Padre Armindo Vaz, Professor de Sagrada Escritura

«A Bíblia é literatura… sagrada». A Igreja Católica dedica o corrente ano litúrgico ao evangelista São Lucas e a diocese de Macau convidou um dos maiores especialistas bíblicos da actualidade, o padre Ler Mais

Festa da Nossa Senhora das Candeias foi celebrada no início deste mês

Padroeira de Damão voltou a iluminar Macau. A igreja de São Lourenço acolheu no primeiro sábado deste mês uma missa solene em honra de Nossa Senhora das Candeias. A festa da padroeira Ler Mais

Igreja Católica celebrou a 11 de Fevereiro as Aparições de Nossa Senhora em Lourdes

Gruta é janela para o Céu. Na passada segunda-feira, dia 11 de Fevereiro, a comunidade católica no mundo acordou com mensagens pelo dia festivo de Nossa Senhora de Lourdes e com o Ler Mais

Ernesto Mauricio Corpus e Yang Jing vão actuar na Igreja de São José

Instituto Ricci promove concerto solidário. A igreja do Seminário de São José acolhe ao início da noite da próxima sexta-feira, 22 de Fevereiro, o concerto de caridade “Amizade Verdadeira – Uma Montanha Ler Mais

Francisco visitou os Emirates Árabes Unidos

O Papa e o Grande Imã. Na visita que fez aos Emiratos Árabes Unidos, entre 3 e 5 de Fevereiro, Francisco assinou com o Grande Imã de Al-Azhar um documento extenso sobre Ler Mais

 

Padre Armindo Vaz, Professor de Sagrada Escritura

Padre Armindo Vaz

«A Bíblia é literatura… sagrada».

A Igreja Católica dedica o corrente ano litúrgico ao evangelista São Lucas e a diocese de Macau convidou um dos maiores especialistas bíblicos da actualidade, o padre Armindo Vaz, a explicar o que distingue o Evangelho de Lucas dos restantes três. O professor convidado da Universidade de São José diz que o evangelista – o único autor da bíblia sem sangue hebreu – oferece uma perspectiva muito particular da vida de Cristo e da História da Salvação. É o legado e o Evangelho de São Lucas que o carmelita se propõe abordar durante três noites, no final do mês, na Sé Catedral. O catedrático português em entrevista.

Festa da Nossa Senhora das Candeias foi celebrada no início deste mês

Padroeira de Damão voltou a iluminar Macau

Padroeira de Damão voltou a iluminar Macau.

A igreja de São Lourenço acolheu no primeiro sábado deste mês uma missa solene em honra de Nossa Senhora das Candeias. A festa da padroeira de Damão foi celebrada no território pelo 29º ano consecutivo, sendo cada vez mais um importante factor de coesão para a diminuta comunidade damanense que vive e trabalha em Macau.

A pequena comunidade dos naturais de Damão radicados em Macau reuniu uma vez mais no início de Fevereiro para celebrar a festa de Nossa Senhora das Candeias, padroeira da antiga possessão portuguesa no golfo de Cambaia.

Quase uma centena de devotos – entre damanenses, macaenses e fiéis de outras origens – associaram-se a uma celebração que evoca uma página há muito esquecida da História da Expansão Portuguesa na bacia do Índico: a reconquista de Damão.

Igreja Católica celebrou a 11 de Fevereiro as Aparições de Nossa Senhora em Lourdes

Gruta é janela para o Céu

Gruta é janela para o Céu.

Na passada segunda-feira, dia 11 de Fevereiro, a comunidade católica no mundo acordou com mensagens pelo dia festivo de Nossa Senhora de Lourdes e com o desejo de celebrar a efeméride. Em Macau não poderia ser diferente. O dia encheu-se de Maria Santíssima. Houve troca de mensagens electrónicas com ilustrações e orações, e encontros de amigos e familiares, numa partilha de amor e união à Santa Mãe.

A devoção mariana está bem presente em Macau. Em parte devido à cultura católica da fé do povo português, que foi acariciado em 1917 com uma aparição de Nossa Senhora na Cova da Iria, em Fátima. Em algumas igrejas do território os fiéis reúnem-se com práticas comunitárias de devoção à Mãe de Deus. Seguem os conselhos de Nossa Senhora, como a oração do terço, que vezes sem conta a Mãe Celeste nos tem pedido, como o fez em Lourdes rezando-o com a Santa Bernadette na sua primeira aparição, a 11 de Fevereiro de 1858.

Ernesto Mauricio Corpus e Yang Jing vão actuar na Igreja de São José

Instituto Ricci promove concerto solidário

Instituto Ricci promove concerto solidário.

A igreja do Seminário de São José acolhe ao início da noite da próxima sexta-feira, 22 de Fevereiro, o concerto de caridade “Amizade Verdadeira – Uma Montanha Reflectida num Lago”, uma iniciativa promovida pelo Instituto Ricci de Macau com o duplo objectivo de recolher donativos para a reconstituição do acervo bibliotecário do organismo e de angariar fundos que se destinam a financiar as iniciativas conduzidas pela Casa Ricci, tanto no território como na República Popular da China.

