nosso carácter tem um “prazo de validade” que se identifica com a nossa vida.

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – XXIV

Novas heresias na Baixa Idade Média

Novas heresias na Baixa Idade Média

O Joaquimismo alastrava. O mandamento evangélico da pobreza era um desiderato. O Livro do Apocalipse tornava-se um caso sério de popularidade. Entre os poucos que sabiam ler, nem todos o interpretavam de forma correcta e cuidada. Alguns filtravam-no de acordo com objectivos de crítica à Igreja. Outros eivados de crenças milenaristas. Outros imersos em dúvidas e confusões. A mensagem que depois passavam ao povo iletrado era ainda mais deturpada. E assim enxameava o erro e crescia a errónea interpretação. Nascia a heresia. Ou mais um movimento social e popular de origem religiosa que ganhava cidades e atiçava fogueiras e crimes. Assim surgiram muitos movimentos heréticos na Baixa Idade Média, a partir do século XIII.

Papa Francisco homenageou dois padres do século XX

«É preciso devolver a palavra aos pobres»

«É preciso devolver a palavra aos pobres»

O Papa afirmou, na passada terça-feira, que é preciso «devolver a palavra» e respeitar a dignidade dos mais pobres, numa visita à localidade italiana de Barbiana, onde homenageou o padre Lorenzo Milani (1923-1967).

«É preciso devolver a palavra aos pobres, porque sem a palavra não há dignidade e, portanto, não há liberdade nem justiça», defendeu Francisco nesta localidade, território da arquidiocese de Florença.

Cartas do Bornéu – 19

As lantacas do sultão

As lantacas do sultão

Em 1523, Simão de Abreu seria enviado de Ternate a Malaca pelo primo António de Brito, inaugurando, por assim dizer, uma nova rota regular entre as Malucas e Malaca, fazendo ao mesmo tempo a primeira aproximação oficial lusa ao arquipélago filipino. Era a via do Bornéu que se abria em toda a sua extensão (até então as viagens oficiais regressavam sempre ao porto de origem, ou seja, Malaca), muito mais curta do que o caminho de Java e Banda, e que seria oficializada em 1526 pela viagem de D. Jorge de Meneses, assistindo nós aqui a uma reedição da visita da frota de Magalhães cinco anos antes, pois também Meneses é recebido com honras e fausto na corte do sultão Bolkiah.

Conhecer as Leis de Macau

Regime de bens do casamento (II)

Regime de bens do casamento (II)

Nos termos do disposto no Código Civil, existem actualmente em Macau quatro tipos de regimes de bens do casamento em Macau, nomeadamente: regime da separação de bens, regime de participação nos adquiridos e dois regimes da comunhão de bens (regime da comunhão geral de bens e regime da comunhão de adquiridos). A diferença entre estes dois regimes da comunhão de bens quanto ao património comum prende-se com o seu âmbito, sendo o mesmo constituído, no regime da comunhão geral de bens, por todos os bens prévios e posteriores ao casamento, e no regime da comunhão de adquiridos, pelos bens adquiridos depois do casamento. No entanto, em ambos estão excluídos do património comum os bens exceptuados por lei.