Francisco visitou os Emirates Árabes Unidos

O Papa e o Grande Imã

O Papa e o Grande Imã.

Na visita que fez aos Emiratos Árabes Unidos, entre 3 e 5 de Fevereiro, Francisco assinou com o Grande Imã de Al-Azhar um documento extenso sobre o empenho comum na construção da paz. Como o texto reconhece, o pano de fundo desta declaração é também o jihadismo, as “guerras santas” lançadas por alguns grupos muçulmanos, e a falta de liberdade religiosa em muitos desses países. A partir desta situação de violências várias, já foram dados passos importantes no caminho da paz, alguns deles na sequência dos próprios surtos de violência anti-cristã, que foram rejeitados por grande parte da população árabe e por alguns dos seus dirigentes, como inumanos e contrários às autênticas convicções religiosas.

Capa 15-02-19

Capa 15-02-19

Falecimento Irmã Rosa e Irmã Maria Lam

Irmã Rosa e Irmã Maria Lam

Missa de Velório e Missa de Defuntos

Pelas irmãs Maria Lam Chi Chong e Maria Adolfa Rosa Serafina Rodrigues, das Franciscanas Missionárias de Maria

As irmãs Maria Lam Chi Chong e Maria Adolfa Rosa Serafina Rodrigues, das Franciscanas Missionárias de Maria (FMM), faleceram – respectivamente – a 2 e 8 de Fevereiro.

A irmã Maria Lam nasceu em 26 de Dezembro de 1931, na China Continental, tendo entrado em Macau a 2 de Março de 1960. Professou os votos em 1962, vindo a desenvolver a sua actividade profissional na Creche Pio XII e na Casa de São Gabriel.

Por sua vez, a irmã Rosa (nome pelo qual era conhecida) nasceu a 6 de Maio de 1925, vindo para Macau em 1974. No território trabalhou na Creche Infantário Santa Rosa de Lima, na Cáritas de Macau e em diversos serviços paroquiais.

Por alma das duas irmãs, no próximo dia 19 (terça feira), às 20 horas, será rezada a Missa de Velório, sendo no dia seguinte (20 de Fevereiro, quarta feira), às 11horas e 30, celebrada a Missa de Defuntos.

Ambas as cerimónias têm lugar na Casa Mortuária do Canídromo.

A Preocupação Fundamental

A preocupação fundamental

As nossas sociedades modernas, profusamente influenciadas por todo o tipo de estatísticas, artigos de imprensa, debates televisivos e comentaristas, sobre a situação económica em que nos encontramos e das suas perspectivas de futuro, têm feito dos conceitos económicos, expressos por uns e por outros, a preocupação fundamental das nossas vidas. Acordamos ao “som” do défice e deitamo-nos preocupados com o fraco crescimento económico!

Como resultado desta profusão de informação, a economia assume assim a causa e a consequência do sucesso ou insucesso das políticas, tornando-se o elemento determinante do voto popular e das pressões a que está sujeita por interesses privados e pelas regras impostas pelos mercados.

Avós

Avós

A Geração “Sanduíche”

Chega um momento na vida em que as pessoas reconhecem que já cumpriram muitas funções ao longo do seu ciclo de vida – casaram, tiveram filhos, educaram-nos. Porém, mesmo que os anos comecem agora a pesar, sabem que ainda há um facto muito importante que as fará sentirem-se realizadas novamente: a possibilidade de serem avós.

Antigamente, nas famílias, avós, filhos e netos viviam todos juntos na mesma casa e os avós intervinham bastante na educação dos netos. Contudo, hoje muito mudou. Os avós do século XXI têm geralmente uma vida mais activa e mantêm um convívio social realmente mais animado. Compreende-se, portanto, que o papel dos avós se tenha transformado, tanto na sua duração, já que hoje se é avô e avó por um maior número de anos, como também nas suas características. Constata-se que os avós de hoje fazem parte da geração intermédia, tornam-se avós jovens – na meia-idade –, no entanto, têm de dividir o seu tempo com os seus pais agora idosos, os seus filhos trabalhadores e os seus netos ainda pequenos. E muitos deles ainda continuam a trabalhar por não estarem na idade da reforma. Na verdade, são uma geração “sanduíche”.

Teologia, Uma dentada de cada vez (19)

Quem escreveu a Bíblia?

Quem escreveu a Bíblia?

“Carta de Amor para os Homens” – É o que São João Crisóstomo (347-407) chamava à Sagrada Escritura. É nisso que acreditamos desde o tempo dos Apóstolos: Que a Bíblia vem de Deus.

O Catecismo da Igreja Católica (nº 105) diz-nos que Deus é o autor da Sagrada Escritura. “A verdade divinamente revelada, que os livros da Sagrada Escritura contêm e apresentam, foi neles registada sob a inspiração do Espírito Santo” (“Dei Verbum”, 11 – “Palavra de Deus”, 11).

O CIC acrescenta: “Com efeito, a santa Mãe Igreja, segundo a fé apostólica, considera como sagrados e canónicos os livros completos do Antigo e do Novo Testamento com todas as suas partes, porque, escritos por inspiração do Espírito Santo, têm Deus por autor, e como tais foram confiados à própria Igreja” (“Dei Verbum”, 11; João 20:31; 2 Timóteo 3:16; 2 Pedro 1:19-21; 3:15-16).

Joaquim Arnaud lança novos vinhos no mercado português

JOAQUIM ARNAUD

Nomes no segredo dos Deuses

Joaquim Arnaud, produtor de vinhos, recebeu O CLARIMna sua casa de Cascais, tendo revelado – em primeira mão e em exclusivo – as novas produções que este ano irá estrear no mercado português.

Autor de vinhos presentes em Macau há já alguns anos, Joaquim Arnaud desvendou um tinto cão de excelência, que promete satisfazer os apreciadores mais exigentes, e um alicante “reforçado” com quinze por cento aragonez e cinco por cento syrah, cujo gosto se situa entre os mais refinados alicantes.

Último livro de Alexandre Havard, Fundador do virtuoso Leadership Institute

“Do temperamento ao carácter”

“Do temperamento ao carácter”

Temperamento e carácter em conjunto formam a personalidade humana.

O temperamento é a nossa predisposição natural e inata a reagir de determinada forma. É um dom da natureza e, no limite, um dom de Deus. O temperamento pode ser colérico ou melancólico, sanguíneo ou fleumático. Nascemos com o nosso temperamento e não podemos mudá-lo: morremos com as qualidades e os defeitos do nosso temperamento, mas é sobre esta base que forjamos o nosso carácter.

Rota dos 500 Anos

Rota 500 Anos

Haiti, um exemplo de solidariedade

A partir de agora, para nós, vai ser tudo território novo. Vamos entrar noutra zona das Caraíbas, com novas regras e estilos de navegação. Quando lerem este artigo já deveremos estar nas Bahamas, onde dizem que a água é cristalina e os ventos e correntes têm personalidade própria.

O arquipélago das Bahamas, país independente constituído por milhares de ilhas que se estendem desde a Hispanhola e Cuba até à costa da Flórida, nos Estados Unidos, é conhecido pelas suas praias paradisíacas. Para lá chegar é necessário vencer alguns obstáculos, como a passagem entre o Haiti e Cuba, e todos os recifes que bordejam as ilhas do arquipélago. Segundo nos alertaram, os recifes exigem navegação diurna. Logo, todas as rotas têm de ser bem pensadas e calculadas para se chegar com luz do dia ao destino e conseguir distinguir os acessos que por vezes estão mal iluminados e sinalizados. Navegação à vista será assim uma constante nos próximos dias.

Cismas, Reformas e Divisões na Igreja – XCIV

O antiteísmo – I

O antiteísmo – I

Já nestas páginas falámos várias vezes de Deísmo, uma concepção filosófica naturalista que defende a criação do universo por uma inteligência superior, a qual pode ser Deus (ou deuses), mas também pode não ser. Essa acção criadora exercera-se através da razão, do livre pensamento e da experiência pessoal, não através dos sistemas usados pelas religiões teístas como a revelação ou a tradição. Aqui surge uma vez mais o conceito de Teísmo, a crença na existência de deuses, seja um (monoteísmo), vários (politeísmo) ou um acima de todos os demais, supremo (henoteísmo). É uma crença, não uma religião, o suporte desta do ponto de vista da assunção da ideia de Deus(es). As religiões podem ser, assim, teístas, deístas ou panteístas, por exemplo, entre outras formas.

Kung Hei Fat Choi, O Clarim agradece

O CLARIM agradece a todos os que neste período do Ano Novo Lunar do calendário chinês enviaram os seus votos e saudação amiga, retribuindo da mesma maneira:

Katrina Cheong, Kathy Che, Albee Lei, Kelvin U, Judite Lam, Emma Lam, Debby Seng, Ella Cheong, Cravina Chong, Davis Ip, Georgina Che, Hasen Cai (Universidade de Macau); Cheng Fong Meng, Kamy Loi Kam Wan (Direcção dos Serviços Correccionais do Governo da RAEM); Gabinete para a Protecção de Dados Pessoais; Universidade de São José (USJ); Luís Machado (Autoridade Monetária de Macau); Fundo de Segurança Social; Creative Macau; Irene Va Kuan Lau, Sam C. S. Lei, Agostinho Vong Vai Lon (Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau); Celeste Vong Yim Mui, Wilson Hon Wai, Lucilia Hoi Va Pou (Instituto de Acção Social do Governo da RAEM); Joana Silva (LBA); Instituto para os Assuntos Municipais; CEM; Wynn; Associação dos Macaenses;

Sands China Ltd.; MacPro Business Center; Chimmy Leung (Melco Resorts & Entertainment); Federação das Associações Gerais Desportivas de Macau-China; Fundação Rui Cunha; Plataforma Macau; Mia Kuok (Chefe de Divisão de Relações Públicas e Imprensa do IAM); Sociedade de Jogos de Macau, S.A.; Associação dos Amigos de Moçambique; Albergue SCM; Ponte 16 Resort Macau; Aman Tong; Macau Design Centre; Instituto de Formação Turística.

Feliz Ano Novo Lunar do Porco!